Filme Pulp Fiction


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

Pulp Fiction: Tempo de Violência é um filme norte-americano lançado em 1994.

Com direção e roteiro do famoso cineasta Quentin Tarantino, a produção foi um ícone dos anos 90, tornando-se um clássico e referência de uma geração. O roteiro também contou com a participação de Roger Avary.

O filme traz uma narrativa não linear exibindo o universo violento de gangsters combinado com humor, ironia e longos diálogos sobre coisas corriqueiras, criando-se assim uma trama surpreendente e impactante, o que contribui para trazer inovação ao gênero de drama policial.

(Atenção, esse artigo contém spoilers!)

Trailer do filme

Direção, elenco e personagens de Pulp Fiction

Quando a produção foi lançada, Quentin Tarantino ainda não era tão aclamado, tendo produzido na época apenas um longa-metragem, Cães de Aluguel (1992).

Assim, é com Pulp Fiction que o cineasta foi reconhecido como um grande talento da cultura pop, demonstrando toda sua habilidade em mesclar referências e aproximar-se do público jovem.

O filme fez sucesso em grande parte por causa da seleção cuidadosa do elenco, que conta com nomes importantes que deram vida aos personagens de forma brilhante. Confira abaixo os que se destacaram.

Uma Thurman como Mia Wallace

Mia Wallace
Uma Thurman como Mia Wallace em fotografia que estampou o cartaz do filme

Talvez a personagem mais icônica do longa seja Mia Wallace, interpretada por Uma Thurman.

A jovem é uma mulher sedutora e inconsequente casada com Marcellus Wallace, o grande mafioso do enredo. Entretanto, sua participação acontece em cenas contracenadas com Jonh Travolta.

A atriz estampou o cartaz do filme e transformou-se em um símbolo de Pulp Fiction.

Jonh Travolta interpreta Vincent Vega

pulp fiction jonh travolta
Vincent chega na casa de Mia e se sente um pouco perdido. A cena viralizou na internet como um gif

John Travolta reacendeu sua carreira ao interpretar o assassino de aluguel Vincent Vega em Pulp Fiction.

Vega trabalha para o poderoso Marcellus Walllace e recebe a missão de entreter Mia Wallace (sua esposa) durante uma viagem do chefe. Os dois vivem uma noite divertida e assustadora, com direito a uma cena de dança que entrou para a história do cinema.

O curioso é que a princípio o ator não era o escolhido de Tarantino para o papel. Michael Madsen, que já havia trabalhado com o diretor, era o nome preferido.

Entretanto, o ator decidiu fazer o filme Wyatt Earp no mesmo ano e perdeu a oportunidade de protagonizar um dos maiores filmes dos anos 90.

Samuel L. Jackson no papel de Jules Winnfield

Samuel L. Jackson no papel de Jules Winnfield
Samuel L. Jackson como Jules em cena memorável em que come um "Big Kahuna Burger"

Jules Winnfield é também um assassino contratado por Marcellus. Ele trabalha em parceria com Vincent Vega e, juntos, eles devem resgatar uma maleta importante do patrão.

Quem interpreta esse personagem é Samuel L. Jackson, considerado desde o início para o papel. O ator quase ficou de fora da produção, pois não teve um desempenho tão bom no teste.

No filme, contudo, Samuel teve uma atuação incrível, sendo indicado para o Oscar de melhor ator coadjuvante.

Ving Rhames faz Marsellus Wallace

Ving Rhames faz Marsellus Wallace
Marcellus Wallace é o grande gangster em Pulp Fitcion

Marcellus Wallace é um homem poderoso e temido. É ele o grande gangster responsável por unir as vidas dos outros personagens, pois a maioria está interligada a ele de certa forma.

O ator escalado para interpretá-lo é Ving Rhames, que realizou um teste impecável de elenco. Uma curiosidade sobre o ator e o personagem é que em suas primeiras aparições, ele é exibido de costas e em sua nuca há um curativo.

A bandagem não fazia parte da ideia original, mas o ator surgiu no set de filmagem com o machucado e Tarantino gostou da estética e da simbologia, que transmitia um ar de inconsequência a Marcellus.

Bruce Willis é Butch Coolidge

Bruce Willis é Butch Coolidge
Bruce Willis contracenando com a atriz portuguesa Maria de Medeiros, seu par romântico

Bruce Willis foi chamado para interpretar Butch Coolidge, um jovem boxeador que faz um acordo com Marcellus Wallace, aceitando perder uma luta em troca de dinheiro. Mas Butch trai o mafioso e vence seu adversário, o que o coloca em uma enrascada.

