Cachinhos Dourados: história e interpretação


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

Cachinhos Dourados, também conhecida como Cachinhos Dourados e os Três Ursos, ou ainda, Cachinhos de Ouro, é uma história infantil atribuída ao escritor inglês Robert Southey, que a publicou em um livro de 1837.

Como a maioria desses contos antigos, esse também sofreu mudanças ao longo do tempo, chegando a uma versão mais adequada às crianças e ficando conhecido no mundo todo.

Resumo de Cachinhos Dourados

Cachinhos Dourados sai para passear na floresta

Era uma vez uma menina que vivia próximo a uma floresta. Muito vaidosa, ela tinha os cabelos loiros e cacheados, por isso era chamada de Cachinhos Dourados.

Um dia, entediada, a garota resolveu dar um passeio na natureza e encontrou uma casa no caminho.

A família de Ursos

Essa casa pertencia a uma família de ursos, a mamãe Ursa, o papai Urso e o filhinho Urso. Todas as manhãs, a mamãe Ursa preparava três tigelas de mingau e deixava na mesa da sala para esfriarem.

Enquanto isso, os três iam dar uma volta, assim, quando chegassem já poderiam comer a refeição sem queimar a língua.

Cachinhos Dourados entra na casa dos Ursos

Ao avistar a casa, Cachinhos de Ouro fica curiosa para saber o que teria lá dentro. Quando se aproxima, sente um agradável cheiro de comida recém preparada.

A garota estava faminta e resolve então bater na porta. Ninguém atende, mas ao girar a maçaneta, percebe que estava destrancada.

Cachinhos Dourados

Assim, Cachinhos entra na casa e logo vê as três tigelas. A garota vai logo na maior, que era do papai Urso, e ao provar, sente a comida fria e sem gosto.

Depois, experimenta a comida da mamãe Ursa na tigela média, mas também não gosta, pois estava quente demais.

Por último, come da tigela menor e, por estar morno e gostoso, come todo o mingau.

A menina continua mexendo nas coisas da casa e vê três cadeiras. Primeiro tenta subir na mais alta, mas não consegue. Então sobe na média, mas era muito mole e desconfortável. Decide sentar na menor, que era perfeita, mas se quebra com o peso, pois era muito frágil.

Cansada, Cachinhos Dourados vai até os quartos e avista três camas. Experimenta todas, mas gosta mesmo é da cama menor, do filhinho Urso. Ela então adormece.

Os Ursos chegam do passeio

Os ursos já haviam caminhado bastante e resolveram voltar para casa. Ao chegarem do passeio, se deparam com uma cena terrível: a casa estava toda revirada!

Papai Urso olha para sua tigela e fala:

— Alguém mexeu no meu mingau!

Mamãe Ursa também percebe que sua comida está mexida. E filhinho Urso diz, com a voz de choro:

— Comeram todo o meu mingau!!

Eles então olham para as cadeiras e o filhinho mais uma vez fica triste, pois sua cadeirinha está destruída.

Tentando entender o que aconteceu, se dirigem ao quarto. Mamãe e papai ficam bravos porque suas camas estão bagunçadas. O filhinho vai até sua cama e começa a chorar, dizendo:

— Tem alguém dormindo na minha caminha!!!

Cachinhos Dourados acorda

Com o choro do pequeno urso, Cachinhos de Ouro desperta assutada e fica muito envergonhada, pois os três ursos estão furiosos.

A menina estão sai correndo, mas antes, a mamãe Ursa lhe explica que é muito errado entrar na casa dos outros sem ser convidada.

A garota volta para sua casa encabulada, mas aprende a nunca mais repetir o erro.

Interpretação da história

Esse conto infantil é muito conhecido e costuma ser usado, inclusive, na educação para crianças. A narrativa traz uma alegoria sobre uma passagem importante na vida dos pequenos, que é quando percebem que estão crescendo.

Assim, Cachinhos de Ouro trata de aspectos como a busca por si mesmo, quando a garota perambula pela floresta sem rumo.

Aborda a curiosidade, teimosia e impulsividade, que leva Cachinhos a invadir o espaço dos outros e se colocar em uma situação de perigo.

Diz ainda sobre a inadequação, quando a criança experimenta os papéis dos cuidadores (na figura da mamãe Ursa e do papai Urso), mas ainda quer continuar sendo o "filhinho", mesmo que saiba que está em crescimento.

Você também pode se interessar:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.