28 Melhores filmes para assistir na Netflix em 2021


Revisão por Laura Aidar
Escrito por Rebeca Fuks

Se você é um entusiasta de cinema, então aproveite a sorte dos novos tempos para assistir de casa filmes incríveis na Netflix. Com um catálogo enorme e variado, é fácil se perder entre tantas opções: dramas, comédias, documentários, animações...

Pensando em te dar uma mãozinha, preparamos uma lista com 28 filmes incríveis disponíveis na plataforma de streaming para facilitar a sua escolha.

1. O tigre branco (2021)

cartaz do filme O tigre Branco

A produção indiana O tigre branco é baseada no livro best-seller de mesmo nome de Aravind Adiga.

Com uma trama surpreendente e polêmica, o filme, dirigido por Ramin Bahrani, aborda a desigualdade econômica e o sistema de castas na Índia, colocando em evidência grandes conflitos sociais.

O longa tem sido muito elogiado e venceu o Festival de Cinema Asiático de 2021, sendo indicado também a outros prêmios. No IMDB apresenta nota 7.1.

2. A Batalha esquecida (2021)

cartaz do filme A batalha esquecida

The forgotten battle é o título original desse drama de guerra dirigido pelo holandês Matthijs van Heijningen Jr. O longa, lançado no Brasil em 2021, é uma superprodução feita em parceria entre a Holanda, Lituânia e Bélgica.

Exibe as histórias de personagens em lados distintos do campo de batalha. O contexto é o da Batalha do Rio Escalda, episódio de grande importância durante a Segunda Guerra.

O interessante na narrativa é que mostra diferentes pontos de vista de cada um dos personagens, mas apenas um objetivo: a liberdade.

O filme teve boa repercussão e pontua 7.1 no IMDB.

3. Um ninho para dois (2021)

cena de filme Um ninho para dois mostra mulher deitada com passarinho pousado em seu ombro

Com direção de Theodore Melfi, Um ninho para dois é inspirado em uma história real. Na trama, acompanhamos a trajetória de Lilly, que acaba de perder sua filha bebê para a síndrome da morte súbita infantil.

O marido de Lilly, Jack, foi internado em uma clínica para conseguir lidar melhor com a situação. Enquanto isso, a mulher ficou em casa e precisa enfrentar o doloroso luto.

Ao ser importunada por um pássaro, que insiste em lhe atacar, Lilly procura meios de se livrar do animal. Assim, ela entra em contato com Larry Fine, um ex-psicólogo que se tornou veterinário e que será importante para sua recuperação.

A nota dessa produção no IMDB é 6.3.

4. A chegada (2016)

cartaz do filme A chegada

Esse é um filme de ficção científica sobre a vinda de extraterrestres, mas que aborda basicamente a comunicação. Mesclando suspense e drama, A chegada, dirigido pelo franco-canadense Denis Villeneuve, é baseado em um conto literário de Ted Chiang intitulado Story of Your Life.

A história apresenta a importante linguista Dra. Louise Banks na missão mais desafiadora de sua vida: tentar a comunicação com um grupo de extraterrestres que pousaram na Terra.

Muito elogiado pela crítica, a produção concorreu em nada menos do que oito categorias do Oscar em 2017. A nota apontada no IMDB é 7.9.

5. Homem-absorvente (2018)

cena do filme Pad Man

A história do ativista social indiano Arunachalam Muruganantham é contada nesse ótimo drama de 2018 dirigido e escrito por R. Balki.

O longa mostra a trajetória desse homem que desafiou os costumes no sul da Índia em um pequeno vilarejo ao tratar de um assunto proibido: a menstruação.

Arunachalam observou que esse delicado tema restrito às mulheres era envolto em tabus, o que dificultava a vida das mulheres. Assim, ele decidiu se dedicar à criação de absorventes de baixo custo para a população. Sua empreitada não foi bem vista a princípio, mas depois ele ganhou notoriedade e dinheiro.

