Filme Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças


Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes

E se nós pudéssemos simplesmente apagar da memória aqueles que mais amamos? A ideia apavora, mas pode ser tentadora em momentos de maior sofrimento ou saudade. Essa é a premissa de Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, um dos filmes de amor mais aclamados da década de 2000.

Lançado em 2004, o longa-metragem de romance e ficção cientifica dirigido por Michel Gondry já virou um clássico de amor dos tempos modernos. Confira a nossa análise aprofundada do filme e se emocione também.

Atenção: este artigo contem spoilers!

Resumo e trailer do filme

Misturando as novas tecnologias com um tema bem antigo, a famosa "dor de cotovelo", a trama explora o passado e o modo como encaramos as nossas memórias.

Com o título original Eternal Sunshine of the Spotless Mind, o filme acompanha o final de um relacionamento. Seguindo as desventuras de Joel e Clementine através do tempo, a narrativa reflete sobre os esforços que somos capazes de fazer para esquecer um antigo amor.

Personagens e elenco

Joel Barrish (Jim Carrey)

Joel

Um homem reservado, que prefere comunicar seus sentimentos através de desenhos e textos num diário, Joel não parece ter muito em comum com a ex-namorada.

Sua vida se transforma quando descobre que ela pagou para apagá-lo da memória. Depressivo e desorientado, resolve se submeter ao processo para esquecê-la também. Contudo, enquanto viaja pelas lembranças, Joel muda de ideias e tenta desistir.

Clementine Kruczynski (Kate Winslet)

Clementine

Clementine é uma mulher espontânea, de cabelos sempre coloridos e espírito rebelde. Sincera, desbocada e extremamente comunicativa, não tem medo de falar o que pensa.

Depois da separação, ela está magoada e zangada com Joel. Pelo que podemos perceber, a decisão de "apagá-lo" é tomada por impulso, no desespero de querer esquecer o relacionamento.

Mary Svevo (Kirsten Dunst)

Mary

Mary é a recepcionista da clínica Lacuna, que fornece o serviço. Ao longo do filme, é visível a sua admiração pelo trabalho que realizam e, sobretudo, pelo chefe.

A sua opinião se altera radicalmente quando Mary descobre que também foi paciente da clínica e teve a mente adulterada pelos colegas de trabalho. No final, expõe a verdade a todos os clientes, enviando para eles as fitas dos respectivos tratamentos.

Howard Mierzwiak (Tom Wilkinson)

Dr. Howard

Howard é o dono da clínica e também o responsável pela intervenção. O médico defende que está fazendo o bem dos outros, já que permite que comecem do zero.

No entanto, sua conduta moral e profissional é questionável. Além de poder provocar lesões cerebrais com o seu trabalho, Howard trai a mulher com a recepcionista, apaga a sua memória e depois se envolve com ela de novo.

Patrick (Elijah Wood)

Patrick

Patrick é um dos técnicos que a empresa Lacuna envia a casa dos pacientes, para apagar suas lembranças enquanto dormem. Durante o processo, vê Clementine adormecida e fica obcecado por ela.

Quando é chamado para fazer parte da intervenção de Joel, aproveita para roubar os seus diários, achando que vai conquistar a sua antiga companheira.

Análise do filme Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças é uma história cujos eventos não são contados em ordem cronológica. Deste modo, o filme é uma espécie de puzzle que precisamos ir construindo enquanto assistimos.

Confundindo passado, presente e futuro, o longa é repleto de flashbacks e monólogos interiores do protagonista, que nos permitem compreender o que aconteceu até ali.

A forma do filme parece ser uma metáfora para a própria memória. Quando estamos recordando, as lembranças surgem de forma aleatória, desordenada, caótica.

Título: citação do poema de Alexander Pope

O título do filme é um verso do poema Eloísa para Abelardo, do escritor inglês Alexander Pope. Publicada em 1717, a composição se inspirou na história real dos franceses Pedro Abelardo e Heloísa de Paráclito.

Heloísa era freira e Abelardo um importante filósofo e teólogo do seu tempo. Juntos viveram um romance proibido que gerou um filho. Quando a ligação foi exposta, os dois caíram em desgraça: ela foi trancada num convento e ele foi castrado.

Como é imensa a felicidade da virgem sem culpa.
Esquecendo o mundo e o mundo esquecendo-a.
Brilho eterno de uma mente sem lembranças!