Ao que parece, Bruce esperava fazer o papel de Vincent Vega. De qualquer forma, atuar como Butch lhe rendeu notoriedade, consolidando sua carreira, que já era reconhecida.

Resumo de Pulp Fiction: uma narrativa em capítulos

A referência mais clara presente no filme está nas revistas de ficção "pulp", muito comuns nos anos 40 nos EUA. Essa literatura era feita de maneira bastante "tosca", com papel de má qualidade e temática assustadora. Trazia ainda na capa, desenhos apelativos e chocantes com o intuito de entreter a massa trabalhadora.

Tarantino se inspirou nesse universo para criar um filme com essas características. Tanto é que logo no início é apresentado o significado do termo "pulp fiction".

A narrativa exibe histórias surpreendentes costuradas de maneira inteligente e fora da ordem cronológica com o objetivo de impactar o público. Assim, o enredo é separado por "capítulos".

Início de Pulp Fiction

Na primeira cena acompanhamos o diálogo de um casal apaixonado que está em uma lanchonete tramando qual será seu próximo assalto. Eles decidem então fazer um roubo no local.

cena inicial pulp fiction
O casal interpretado por Amanda Plummer e Tim Roth em cena que inicia e conclui o filme

Nesse momento é dita uma das frases ícones de Pulp Fiction: "Everybody be cool, this is a robbery!" (Fiquem calmos, isso é um assalto!).

Em seguida, a cena é cortada e vemos Jules e Vincent andando de carro e conversando sobre banalidades. Vincent explica a Jules que na França se pede "royale with cheese", ao invés de um "quarteirão com queijo", no Mc Donalds.

Jules conta ao parceiro que certa vez Marcellus Wallace jogou um homem pela janela porque ele havia feito uma massagem nos pés de Mia, sua esposa. Vincent fica incomodado, pois foi incumbido de sair com a moça.

Eles chegam à casa de Brett, um desafeto de Marcellus que afanou uma maleta importante do chefe. Depois de um longo diálogo e de Jules recitar uma suposta passagem da bíblia, os dois executam Brett.

1º capítulo: Vincent Vega e a esposa de Marcellus Wallace

O episódio incia quando Marcellus "compra" o resultado da próxima luta de Butch Coolidge, a qual ele deve perder. Em seguida, o mafioso recebe Vincent e Jules, que estão curiosamente vestindo camisetas coloridas e shorts, e lhe entregam a maleta.

Depois vemos Vincent comprando heroína na casa de Lance, um amigo traficante, e em seguida usando a droga, que ele guarda no bolso de seu casaco.

Ele então vai à casa de Mia para levá-la para sair. Os dois têm uma noite interessante na lanchonete com temática dos anos 50, Jack Rabbit Slim's. Lá, participam de um concurso de dança e vencem a competição. A cena do casal dançando é provavelmente a mais conhecida do filme.

dança pulp fiction
Jonh Travolta e Uma Thurman em cena que ficou eternizada no cinema

Ao chegar em casa, Vincent vai ao banheiro para pensar em como sair de lá sem se envolver com a bela mulher. Nesse momento, Mia encontra a heroína no casaco de Vincent e a cheira, pensando ser cocaína. A moça então tem uma overdose.

Ao sair do banheiro, Vincent encontra Mia desacordada e a leva às pressas para a casa de Lance. No local é injetada uma dose de adrenalina no coração de Mia, que a faz "voltar à vida". Os dois terminam a noite prometendo não contar nada a Marcellus.

2º capítulo: O relógio de ouro

Depois de ganhar a luta, Butch foge em um taxi e fica sabendo através de Esmeralda, a motorista, que o confronto resultou na morte do adversário.

Chegando ao hotel em que está hospedado com Fabienne, sua namorada, Butch descansa. Na manhã seguinte, ao arrumar as coisas para partirem, o boxeador se dá conta de que a moça não havia pegado seu relógio de ouro. O objeto era de extrema importância para ele, pois foi herança de seu pai, morto na guerra do Vietnã.