O filme foi bem aceito pelo público e pela crítica, contribuindo ainda para desmistificar um tema tão importante e que deve ser tratado como saúde pública. A nota de Pad Man (título original) no IMDB é 7.9.

6. Professor polvo (2020)

cena do filme Professor Polvo

Um dos melhores documentários de 2020 sobre a vida marinha é Professor polvo, dirigido por Pippa Ehrlich e James Reed e produzido pela própria Netflix.

O fillme apresenta a incrível amizade entre Craig Foster, um documentarista, e um polvo. Foster passou meses visitando e filmando animal, até que desenvolveram uma conexão improvável.

O cenário é na costa da África do Sul, em um local repleto de algas.

O público e a crítica gostaram da produção, que ganhou o Oscar de Melhor documentário de longa-metragem em 2021. Os usuários do site IMDB deram a ele nota 8.1.

7. 2020 nunca mais (2020)

cartaz do filme 2020 nunca mais

O filme 2020 nunca mais (no original Death to 2020) é uma produção original Netflix e lança um olhar divertido e crítico sobre o que se passou no ano de 2020.

A retrospectiva desse ano fora do comum se baseia em fatos reais, mas é ficcionalizado com atores, que interpretam, por exemplo, comentadores ou figuras importantes políticas como a rainha Elizabeth II.

A produção relembra momentos bizarros com um humor seco. Cria ainda uma espécie de comédia do absurdo que, ao mesmo tempo que entretém, reflete sobre o que se passou no mundo em 2020.

O filme fala, por exemplo, sobre a polarização política, sobre a radicalização pelas redes sociais, relembra o assassinato de George Floyd e comenta as consequências da pandemia.

A produção é uma mistura de humor político e foi criado pelos idealizadores de Black Mirror e tem 6.8 no IMDB.

8. O lobo atrás da porta (2013)

cena de filme O lobo atrás da porta mostra homem e mulher se encarando

Um dos filmes brasileiros que consta no catálogo da Netflix e é muito aclamado pela crítica especializada é O lobo atrás da porta.

Estrelado por Leandra Leal, a direção é assinada por Fernando Coimbra e foi lançado em 2013. Teve como inspiração o caso criminoso que ocorreu nos anos 60 no Rio de Janeiro, que ficou conhecido como "Fera da Penha".

O longa é considerado um dos melhores suspenses nacionais e participou de muitos festivais, vencendo prêmios importantes como o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, em 2015. Sua nota no site IMDB é 7.5.

9. História de um casamento (2019)

Cena do filme História de um casamento mostra um casal e o filho deitados na cama

Apesar de muitas vezes assistirmos a uma série de divórcios no nosso círculo de amigos e familiares, a verdade é que raramente vemos esse tema no cinema.

O filme de Noah Baumbach veio preencher essa lacuna apresentando o fim de um longo relacionamento vivido por Charlie (Adam Driver) e Nicole (Scarlett Johansson), que gerou um filho pequeno.

Candidato ao Oscar de Melhor Filme e Melhor Roteiro Original, vemos no longa o destino triste do casamento entre um diretor de teatro e uma atriz. Os dois simplesmente crescem para lados opostos e acabam optando pelo divórcio apesar de todos os custos emocionais e financeiros que a separação implica.

Com pontuação 7.9 no IMDB, longa apresenta a perspectiva dos dois lados e também os dramas secundários que envolvem a ruptura de uma longa relação: como será a criação do filho que têm em comum? Como irão partilhar os bens? Como aqueles que estão ao redor vão lidar com a separação?

10. Black Mirror: Bandersnatch (2018)

cartaz do filme Black Mirror: Bandersnatch

Black Mirror: Bandersnatch é uma produção diferente de tudo aquilo que você já assistiu. A narrativa é interativa e o telespectador pode escolher que destino terá o jovem programador Stefan (Fionn Whitehead).

O filme se passa em 1984 e tem cerca de 90 minutos de duração, incluindo nove finais possíveis (que podem ter até 312 minutos de conteúdo, se o espectador quiser experimentar todas as hipóteses de Stefan).