No poema, o sujeito parece refletir sobre o modo como as lembranças podem provocar dor e despero. Pelo contrário, o esquecimento surge como uma possibilidade idílica de libertação.

Relembre, abaixo, a passagem do filme em que Mary lê a citação para Howard:

Joel foi esquecido

O filme começa com o protagonista visivelmente destroçado. Nas vésperas do Dia dos Namorados, Joel vai procurar Clementine, com a intenção de pedir para reatarem o romance.

Na livraria onde trabalha, ela está acompanhada por um homem mais novo e age como se não reconhecesse o antigo amante. Em choque, Joel procura um casal de amigos e desabafa sobre o aconteceu.

joel chorando

Com pena e sentimento de culpa por ter guardado segredo, o amigo decide contar a verdade. Para acabar com o mistério, mostra a carta que recebeu da empresa Lacuna, avisando que Clementine apagou Joel da memória e que não devem procurá-la.

Buscando o esquecimento

Entre o desespero, a raiva e a tristeza, Joel vai até ao edifício da clínica e exige falar com Howard, em busca de uma explicação. O médico apenas lhe diz que Clementine "não estava feliz e queria seguir em frente".

O protagonista percebe que a única forma de superar a perda é se submeter ao mesmo tratamento. Howard explica que, através de objetos, vai criar um mapa mental de lembranças que serão apagadas.

Apesar da dor evidente de Joel, o médico garante que será a sua oportunidade de começar de novo: "Uma nova vida aguarda você".

joel tratamento

Chegando em casa, podemos ver que há uma van estacionada que o espia. Depois de tomar compridos e deitar, ele adormece e logo os homens da van entram na sua casa. Stan e Patrick, os técnicos, ligam os equipamentos e começam a trabalhar.

A partir deste ponto, grande parte da ação acontece na mente do protagonista. Graças ao mapa criado por Doutor Howard, ele começa a assistir às próprias memórias, tentando interagir com elas e transformá-las.

No filme, as lembranças vão sendo narradas em ordem inversa, do fim para o começo. Neste artigo, no entanto, optamos por ordenar os eventos de forma cronológica, para uma melhor compreensão da narrativa.

Inicio de uma história de amor

O casal se conhece numa festa, na praia de Montauk. Ele tinha sido levado pelos amigos e estava deslocado, olhando, ao longe, alguém de blusa laranja.

Essa pessoa acaba se aproximando: é Clementine, que fala que também não sabe interagir nesses eventos e pede um pedaço da sua comida. Há, desde o começo, um grande contraste entre as suas personalidades. Ela é extrovertida e aventureira, ele é tímido e bem mais calmo.

Na época, Joel estava vivendo com uma namorada, Naomi. Quando a desconhecida o convida para invadir uma casa vazia e passar a noite em Mountauk, ele se intimida e foge.

Joel convida Clementine para sair

Dias depois, Joel se arrepende e vai até ao trabalho dela, convidá-la para sair. Percebendo que ele estava encantado, cheio de expectativas e ilusões, ela esclarece que não está ali para enfeitar nem animar a vida dele.

Muitos caras pensam que eu sou um conceito, ou que eu vou completá-los ou fazê-los sentir vivos...

Clementine avisa que está procurando a sua própria paz e não pode ser responsável pela felicidade de ninguém.

O apaixonado aceita mas, mais à frente, confessa que esperava que ela salvasse a vida dele. Assim, o relacionamento parece condenado ao fracasso desde o início.

Rotina e separação

Com o passar do tempo, as diferenças entre o casal se tornam cada vez mais evidentes. Ambos vão ficando insatisfeitos com a rotina e as discussões acabam se multiplicando.

Durante um jantar a dois, Joel constata que estão virando "um daqueles casais aborrecidos" que ficam em silêncio nas mesas dos restaurantes. O desgaste vai piorando com brigas sobre temas banais e sobre a possibilidade de terem filhos.

joel e clementine

Enquanto ela partilha com o parceiro as memórias mais duras do seu passado, sente que mal o conhece, que não têm intimidade, porque ele é tão calado.

As suas perguntas, no entanto, incomodam Joel, que acredita que:

Falar constantemente não é necessariamente se comunicar.

Sem diálogo, vão ficando gradualmente mais distantes e frustrados. Seus ritmos e estilos de vida são incompatíveis e começam a gerar rancor entre o casal.

