A Bela e Fera: resumo e comentários sobre o conto de fadas


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

O conto de fadas A Bela e a Fera é uma história tradicional francesa, escrita por Gabrielle-Suzanne Barbot e publicada pela primeira vez em 1740. Entretanto, sofreu alterações por Jeanne-Marie LePrince de Beaumont, que deixou a narrativa mais leve e a publicou em 1756.

Conta a história de uma bondosa jovem que passa a viver com uma criatura monstruosa em seu castelo e os dois acabam se apaixonando.

Resumo da história

Era uma vez Bela, uma jovem muito bonita e generosa que vivia com seu pai e suas irmãs em uma casa simples e afastada. Seu pai era comerciante e havia perdido tudo há alguns anos. Mas um belo dia ele recebe a proposta de ir até a cidade para fazer negócios.

As irmãs mais velhas de Bela eram gananciosas e fúteis e, pensando que o pai enriqueceria novamente, pediram presentes caros. Mas Bela, a caçula, pediu apenas uma rosa.

O homem partiu em viagem, mas seus negócios não foram bem sucedidos e ele voltou bastante frustrado. Quando retornava a caminho de casa, se deparou com uma tempestade e foi buscar abrigo em um castelo próximo. Ao chegar no castelo não encontrou ninguém, mas a porta estava aberta e ele entrou.

O interior do castelo era maravilhoso e ele avistou uma lareira aconchegante que o esquentou. Havia ainda uma grande mesa de jantar com variedades de pratos deliciosos.

Então ele se alimentou e adormeceu. Ao acordar no dia seguinte, o comerciante decidiu ir embora, mas quando chegou no jardim do castelo viu uma roseira com flores maravilhosas. Ele se lembrou do pedido da filha e colheu uma rosa para levar para ela.

Nesse momento o dono do castelo apareceu. Era uma criatura monstruosa que tinha o corpo coberto de pelos e uma cara de animal, seu nome era Fera.

Fera ficou furiosa com o roubo da flor e brigou muito com o homem, dizendo que ele deveria morrer. Depois a criatura pensou melhor e disse que se uma de suas filhas fosse até o castelo morar com ele, a vida do senhor seria poupada.

Ao chegar em casa, o homem contou o ocorrido para suas filhas. As mais velhas não levaram a história a sério, mas Bela ficou comovida e preocupada. Assim, ela decidiu se oferecer à Fera para que seu pai continuasse vivo.

Assim foi feito e Bela foi até o temido castelo. Chegando lá foi recebida com toda a pompa pela Fera e tratada como uma princesa. Bela ficou assustada no início, mas aos poucos foi se acostumando com o ambiente.

Fera logo se apaixonou por Bela e a pedia em casamento todas as noites. O pedido era gentilmente recusado.

Certo dia, com saudade do seu pai, Bela pediu para visitá-lo. A Fera não queria deixar, mas viu que a amada estava sofrendo e permitiu que ela fosse até sua antiga casa com a promessa de que retornasse em 7 dias.

A criatura lhe deu um anel mágico que faria o transporte da moça entre os dois "mundos".

Então a linda jovem volta à casa do pai e ele fica muito feliz. Já suas irmãs sentem inveja e não ficam nada satisfeitas.

Passados os 7 dias, Bela decide voltar, pois intui que a Fera estava morrendo com sua ausência e sente falta dela também. Mas o anel mágico havia misteriosamente sumido. Seu pai, temendo que a filha voltasse para o ser monstruoso, pegou o anel. Porém, vendo o desalento da filha, o homem então devolve o objeto.

Bela coloca o anel no dedo e é transportada para o castelo. Lá chegando avista a criatura desfalecida no chão do jardim, quase morta. A moça então se dá conta de que também amava aquele ser e se declara para ele.

E num passe de mágica A Fera se transforma em um lindo príncipe. Bela fica surpresa e ele explica que foi transformado em animal quando criança, pois seus pais não acreditavam em contos de fadas. Por vingança, as fadas o converteram em monstro e o feitiço só seria quebrado com o amor sincero de uma mulher.

Dessa forma, Bela finalmente aceita o pedido de casamento da Fera e eles vivem felizes para sempre.

A bela e a fera ilustração antiga
Ilustração para publicação de A Bela e a Fera de 1874 feita por Walter Crane

Comentários sobre o conto

Assim como os outros contos de fadas, A Bela e a Fera traz simbologias e significados em sua narrativa. Essas são histórias seculares que podem servir como representações de conteúdos psicológicos e nos ajudar na compreensão de uma trajetória emocional.

São várias as interpretações possíveis desses contos e, apesar deles apresentarem muitas vezes situações que não nos agradam na contemporaneidade, parecendo incentivar um comportamento passivo ou competitivo nas mulheres, há ainda outras maneiras de enxergar e analisar essas histórias, partindo para uma interpretação mais filosófica.

Nesse caso, uma das intenções parece ser transmitir uma mensagem sobre o amor além das aparências e a construção de uma intimidade e companheirismo entre os casais, buscando relações mais profundas e verdadeiras.

Também é possível entender o conto como uma busca da personagem Bela em conciliar aspectos sombrios e "monstruosos" de sua própria personalidade, entrando em contato com seu lado "animal" para que consiga integrá-los e viver em harmonia consigo mesma.

Filmes de A Bela e a Fera e outras adaptações

A trama já era bastante conhecida e se tornou ainda mais famosa quando a Disney a transformou em um filme de animação em 1991. Mas antes disso a história já havia ganhado os cinemas, teatros e programas de televisão em diversas versões.

A primeiro filme a contar essa história trouxe a direção de Jean Cocteau e René Clément e estreou em 1946.

Cena de A bela e a fera no cinema em 1946
Cena de A Bela e a Fera produzida em 1946

Mas a versão atualmente mais famosa, principalmente entre o público infanto-juvenil é a de 2017, idealizada novamente pela The Walt Disney Studios e que traz Emma Watson e Dan Stevens nos papéis principais.

A bela e a fera na versão de 2017 da disney
A Bela e a Fera na versão de 2017 da Disney

Outra versão que merece destaque é a do programa Teatro dos Contos de Fadas (Faerie Tale Theatre) idealizado pela atriz Shelley Duvall e que teve duração de 1982 a 1987.

A série televisiva contou com a direção de Tim Burton e trouxe grande elenco. No episódio de A Bela e a Fera, os papéis principais são de Susan Sarandon e Klaus Kinki, além de Angélica Huston como uma das irmãs.

Você também pode se interessar:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.