A história funciona, portanto, como uma espécie de jogo, onde o espectador deixa de ser um receptor passivo, sendo convocado para fazer escolhas que interferem diretamente no destino do jovem programador.

Sua nota no IMDB é 7.1.

11. O irlandês (2019)

cartaz do filme O irlandês

O filme mais recente do diretor Martin Scorsese, um dos maiores cineastas vivos, é passado no contexto do mundo do crime e tem como protagonista Robert De Niro, que já em uma série de outras ocasiões colaborou com o diretor. Sua pontuação no site IMDB é 7.8.

O roteiro é uma adaptação do livro I heard you paint houses, de Charles Brandt, que conta ahistória real de Frank Sheeran, um veterano da Segunda Guerra Mundial que supostamente se envolve em um assassinato.

A produção de Scorsese retoma um dos crimes mais marcantes dos Estados Unidos: o sumiço de Jimmy Hoffa, em 1975. Hoffa foi um líder sindical que era envolvido com a máfia. O veterano Frank é acusado de estar envolvido no crime, que até os dias de hoje não foi solucionado. O longa de Scorsese ficcionaliza a relação entre esses dois personagens curiosos.

12. Dois Papas (2019)

cartaz do filme Dois papas

O filme dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles tem como pano de fundo um contexto não muito frequente no universo do cinema: a relação de amizade dentro dos grandes escalões da igreja católica.

Os protagonistas aqui são duas figuras importantes no contexto cristão: o cardeal argentino Jorge Bergoglio (vivido por Jonathan Pryce) e o papa Bento XVI (interpretado por Anthony Hopkins).

A trama ganha força quando o cardeal argentino resolve pedir aposentadoria após discordar de uma série de orientações dadas pelo papa. Ele então compra uma passagem para Roma, onde irá formalizar o pedido de afastamento.

Entretanto, inesperadamente o papa vai visitá-lo antes e, desse primeiro encontro surge uma longa conversa que se desdobra em encontros futuros. No diálogo, ambos refletem sobre o destino da igreja, os problemas que o catolicismo enfrenta e os seus próprios dilemas pessoais.

O filme alcançou pontuação 7.6 no site IMDB.

13. Django Livre (2012)

cena de filme Django Livre mostra dois homens andando em cenário de época

O famoso cineasta norte-americano Quentin Tarantino lançou em 2012 esse longa que mistura aventura, faroeste e vingança.

O enredo gira em torno de Django, um ex-escravo que se une a Dr. King Schultz, um caçador de recompensas. Juntos, eles irão percorrer muitas terras em busca da esposa de Django, que está nas mãos de Calvin Candie, um cruel senhor de escravos.

A produção teve uma excelente recepção, sendo indicada a cinco categorias no Oscar e ganhando prêmios no Globo de Ouro e no BAFTA. No IMDB sua pontuação é de 8.4.

14. O poço (2019)

cartaz do filme O poço

O filme espanhol de ficção científica é uma produção original Netflix com a direção de Galder Gaztelu-Urrutia. Considerado perturbador por muitos, o longa-metragem tem feito enorme sucesso em termos de público e crítica.

A distopia se passa numa prisão vertical e tem um tom de suspense angustiante que agarra o espectador do início ao fim. O filme é pesado, difícil e com muitas interpretações possíveis.

Na prisão vertical existem dois prisioneiros por andar e, todos os dias, uma mesa com um banquete é entregue andar a andar. Enquanto os reclusos do primeiro nível comem tudo o que há, do bom e do melhor, os dos outros andares vão comendo os restos.

O longa-metragem, que tem nota 7.0 no IMDB, é repleto de simbologias e críticas sociais. O filme é lido por muitos como uma metáfora do conflito de classes.

15. Roma (2018)

cartaz do filme Roma

Imperdível, Roma é um poético relato biográfico inspirado na infância do diretor Alfonso Cuarón.

O longa-metragem que recebeu um Oscar de Melhor Filme Estrangeiro é ambientado no México dos anos 70 e traz os dramas cotidianos de uma família de classe média alta. A nota que o público deu no IMDB é 7.7.