Assim, Butch retorna ao seu apartamento para recuperar o relógio. Lá, depois de pegar o objeto, resolve fazer um lanche na cozinha e vê uma arma na bancada. Ao escutar o barulho da descarga, o lutador aponta a metralhadora para a porta do banheiro.

pulp fiction bruce willis
Butch Coolidge momentos antes de executar Vincet Vegas

De dentro do cômodo sai Vincent Vega, que é rapidamente alvejado por Butch e morre caído na banheira com uma revista no estilo "pulp fiction" perto de seus pés.

Butch dirige o carro da namorada com a intenção de voltar ao hotel. Contudo, enquanto espera o semáforo abrir, vê Marcellus atravessando a rua. O gangster também o vê, então Butch o atropela e sai correndo.

Há uma perseguição, os dois correm pela cidade e o lutador entra em uma loja de penhores para se proteger, mas o mafioso o encontra. Butch começa a bater no chefe dentro da loja e Maynard, o dono do estabelecimento, o impede de matá-lo.

Maynard torna os dois prisioneiros e chama Zed, seu companheiro. Assim, os dois levam Marcellus para outra sala e o violentam sexualmente.

Enquanto isso, o lutador, que está amarrado a uma cadeira, é vigiado por um homem com roupa de couro preta e preso a uma coleira. Butch consegue se soltar e dar um golpe no vigia.

Prestes a ir embora, ele resolve salvar o chefe. Escolhe então uma arma na loja, depois de pensar em algumas possibilidades, como um martelo, um taco de beisebol ou uma motosserra, decide por uma espada oriental, retornando ao porão, libertando Marcellus e tendo sua "dívida" paga.

O lutador então retorna ao hotel com a moto de Zed e busca Fabienne para que os dois saiam com urgência da cidade.

3º capítulo: A situação de Bonnie

Esse capítulo mostra o que aconteceu antes da morte de Vincent, quando ele e Jules ainda estavam na missão de recuperar a maleta misteriosa de Marcellus.

Enquanto a dupla executa Brett e um dos amigos que estava na casa, outro homem estava armado no banheiro. Ele escuta tudo e de repente surge na sala atirando em Vincent e Jules. Entretanto, as balas não os atingem e Jules fica convencido de que aquilo foi uma intervenção divina.

Vincent se irrita com Martin, um dos amigos de Brett que assistiu todo o acontecimento e não contou sobre a presença de outra pessoa no local. Entretanto, eles resolvem ir embora e levar o moço junto.

No carro, durante uma conversa informal, os amigos perguntam a opinião do refém. Vincent ao apontar a arma para ele acaba disparando acidentalmente em seu rosto, fazendo um grande estrago e sujeira.

Por isso, ele vão até a casa de Jimmie (interpretado pelo próprio Quentin Tarantino) em busca de ajuda. Jimmie fica possesso e ordena que a dupla resolva tudo antes de Bonnie, sua esposa, voltar do trabalho.

vincent e jules
Vincent e Jules após chegarem à casa de Jimmie tomam um café enquanto pensam como resolver a situação

É nesse momento que aparece Winston Wolfe (interpretado por Harvey Keitel), cujo apelido é "O lobo". O homem é também um empregado de Marcellus e sua função é ajudar a resolver problemas.

Wolfe dá as ordens necessárias para que a situação fique sob controle. Vincent e Jules limpam o carro e escondem o corpo no porta mala. Os dois tomam banho de mangueira e vestem roupas de Jimmie, o que os faz parecer completos idiotas.

O carro é então encaminhado para um desmanche. Vincent e Jules vão para uma lanchonete tomar café da manhã.

O final de Pulp Fiction

A parte final do filme retorna à cena inicial. Essa é uma estratégia que acaba "amarrando" a história, trazendo coesão e interesse.

Vincent e Jules estão tomando café na lanchonete enquanto Jules explica ao amigo que vai deixar o mundo do crime. Em dado momento Vincent vai ao banheiro e é nessa hora que o casal do começo da trama anuncia o assalto.

Enquanto o homem recolhe as carteiras dos clientes e rouba o caixa do local, a mulher fica responsável por render os clientes, apontando a arma desesperadamente para todos.

Jules observa a cena e já prepara-se para interagir com os assaltantes. Quando o homem, a quem Jules apelida de Ringo, chega para assaltá-lo, ele vê a maleta e ordena que Jules mostre o conteúdo.

Ao ver o que tem dentro, Ringo fica surpreso e encantado, baixando a guarda e deixando que Jules o renda. A mulher, muito nervosa, aponta a arma para Jules.