Na noite da separação, Clementine chega de madrugada, falando que bebeu e bateu com o carro. Começam uma batalha de acusações: ele acha que ela é infantil, ela acha que ele vive como um velho. Furiosa, a ruiva vai embora.

A cor do seu cabelo parece simbolizar o relacionamento. Quando se conhecessem está verde, representando a esperança do encontro. No começo do amor, está vermelho vivo, como o fogo da paixão, mas vai desbotando com o tempo.

Correndo entre as memórias

Enquanto o protagonista está dormindo, Stan e Patrick, os técnicos, conversam. O primeiro conta que está saindo com Mary, a recepcionista, e o segundo confessa que está namorando Clementine.

O jovem conta que ficou obcecado durante o procedimento dela e chegou a roubar uma de suas calcinhas. Joel, embora esteja adormecido, consegue escutar e fica enraivecido.

Viajando pelo mapa de lembranças que vão sendo gradualmente apagadas, ele tem oportunidade de rever a mulher que ama e revisitar memórias felizes. Assim, pode reviver as confissões, as juras de amor e os momentos mais doces.

memória do lago

Eu nunca tinha sentido isso antes. Eu estou exatamente onde quero estar.

Depois do momento em que estavam no lago gelado, em harmonia plena, Joel percebe que cometeu um erro. Não é capaz de conceber a felicidade sem a mulher que ama e começa a entrar em desespero.

Aí, decide desistir do tratamento, tentando chamar atenção dos técnicos e acordar. Por isso, o processo começa a ter complicações, mas Patrick já partiu e Stan está distraído com Mary.

mary, stan e joel

Na sua mente, as memórias de Joel vão desaparecendo e o mundo com Clementine começa a ruir. Como último recurso, tenta esconder a amada em lembranças humilhantes da infância.

Por algum tempo, parece que está funcionando, mas quando o processo é interrompido, Dr. Howard é chamado e resolve o problema. De olhos abertos por uns segundos, podemos ver que o paciente chora.

Você está apagando ela de mim. Você está me apagando dela.

Na despedida inevitável, o casal promete que vai fazer tudo diferente, se tiver oportunidade. Clementine pede para Joel não a esquecer: "Me encontre em Montauk".

Patrick, o ladrão de memórias

Patrick está assistindo ao tratamento de Joel quando recebe uma ligação de Clementine. Confusa, chorando, ela fala que está em crise e sente que está desaparecendo.

E notório que apagar o antigo amor a deixou num estado depressivo, num vazio existencial, simbolizado pela cor azul do seu cabelo. Para tentar acalmá-la e seduzi-la, o jovem usa as palavras que leu no diário de Joel.

Patrick e Clementine no gelo

Tudo parece forçado e absurdo: por exemplo, ele a chama de "Tangerina", como o antigo namorado a chamava quando ela tinha o cabelo laranja. Sem saber, Clementine está tentando reviver o passado e leva Patrick ao lago gelado.

Lá, os dois deitam no gelo e ele repete as palavras do rival. A namorada, no entanto, não reage bem. Visivelmente incomodada, ela levanta e fala que quer ir embora.

Mesmo reproduzindo o discurso de Joel, Patrick não consegue agradar a amada. Fica explícito que nenhum romance pode ser recriado ou repetido.

Mary e Doutor Howard

Desde o começo, é visível a admiração que Mary sente pelo chefe e pelo trabalho que desenvolveu. Conversando com Stan, demonstra fé no tratamento, acreditando que se trata de uma nova chance na vida.

Entusiasmada por assistir ao procedimento, a recepcionista faz um brinde, citando uma frase famosa de Friedrich Nietzsche:

Abençoados sejam os esquecidos, pois tiram o melhor dos seus equívocos.

Quando Howard é chamado para resolver o problema, Mary aproveita para se aproximar e acaba beijando o chefe. Confessa, em seguida, que o ama há muito tempo.

No começo, ele tenta afastá-la, falando que tem mulher e filhos, mas acaba correspondendo. Para surpresa de ambos, a esposa dele chega na hora e percebe tudo. Irritada, conta para Mary que ela já teve um caso com o patrão antes.

mary e howard

Howard explica que ela escolheu ser paciente da clínica para esquecer a separação. Incrédula e revoltada, Mary vai até o escritório e escuta a fita das memórias que apagou.