Roma foi filmado em preto e branco e possui uma fotografia impecável. A trama aborda uma série de questões como a desigualdade social na América Latina, o machismo e a dupla jornada de tantas mulheres que têm que equilibrar vida pessoal e profissional.

16. Ele tem mesmo os seus olhos (2016)

cena do filme Ele tem mesmo os seus olhos mostra um casal negro dando mamadeira pra um bebê branco

A comédia francesa Ele tem mesmo os seus olhos fala sobre relações familiares, adoção e preconceito.

Paul e Sali são casados e não podem ter filhos - embora esse fosse o maior sonho do casal. Ansiosos, eles entram na fila de espera da adoção e, um belo dia, recebem o tão esperado telefonema: afinal há um bebê de seis meses pronto para ser adotado por eles!

O diferente aqui é que se trata de um bebê branco de olhos azuis que vai parar numa família composta por pai e mãe negros.

Observamos no longa como a sociedade onde os dois estão imersos não está preparada para lidar com situações não usuais e como o casal reage com o estranhamento das pessoas por terem adotado uma criança que não se parece com eles. A produção pontuou 6.2 no IMDB.

17. Enola Holmes (2020)

cartaz do filme Enola Holmes

Com certeza você já ouviu falar em Sherlock Holmes, mas provavelmente ainda não tinha tido contato com a sua irmã, Enola Holmes.
A nova história transmitida pela Netflix tem como trama principal o desaparecimento da mãe dos Holmes, Eudoria. Dos três filhos de Eudoria - Sherlock, Mycroft e Enola -, é a caçula que faz de tudo para decifrar esse misterioso sumiço.

É a mais jovem Holmes que rouba a cena, deixando Sherlock praticamente de lado. Vivida por Millie Bobby Brown, Enola é uma moça de 16 anos brilhante, com o mesmo instinto farejador e solucionador de mistérios que o irmão mais velho.

Enola foi criada somente pela mãe, tendo sido educada inclusive em casa. Num período em que as mulheres eram educadas para casar e ter filhos, a moça foge completamente dos padrões tendo sido estimulada a ler, a praticar artes marciais e até a fazer experimentos químicos em um laboratório.

Um belo dia a jovem acorda e não encontra a mãe em casa. A menina é, então, colocada pelos irmãos mais velhos em um colégio interno. Inconformada com o seu novo destino, ela foge para ir à procura de Eudoria.

O longa foi bem recebido e pontua 6.6 no IMDB.

18. Bem-vindos a Marly-Gomont (2016)

Bienvenue à Marly-Gomont

Esse é um filme francês dirigido por Julien Rambaldi que conta sobre Seyolo Zantoko (Marc Zinga), recém formado em Medicina no Congo. Ele e se muda com a família para um vilarejo da França, onde recebe uma proposta de trabalho para atuar como médico no centro de saúde.

No interior rural francês conservador, Seyolo é hostilizado pela população local. O doutor tem que enfrentar o preconceito racial e a resistência dos franceses, que num primeiro momento se recusam a ser por ele atendidos.

Apesar de se tratar de um filme que aborda questões pesadas como a discriminação racial, o tom de Bem-vindos a Marly-Gomont é leve, com algumas passagens regadas à humor exibe nota 7.0 no IMDB.

19. O menino que descobriu o vento (2019)

O rapaz que prendeu o vento

Inspirado no livro O rapaz que prendeu o vento, o longa metragem conta uma história dramática de superação.

A narrativa, passada na África (mais precisamente no Malawi), em 2001, é baseada na história real de William Kamkwamba. Os protagonistas, a família Kamkwamba, é composta por pais agricultores que desejavam para os filhos um destino mais próspero.

Annie é a filha mais velha, que está indo para a universidade, e o irmão, William (Maxwell Simba), a vê como inspiração. William é o personagem principal da história, que tem como maior sonho estudar. Perspicaz, ele é capaz de consertar o que tiver defeito ao seu redor para ganhar alguns trocados.

