Gêneros cinematográficos: 8 tipos de filmes e exemplos


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

O cinema é uma das linguagens das artes que mais faz sucesso no mundo. São diversos os gêneros cinematográficos existentes e cada tipo desperta uma emoção diferente no público.

Essas categorias foram criadas pela indústria cinematográfica para facilitar a produção, distribuição e crítica.

É interessante conhecer sobre diferentes estilos para podermos escolher as histórias que mais se encaixam em nosso estado de espírito ou gosto pessoal.

Vale destacar também que no cinema norte-americano essa divisão é feita de forma mais delimitada do que em outros países, mas mesmo lá há misturas de gêneros, como as “comédias românticas” e filmes de “ação e aventura”.

1. Ação

O gênero ação é um dos mais populares. Geralmente são narrativas bem marcadas, onde há um embate claro entre um protagonista e um antagonista.

Nesse estilo as cenas são dinâmicas e muitas coisas acontecem em curto espaço de tempo, deixando os espectadores vidrados na tela. Normalmente são usados dublês nas produções, pois elas envolvem momentos de tensão e perigo. Além disso, os efeitos especiais costumam ser bastante aplicados.

Um filme clássico da ação é Mad Max: A estrada da fúria, dirigido por George Miller. Lançado em 2015, faz parte da franquia Mad Max e mostra um grupo de guerrilheiros lutando em um contexto pós-apocalíptico onde falta água e combustível.

cena do filme Mad Max
Tom Hardy em cena de Mad Max: a estrada da fúria

2. Comédia

A comédia pode ser considerada a primeira categoria de filme que surge no cinema. Isso porque está intimamente ligada à primeira ficção produzida, O regador regado, dos irmãos Lumière, exibida em 1895.

Nesse estilo, as histórias são contadas pela perspectiva do humor e têm o intuito de divertir através de narrativas engraçadas, com piadas em que o público é surpreendido, mesmo que esteja esperando por elas.

Como um exemplo, trazemos o clássico Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos (1988), do espanhol Pedro Almodóvar. A trama exibe um grupo de mulheres com conflitos amorosos e problemas na polícia que tentam a todo custo resolverem suas vidas das maneiras mais curiosas.

cena de Mulheres à beira de um ataque de nervos
Mulheres à beira de um ataque de nervos é uma comédia de Pedro Almodóvar

3. Drama

No gênero dramático, as histórias costumam exibir enredos mais complexos e intimistas, nos quais o público acompanha a evolução emocional do protagonista e se envolve em seus dramas.

Normalmente apresentam planos fechados em cenas comoventes, para que as expressões dos atores fiquem em evidência e os espectadores sintam maior identificação e proximidade.

Um grande filme brasileiro de drama é o premiado Central do Brasil (1998), de Walter Salles, que conta a história de Dora e Josué, uma professora aposentada solitária e um menino que acaba de perder a mãe. A vida os aproxima e juntos eles partem pelo sertão nordestino em busca do pai do garoto.

cena de filme Central do Brasil
Central do Brasil trouxe a renomada Fernanda Montenegro contracenando com o jovem Vinícius de Oliveira

4. Romance

Quem nunca suspirou ao ver um filme de romance? Aqui, o tema principal é o amor entre um casal (ou a tentativa de encontrar um amor).

Essas histórias costumam ser leves e inspiradoras, trazendo na maioria das vezes finais felizes, mas não necessariamente.

Muitas vezes há nesses filmes momentos bem humorados, o que podem levá-los a ser enquadrados como “comédias-românticas”.

Um filme de enorme sucesso de bilheteria, que conquistou uma legião de fãs e se tornou cult é O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001), A produção francesa de Jean-Pierre Jeunet mostra a trajetória de Amelie, uma jovem tímida e curiosa que descobre o amor de uma forma bem inusitada.

cena de filme O fabuloso destino de Amelie Poulain
Audrey Tautou é a atriz que interpretou Amelie Poulain no filme que se tornou um sucesso nos anos 2000

5. Documentário

O documentário é um estilo de filme em que o objetivo é trazer assuntos verídicos para a tela, mostrando um recorte da realidade a partir de um ponto de vista.

Normalmente são não-ficcionais, entretanto, hoje em dia há um tipo híbrido que mistura ficção e realidade, são os chamados “docudramas”.

Normalmente os temas abordados são de interesse coletivo, trazendo muitas vezes críticas e reflexões acerca de uma questão social.

São produções que apesar de terem uma estrutura pré-estabelecida, precisam lidar com o acaso, de forma que vão se construindo ao longo do processo, pois dependem da participação de pessoas, de suas respostas e reações.

Um filme de documentário que vale a pena ser visto é Nostalgia da luz, do chileno Patricio Guzmán. Vencedor de prêmios importantes como o festival de Cannes de 2010, tem como ponto de partida o deserto do Atacama para tratar de assuntos aparentemente desconexos, como o universo e a busca por parentes desaparecidos durante da ditadura de Pinochet.

cena do documentário Nostalgia da luz
Cena do documentário chileno Nostalgia da luz

6. Suspense

O suspense no cinema também é conhecido como thriller. Nessa categoria de filme, as emoções despertadas variam entre ansiedade, tensão, medo e agitação. Além disso, um bom suspense sempre incita um pouco de dúvida.

São histórias mais sombrias em que o protagonista se encontra numa situação de perigo, que muitas vezes ele não se dá conta.

Por ter essas características que levam o público a um estado emocional de aflição, esse gênero tem uma relação com o terror.

São muitas as produções de suspense que entraram para a história do cinema, entre elas as obras icônicas do britânico Alfred Hitchcock.

Um de seus filmes mais conhecidos é Psicose, lançado em 1960. Na história observamos a trajetória de Marion Crane, uma jovem que numa noite de tempestade precisa se abrigar em um antigo hotel sem saber o lhe aguarda.

cena clássica do filme Psicose
Cena clássica de Psicose, de Alfred Hitchcock

7. Terror

Há quem ame e quem odeie esse gênero. Isso porque sua premissa é estimular emoções negativas no público, despertando medo e trazendo muitos sustos ao longo da narrativa.

Grande parte dos filmes de terror optam por temas em torno do macabro e de eventos sobrenaturais, como a encarnação de espíritos malignos.

A literatura de terror é um campo fértil de inspiração para quem produz esse gênero, tanto que muitas tramas audiovisuais são adaptações de livros famosos, como Carrie, a estranha, de Stephen King, publicado em 1974.

A versão cinematográfica foi lançada em 1976 e dirigida por Brian De Palma. A trama mostra Carrie, uma jovem que sempre foi humilhada em casa e na escola. Um dia ela descobre misteriosos poderes que permitirão que se vingue de todos que lhe causaram mal.

cena de filme Carrie, a estranha, de 1976
Cena de Carrie, a estranha, com a atriz Sissy Spacek

8. Ficção científica

Ficção científica, também chamada de sci-fi, é a categoria que engloba produções onde a ciência é usada como argumento para criar uma realidade normalmente “absurda” e especulativa.

Nesse gênero, são usadas histórias sobre vida extraterrestre, viagens no tempo, robôs, realidades paralelas e outras narrativas fantásticas.

Como exemplo nesse gênero, um filme que marcou época foi Matrix (1999), com direção das irmãs norte-americanas Lily e Lana Wachowski.

O filme mostra um futuro distópico em que existem dois “mundos”, um que é apenas uma ilusão (onde a humanidade está condicionada), e outro que é a verdadeira realidade.

cena de Matrix, com Keanu Reaves
Keanu Reeves ficou marcado no cinema como Neo, em Matrix

Você também pode ter interesse:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.