Descubra o MASP (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand)


Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

O MASP é o mais importante museu da América Latina e contém um acervo com mais de 11.000 peças nacionais e internacionais - a instituição abriga obras-primas de Tarsila do Amaral a Van Gogh.

O museu privado e sem fins lucrativos - considerado o primeiro museu moderno do país - foi fundado pelo empresário Assis Chateaubriand em 1947. Ele está situado desde 1968 na Avenida Paulista, em São Paulo.

MASP

Acervo do MASP

Contando com um acervo enorme, com mais de 11.000 obras, muitas das peças foram garimpadas pelo próprio empresário e mecenas do projeto Assis Chateaubriand (1892-1968).

O MASP possui a maior coleção de obras de arte europeia fora da Europa e dos Estados Unidos.

O escolar Van Gogh
O quadro O escolar (também conhecido como O Filho do Carteiro), pintado por Van Gogh em 1888, faz parte do acervo do MASP

O acervo contempla material das Américas, da Europa, da África e da Ásia. Em termos de datas, há materiais que vão desde a antiguidade até o século XXI.

Mais do que quadros, o MASP possui peças ligadas à escultura, à moda e à fotografia para além de vídeos e peças de arqueologia.

MASP
Além de telas, o acervo do MASP conta com esculturas, fotografias, vídeos, objetos ligados à moda e peças de arqueologia

O acervo do MASP é tombado pelo IPHAN (Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e recebe doações de pessoas físicas e jurídicas.

O museu encontra-se no processo de digitalização das obras e, no momento, já há 2.000 obras da coleção disponíveis online.

A importância do MASP

Nascido do desejo genuíno de divulgar, proteger e difundir obras de arte entre os brasileiros, o MASP segue até os dias de hoje cumprindo a sua missão.

Porto I Tarsila do Amaral
A tela Porto I, pintada pela brasileira Tarsila do Amaral, foi criada em 1953 e faz parte do acervo permanente do MASP

A instituição mantém peças importantes da arte nacional contemplando artistas como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Candido Portinari e Di Cavalcanti.

O MAPS tem também um acervo internacional que conta com quadros de grandes nomes como Van Gogh, Renoir, Monet, Rafael, Cézanne, Modigliani, Picasso e Rembrandt.

Mulata/Mujer Di Cavalcanti
A tela Mulata/Mujer, do pintor brasileiro Di Cavalcanti, foi pintada em 1952 e faz parte do acervo permanente do MASP

Arquitetura do MASP

A obra da instituição foi assinada pela arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi (1914-1992) que fez tanto o projeto do prédio como da parte expográfica.

Considerado o primeiro museu moderno do país, a sua construção foi baseada no uso de concreto suspenso aparente e muito vidro.

MASP vão livre
A estrutura do MASP contempla um enorme vão livre que até hoje em dia é aproveitado pela população da cidade

O projeto contou com um vão livre de 74 metros idealizado como uma espécie de praça pública para reunir a população. Até hoje o espaço serve como ponto de encontro para protestos, manifestações políticas, feiras, shows e apresentações.

Lembrando um contêiner suspenso (erguido a oito metros do solo), a construção sustentada por quatro enormes pilastras está numa região muito central e valorizada da cidade, a Bela Vista.

MASP
Quatro enormes pilastras em concreto sustentam a estrutura do MASP

Os cavaletes transparentes

Lina Bo Bardi também idealizou o uso de cavaletes de cristal para suportarem as obras de arte no interior do museu.

A ideia dos cavaletes transparentes está relacionada a alguns objetivos estéticos. Os cavaletes tinham o intuito de:

  • dar a sensação de que as telas estavam flutuando;
  • permitir que o público visse o verso das obras expostas;
  • estar de acordo com a ideia de permeabilidade, coerente com a própria arquitetura escolhida para o MASP.
MASP cavaletes
Os cavaletes transparentes também foram idealizados pela arquiteta Lina Bo Bardi e permitem que o espectador veja o verso das telas

Durante a gestão de Júlio Neves, em 1996, o projeto de expografia foi substituído por paredes convencionais. Apenas em 2015 os cavaletes retornaram ao museu.

História

Antes de se estabelecer na sua sede atual, na Avenida Paulista, o museu foi instalado em 1947 na rua 7 de Abril, no prédio dos Diários Associados, ocupando uma área de mil metros quadrados divididos em quatro andares.

Somente em 7 de novembro de 1968 é que a instituição migrou para o endereço onde está até os dias de hoje, situado na Avenida Paulista número 1578, na região da Bela Vista.

MASP
O MASP está situado em um endereço nobre na capital paulista

A convite do próprio empresário e mecenas Assis Chateaubriand, o crítico e marchand italiano Pietro Maria Bardi (1900-1999) foi o primeiro nome a dirigir o MASP em 1968.

O terreno onde desde 1968 está situado o MASP era um ponto de encontro da elite paulistana (o belvedere Trianon), que em 1951 foi derrubado dando lugar a um grande pavilhão onde se realizou a primeira Bienal Internacional de São Paulo.

Construção do MASP

A obra do edifício levou dez anos para ser inteiramente concluída e foi inaugurada no dia 7 de novembro de 1968 com a presença do príncipe Filipe e da Rainha Elizabeth II da Inglaterra. A rainha fez o discurso de inauguração da instituição.

Originalmente as colunas exteriores não eram pintadas de vermelho. Elas eram da cor cinza (expondo o concreto) até 1989 mas, por conta de sucessivas infiltrações, o edifício precisou passar por obras e a própria arquiteta Lina Bo Bardi sugeriu que a estrutura fosse pintada de vermelho. Segundo ela, esse era um desejo seu desde o início da concepção do projeto.

MASP
As pilastras do MAPS só foram pintadas de vermelho em 1989 a partir de uma sugestão da própria arquiteta Lina Bo Bardi

O museu, que tem cerca de dez mil metros quadrados, em 2003 passou a ser protegido pelo IPHAN (Instituto Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Informações essenciais

Quem fez o Masp? O atual edifício do MASP foi projetado pela arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi
Quando foi inaugurado o Masp? O MASP foi fundado em 1947 e foi transferido para o seu atual endereço na Avenida Paulista em 1968 tendo sido inaugurado no dia 7 de novembro
Qual a finalidade do Masp? Divulgar e promover a cultura nacional e internacional para os brasileiros
Quanto custa o Masp e qual o horário de funcionamento?

O ingresso regular, para adultos, custa R$40. O museu tem entrada gratuita às terças.

O museu está fechado às segundas, abre às terças entre 10h e 20h e entre quarta e domingo entre às 10h e às 18h.

Conheça também

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).