Vincent aparece, apontando a arma para ela. Essa é uma situação comum em filmes de faroeste, quando há o que se chama de "impasse mexicano", no qual a primeira pessoa a atirar está em desvantagem.

impasse mexicano
Cena final de Pulp Fiction, em que os personagens vivem um "impasse mexicano"

Pela terceira vez no filme ouvimos o discurso "bíblico" do matador Jules, mas dessa vez ele se redime e não executa os assaltantes, deixando-os ir embora.

Quais "sentidos" e explicações podemos extrair de Pulp Fiction?

Quentin Tarantino é conhecido por trazer diversas referências em suas obras, inclusive de outros filmes.

Em Pulp Fiction não é diferente, o diretor insere citações, diálogos e situações que trazem relações diretas ou fazem alusões a elementos, principalmente, da cultura pop.

Dentre as influências do diretor estão os filmes de faroeste, além de outros filmes noir, como Band à Part (1964), de Jean Luc Godard. Esse, no caso, inspirou a dança de Uma Thurman e Jonh Travolta.

Outras referências do cinema são exibidas quando Butch escolhe uma arma para retornar ao porão.

O martelo está relacionado à The Toolbox Murders (1978), o taco de beisebol à Walking Tall (1973) e The Untouchables (1987), a motosserra à The Texas Chain Saw Massacre (1974) e The Evil Dead II e, finalmente, a espada, a arma escolhida, faz analogia a diversos filmes de samurai.

Além disso, a mistura de diálogos longos com violência explícita torna o enredo ainda mais interessante, assim como o suspense criado em torno das histórias, que vão sendo reveladas aos poucos.

A maleta de Marcellus Wallace: qual o seu conteúdo?

Ainda assim, alguns elementos são carregados de incertezas. É o caso da maleta do mafioso Marcellus. Afinal, o que tinha naquela maleta?

Esse é realmente um mistério, o próprio Tarantino disse que seu conteúdo não tem grande importância, o que interessa é aguçar a curiosidade do público e dar continuidade na trama.

Esse tipo de recurso é utilizado em algumas produções audiovisuais e é conhecido como "MacGuffin", termo criado pelo cineasta Alfred Hitchcock.

maleta de marcellus
Vincent vega fuma um cigarro enquanto examina o conteúdo da maleta de seu chefe, Marcellus Wallace

De qualquer forma, o público tratou de elaborar explicações. Nos anos 90 surgiu a teoria de que a mala, que é aberta com a senha 666 (o número da Besta), contém a alma de seu dono, Marcellus Wallace.

Na verdade, para efeitos de produção, a mala continha apenas uma luz amarelada, responsável pela coloração que vemos no filme.

Qual o significado do banheiro em Pulp Fiction?

São vários os momentos que acontecem em banheiros no filme. Podemos citar a extensa cena na qual Butch toma banho enquanto sua namorada escova os dentes.

Há também a ocasião em que Jules e Vincent chegam à casa de Jimmie e tentam se lavar no banheiro, sujando uma toalha e gerando uma discussão.

Mas o personagem que passa mais tempo no cômodo é Vincent. Todas as vezes que ele vai ao banheiro, quando volta, sua realidade está transformada.

Assim acontece quando ele descobre Mia quase morta; quando ele volta do banheiro da lanchonete que está com Jules e há um assalto e, por fim, quando ele sai do banheiro da casa de Butch e depara-se com a própria morte.

O banheiro é um local que relaciona-se com a sujeira e excrementos, assim, colocando a personagem nesse ambiente, traça-se um paralelo entre a história contada com um universo trash.

Prêmios recebidos

Pulp Fiction recebeu diversas indicações de prêmios, sendo muito aclamado na época. Em 1995 foi indicado a 7 categorias no Oscar, vencendo a de melhor roteiro original, que vale lembrar, foi escrito com a participação de Roger Avary.

Venceu ainda o prêmio britânico BAFTA (Samuel L. Jackson como ator coadjuvante e melhor roteiro original). O Globo de Ouro também premiou a produção como melhor roteiro.

A variada trilha sonora de Pulp Fitcion

As músicas foram escolhidas a dedo por Tarantino e contribuíram enormemente para o sucesso do filme. Foram selecionadas canções que variam do surf music ao rock, passando pelo pop e soul.

Um álbum com a trilha sonora foi lançado no mesmo ano do filme, em 1994, e teve grande reconhecimento.

Você também pode se interessar:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007 e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design, localizada em São Paulo, em 2010.