A família Kamkwamba entra em apuros depois de uma enorme seca e é William, com a sua engenhosidade, que consegue proporcionar dias melhores para aqueles que mais ama.

Essa comovente produção recebeu a nota 7.6 no IMDB.

20. O dilema das redes (2020)

cartaz do filme O dilema das redes

O documentário da Netflix O dilema das redes fala sobre as consequências da nossa super exposição às redes sociais. Crítico, o filme nos coloca para pensar não só sobre o tempo que gastamos nesse espaço virtual, como sobre o que é feito com os nossos dados.

Muitas vezes é repetida a frase “se você não está pagando pelo produto, então você é o produto” que nos faz refletir sobre os modelos de negócio que vigoram no mundo digital.

Através de entrevistas feitas com pessoas que fazem parte (ou fizeram parte) dessa indústria milionária - programadores, psicólogos, consultores - ficamos conhecendo muito da nossa dinâmica social dentro e fora das redes.

Ex-funcionários e idealizadores do Facebook, do Twitter, do Instagram e do Google mostram no filme um pouco do funcionamento dessas empresas e deixam transparecer a engrenagem que move a indústria.

Ao falarem dos algoritmos que ajudaram a criar, os convidados tentam nos fazer perceber como estamos enfeitiçados pela rede. Assim, agimos por impulso e absorvemos constantemente informações que podem nos transformar em pessoas mais radicais e viciadas.

O dilema das redes, que tem como maior objetivo alertar sobre os perigos das redes sociais, aponta como consequência desse uso excessivo, por exemplo, a polarização social e a radicalização política.

O público parece ter sido compreendido a importância da produção e deu nota 7.6 no IMDB.

21. Mogli: entre dois mundos (2018)

cena do filme Mogli mostra menino na selva

Mogli é um personagem que fez parte da infância de muitos de nós, por isso também pode ser interessante dar uma chance a essa nova abordagem da história.

O órfão abandonado na selva e criado numa alcateia, por lobos, nessa versão é interpretado por Rohan Chand. Nessa saga um pouco mais violenta e obscura que a versão mais conhecida, a sua maior ameaça é o poderoso tigre Shere Khan, que o tenta levando-o para os perigos da floresta.

A história, baseada em O livro da selva, traz ao público uma fotografia ímpar, com cenas de tirar o fôlego. A nota no IMDB é 6.5.

22. Toc toc (2017)

Cartaz do filme Toc toc

A comédia espanhola de Vicente Villanueva aborda os transtornos mentais e acaba alcançando um resultado leve e divertido.

Os seis pacientes com transtorno obsessivo compulsivo, de tipos diferentes, se conhecem na sala de espera do consultório do famoso psiquiatra Dr.Palomero que promete ser a cura para todos os problemas.

O psiquiatra, no entanto, se atrasa, e os seis pacientes passam a interagir uns com os outros montando uma espécie de dinâmica de terapia de grupo.

Sua pontuação no site IMDB é 6.8.

23. O despertar de Motti (2018)

O despertar de Motti

Se desejar mergulhar numa cultura completamente diferente, O despertar de Motti é uma comédia que não pode perder. O filme apresenta uma família judaica ortodoxa que traçou planos para a vida de seu filho, Mordechai (para os íntimos Motti), mas que o garoto resolveu não seguir a risca.

Repleto de humor, a história dramática de Motti (Joel Basman) foi escolhida para representar a Suíça no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. No IMDB apreenta nota 6.6.

Motti, que convive no espaço familiar religioso dos pais, também circula e tem amigos fora da comunidade e acaba se apaixonando por uma colega de faculdade que não é da sua religião.

No filme vemos a dificuldade de Motti de agradar a família seguindo as tradições e, ao mesmo tempo, o seu desejo de se tornar independente e encontrar o seu próprio caminho.

24. Nada a esconder (2018)

Nada a esconder

A comédia francesa reúne amigos de longa data em uma situação inusitada - assim poderia ser definido Nada a esconder.