Ao perceber que foi manipulada, decide expôr a verdade. Acreditando que eles merecem conhecer o próprio passado, envia as respectivas fitas para todos que foram tratados na clínica.

Reencontro de Clementine e Joel

Na manhã seguinte à intervenção, Joel acorda confuso e descobre que seu carro está arranhado. É Dia dos Namorados e, sem saber porquê, ele resolve faltar ao trabalho e pegar o trem para Montauk.

Na praia, reflete sobre a sua solidão e deseja conhecer alguém novo. Ao longe está Clementine, com sua blusa laranja. Voltam a se encontrar no restaurante e trocam olhares, mas só conversam no trem de regresso.

Não lembram um do outro, mas ele desenha a antiga namorada ao longe e ela se aproxima, perguntando: "Eu conheço você?". No final da viagem, Joel oferece carona e Clementine o convida para conhecer o seu apartamento.

de volta ao lago

Na mesma noite, ela declara que quer levá-lo ao lago gelado. Lá, Joel está com medo e a companheira ri, mas escorrega e acaba caindo. Felizes, os dois se abraçam, deitados no gelo rachado.

Podemos assumir que se trata de uma metáfora para o momento que estão vivendo. Mesmo de volta aos braços um do outro, algo está diferente, algumas coisas se perderam.

Final do filme

O casal volta animado do lago e Clementine encontra a carta de Mary no correio. Junto está a fita onde enumera as razões pelas quais quis esquecer o ex.

Escutam a fita juntos, em total choque. No áudio, a mulher fala dele com raiva e mágoa, afirmando que mudou por sua causa. Se separam brevemente, mas logo Clementine vai atrás de Joel.

Ele também está escutando a sua gravação, que é cheia de amargura. Afirma que ela não é culta, que o envergonha e que não partilham os mesmos interesses.

Você passa tanto tempo com uma pessoa e depois descobre que ela é uma estranha.

Visivelmente desapontados, lamentam as coisas ruins que falaram um sobre o outro. Perante a oportunidade de recomeçar, ela repete o discurso do passado, afirmando que não é perfeita, mas cheia de defeitos.

cena final

Adivinhando o futuro, acrescenta que ele vai encontrar coisas nela que não vai gostar. Ela, por sua vez, vai ficar aborrecida e se sentir sufocada. Joel apenas responde que "tudo bem" e os dois começam a rir.

Nas cenas finais, vemos o casal brincando na praia, durante o inverno. Mesmo cientes de todas as dificuldades, eles correm atrás de um final feliz, mais uma vez.

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças: explicação do filme

O filme nos emociona e nos cativa porque é a análise de um amor que falhou, algo com o qual todos nos relacionamos. Com grande parte da ação ocorrendo na mente do protagonista, ele tenta entender o que não funcionou e acaba brigado com o próprio passado. No filme, os personagens têm uma oportunidade que muitos já desejaram: esquecer totalmente alguém.

Contudo, a narrativa também explora as implicações e os meandros do esquecimento. Mesmo usando a ficção científica, o longa consegue transmitir uma aura de realismo à narrativa, através de cenas do cotidiano e diálogos banais.

Em Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças o que está em jogo é a dicotomia da memória e o seu peso. Se por um lado as lembranças podem ser algo negativo, porque nos fazem sofrer, também são positivas porque nos ensinam lições importantes.

Um aspecto delicioso do filme é que ele deixa um final em aberto, podendo ser feliz ou triste, dependendo da perspectiva. Por um lado, podemos assumir que o relacionamento está condenado. Por muito que se amem, Clementine e Joel são incompatíveis e vão repetir os mesmos erros.

Por outro lado, podemos acreditar que esta é a segunda chance que desejaram. Antes não existia um diálogo claro e honesto: ele era muito fechado e ela incapaz de escutar. As fitas permitiram que colocassem "as cartas na mesa", pudessem aprender com o passado e criar um futuro melhor.

Ficha técnica do filme

Título original Eternal Sunshine of the Spotless Mind
Ano da produção 2004
Dirigido por Michel Gondry
Gêneros Drama, Ficção científica, Romance
País de origem Estados Unidos da América
Duração 108 minutos

Cultura Genial no Spotify

Você também é fã de Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças? Aproveite para escutar a trilha sonora do filme.

Conheça também

Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes (2014) e licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos (2011) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.