11 melhores filmes para chorar na Netflix


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, fotógrafa e artista visual

Filmes que fazem o público chorar estão entre os mais impactantes.

Muitas vezes o cinema pode se tornar uma experiência transformadora, principalmente quando a história mexe com nossas emoções.

1. Como Pétalas Que Caem (2022)

cartaz do filme Como pétalas que caem

Baseada no romance My Lover, Like Cherry Blossoms de Uyama Keisuke, essa é uma produção japonesa que apresenta a história de amor de Haruto Asakura, um jovem um pouco desmotivado na vida e Misaki Ariake, uma cabeleireira divertida e determinada.

Eles iniciam um romance intenso, mas quando Misaki é diagnosticada com uma doença grave o amor deles será colocado à prova.

No estilo dorama, esse longa promete emocionar a todos.

2. Victoria e Mistério (2021)

cena do filme Victoria e mistério mostre três pessoas na natureza com uma raposa

Esse comovente filme dirigido por Denis Imbert é inspirado em uma história verídica. Nele acompanhamos a trajetória de Victoria, uma garotinha de oito anos que se muda com seu pai depois que sua mãe morre tragicamente.

Traumatizada, a menina para de falar e estabelece uma enorme conexão com um "cachorro" que encontra na floresta. Ela adota o animal e mais tarde seu pai percebe que, na verdade, se trata de um filhote de lobo.

Assim, Mistério, o nome que a garota dá ao seu amigo, se torna parte importante de sua cura no processo de luto pela perda mãe.

3. O caderno de Tomy (2020)

cena de O caderno de Tomy mostra uma mulher e seu filho em um leito de hospital

Outro drama baseado em uma história real é O caderno de Tomy, dirigido pelo argentino Carlos Sorin.

Maria é uma mulher em tratamento contra um câncer agressivo e terminal. Seu filho, Tomy, é um garotinho ainda pequeno que não sabe muito bem o que está acontecendo.

Assim, buscando ser uma referência para garoto, Maria decide escrever em um caderno anotações que o filho poderá ler quando crescer.

Uma história difícil sobre a morte, as despedidas e as possibilidade de encarar o fim da vida.

4. Paternidade (2021)

cena de Paterniade mostra pai e filha negros deitados em um berço

Essa é uma produção com direção de Paul Weitz. Aqui acompanhamos a dor de um pai ao criar sozinho sua filha, depois que a esposa morre um dia depois do parto.

Com um tom cômico, o longa promete fazer o público rir e chorar.

5. Adú (2020)

Direção: Salvador Calvo

Adú é o nome de um lugar em Melilla, território africano com domínio espanhol. É o cenário dessa produção de 2020 de origem espanhola.

Na trama, vemos Mateo, um guarda que tem a função de proteger a cerca de arame no local, impedindo a entrada de pessoas de outros países.

Parte da história também ocorre no Senegal, onde se luta para evitar o extermínio de elefantes.

Um emocionante filme que trata do problema da imigração, da falta de oportunidades e dadesigualdade na África.

6. A sun (2019)

Direção: Chung Mong-hong

filme A Sun

Esse é um longa-metragem taiwanês de 2019 que vem acumulando críticas positivas e foi comparado ao aclamado Parasita.

Apresenta um drama familiar, no qual acompanhamos a vida dos quatro integrantes, o pai, a mãe e os dois filhos.

Cada personagem possui um caráter muito distinto, o que possibilita que vários problemas pessoais e sociais sejam abordados.

7. Machuca (2004)

cena do filme Machuca mostra três crianças abraçadas sorrindo

Um emocionante filme sobre a ditadura chilena é Machuca, dirigido por Andrés Wood.

A trama se passa em 1973 e explora a amizade entre Gonzalo Infante e Pedro Machuca, dois garotos que pertencem a classe sociais opostas e precisam lidar com uma enorme barreira que os separa.

Traz a tona a dura realidade vivida no Chile depois que Salvador Allende sofre um terrível golpe que leva o ditador Pinochet ao comando do país.

8. O menino que descobriu o vento (2019)

Direção: Chiwetel Ejiofor

Inspirado em uma história real, O menino que descobriu o vento conta a saga de William Kamkwamba e sua busca por melhorar a vida de sua comunidade, no Malawi (África).

O garoto começa a estudar livros de ciência e percebe uma fonte de conhecimento que o levaria a ajudar seu vilarejo. Muito inteligente, ele constrói uma turbina eólica que permite a irrigação das plantações no local.

Uma trama comovente que apresenta uma história de sucesso pessoal, mas principalmente de luta pelo coletivo.

9. Pieces of a woman (2020)

Direção: Kornél Mundruczó

Pices of a woman é um filme com forte carga dramática que trata da dor de uma mulher ao lidar com o luto pela morte de seu bebê em um parto domiciliar. É, portanto, uma narrativa sensível e emocionada sobre a angústia e a frustração.

A história traz um assunto delicado e pode ser particularmente difícil para as mulheres, principalmente para as que sofreram experiências parecidas. Por isso, se esse assunto pode ser um gatilho para você, é melhor assistir outro filme da nossa lista.

A produção contou com a brilhante interpretação de Vanessa Kirby, que lhe rendeu um prêmio de melhor atriz no festival de cinema de Veneza.

10. A morte e a vida de Marsha P. Jonhson (2017)

Direção: David France

Um documentário emocionado sobre a importante ativista transsexual Marsha P. Jonhson. Ela foi uma mulher negra do gueto de Nova York que fez de sua vida uma luta pela valorização da população LGBT.

Sua morte controversa em 1992 foi considerada suicídio, mas como o documentário mostra, provavelmente foi um assassinato.

Um filme essencial para entender a opressão que essa população está sujeita e a dor que precisam enfrentar para sobreviver.

11. História de um casamento (2019)

Direção: Noah Baumbach

Um filme que não poderia faltar nessa lista é História de um casamento, que narra a separação do casal Nicole e Charlie.

Os dois tiveram uma relação longa que resultou no nascimento de Henry. Ao perceberem que a convivência já não estava boa, decidem se divorciar.

Acompanhamos então o processo doloroso desse momento, quando há muitos sentimentos misturados e é preciso sabedoria para continuar criando um filho em comum.

O filme emociona, pois são muitas as pessoas que já passaram por situações parecidas, em que a dor pela perda de um amor é realmente angustiante.

A produção foi indicada a várias categorias no Oscar e venceu o prêmio como melhor atriz coadjuvante.

Você também pode se interessar:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.