Durante um jantar de confraternização na casa de um deles, um dos amigos propõe um jogo diferente. A gincana é a seguinte: todos devem colocar os celulares no centro da mesa e o que aparecer na tela (chamadas, emails, mensagens) deve ser tratado em voz alta, em público.

O jogo aparentemente inofensivo acaba por provocar uma verdadeira chuva de problemas e os casais à mesa tem que se explicar uns aos outros para justificarem situações constrangedoras.

Nada a esconder é uma comédia contemporânea e muito divertida, pode ser um ótimo passatempo para quem está a procura de boas gargalhadas leves. A nota que recebeu no IMDB é 6.8.

25. Atlantique (2019)

Cena do filme Atlantique mostra casal dançando

O filme, que recebeu o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, é uma produção que se passa na região costeira de Dacar, no Senegal.

Conta a história de Souleiman (Ibrahima Traoré) e Ada. Ele é um operário da construção civil que, assim como os jovens colegas, deixa de receber o salário na obra em que trabalhava. Já Ada, o amor de sua vida, está prometida para outro homem.

Para a desgraça de Souleiman tudo corre mal. A crise profissional e pessoal o fazem decidir ir embora do país. Motivado a encontrar um futuro melhor, o garoto resolve imigrar ilegalmente pelo mar rumo à Espanha.

Esse foi o primeiro longa-metragem da diretora francesa com origem africana Mati Diop, com pontuação 6.7 no IMDB.

26. Os irmãos Willoughby (2020)

cartaz do filme Os irmãos Willoughby

O mais novo filme de animação da Netflix é a segunda produção original da categoria realizada pela plataforma (a primeira foi Klaus, que chegou a ser nomeada ao Oscar na categoria). Sua nota no IMDB é 6.4.

Dirigido por Kris Pearn, Os irmãos Willoughby é uma adaptação bem humorada do livro homônimo de Lois Lowry. A ideia é bastante original: os quatro irmãos acham que os pais são egoístas e que teriam uma vida melhor sem eles.

Motivados a serem notados e bem cuidados, Tim, Jane, Barnaby A e Barnaby B pretendem ser criados por pais amorosos.

O plano dos quatro é enviar os progenitores para umas férias pelo mundo para encontrarem uma nova família, mais acolhedora.

27. Klaus (2019)

Cartaz da animação Klaus

A primeira animação da Netflix chegou a concorrer ao Oscar e foi dirigida pelo espanhol Sergio Pablos, antigo animador da Disney. A criação merece mesmo ser vista, Klaus fala sobre as origens do papai noel de um modo bastante original.

O longa tem como protagonistas Klaus, um artesão velho, fabricante de brinquedos, e Jesper, um menino mimado que é enviado para longe pelo pai. Os dois se conhecem na gelada e distante Smeerensburg, onde todos os moradores têm péssimo humor.

Klaus, o artesão, mora sozinho no meio da floresta e Jesper trabalha como carteiro numa região onde ninguém envia cartas. Os dois se aproximam então nesse pequeno vilarejo do Ártico e desenvolvem uma bela amizade.

A animação tradicional, feita em 2D, tem detalhes riquíssimos e o filme, além de uma bela história, é também ótima do ponto de vista visual, tanto que recebeu nota 8.2 no IMDB.

28. Minimalismo: um documentário sobre as coisas importantes (2016)

imagem do documentário Minimalismo

Os protagonistas desse documentário são Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, dois rapazes que resolveram mudar de estilo de vida adotando uma postura minimalista no dia a dia.

O filme faz uma severa crítica ao consumismo exacerbado (a cultura de consumo ocidental desenfreada) e apresenta uma maneira diferente de viver o nosso cotidiano sem sermos cercados de tantas coisas (objetos, móveis, roupas, gadgets, peças decorativas).

A ideia dos dois protagonistas é reduzir aquilo que temos ao máximo, ficando apenas com o que é essencial.

Conheça também:

Laura Aidar
Revisão por Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.
Rebeca Fuks
Escrito por Rebeca Fuks
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).