Música Another brick in the wall, de Pink Floyd


Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Composta pelo baixista Roger Waters, da banda de rock inglesa Pink Floyd, a música Another brick in the wall é dividida em três partes e foi lançada no álbum The Wall (1979).

A música é uma forte crítica ao sistema de ensino castrador que, ao invés de estimular as crianças a questionamentos mais amplos, reprime brutalmente. 

Letra

PART 1

Daddy's flown across the ocean
Leaving just a memory
Snapshot in the family album
Daddy what else did you leave for me?
Daddy, what'd'ja leave behind for me?!?
All in all it was just a brick in the wall.
All in all it was all just bricks in the wall.

"You! Yes, you behind the bikesheds, stand still lady!"

When we grew up and went to school
There were certain teachers who would
Hurt the children in any way they could
(oof!)
By pouring their derision
Upon anything we did
And exposing every weakness
However carefully hidden by the kids
But in the town it was well known
When they got home at night, their fat and
Psychopathic wives would thrash them
Within inches of their lives.

PART 2
We don't need no education
We dont need no thought control
No dark sarcasm in the classroom
Teachers leave them kids alone
Hey! Teachers! Leave them kids alone!
All in all it's just another brick in the wall.
All in all you're just another brick in the wall.

We don't need no education
We don't need no thought control
No dark sarcasm in the classroom
Teachers leave us kids alone
Hey! Teachers! Leave us kids alone!
All in all it's just another brick in the wall.
All in all you're just another brick in the wall.

"Wrong, Guess again! 2x
If you don't eat yer meat, you can't have any pudding.
How can you have any pudding if you don't eat yer meat?
You! Yes, you behind the bikesheds, stand still laddie!"

PART 3
I don't need no arms around me
And I don't need no drugs to calm me
I have seen the writing on the wall
Don't think I need anything at all

No! Don't think I'll need anything at all
All in all it was all just bricks in the wall.
All in all you were all just bricks in the wall.

A música é dividida em três partes, a segunda, especialmente, tece uma dura crítica ao sistema de ensino que, ao invés de estimular o aluno, constrange e limita. 

A banda de rock deixa bem claro, através da sua letra, como o sistema de educação (especialmente o promovido pelas escolas internas) induz os alunos a não pensarem e questionarem, e sim a repetirem e obedecerem.

Os professores são criticados na canção por exporem as fraquezas das crianças, humilharem-nas a frente da turma, e eventualmente até alcançarem a agressão física. 

A canção criada por Roger Waters é um hino à liberdade educacional e um apelo para o fim das investidas violentas em sala de aula (tanto físicas quanto psicológicas). 

A música foi um sucesso de público e crítica e ocupou a 375ª posição na lista das 500 maiores músicas de todos os tempos segundo a revista Rolling Stone. 

Uma curiosidade: a polêmica canção Another brick in the wall (e o álbum The Wall) chegou a ser proibida na África do Sul.

Letra traduzida

PARTE 1

O papai voou pelo oceano
Deixando apenas uma memória
Foto instantânea no álbum de família
Papai, o que mais você deixou para mim?
Papai, o que você deixou para mim?
Tudo era apenas um tijolo no muro
Tudo era apenas um tijolo no muro

"Você! Sim, você atrás das bicicletas, parada aí, garoto! "

Quando crescemos e fomos à escola
Havia certos professores que
Machucariam as crianças da forma que eles pudessem
(oof!)
Despejando escárnio
Sobre tudo o que fazíamos
E os expondo todas as nossas fraquezas
Mesmo que escondidas pelas crianças
Mas na cidade era bem sabido
Que quando eles chegavam em casa
Suas esposas, gordas psicopatas, batiam neles
Quase até a morte

PARTE 2

Não precisamos de nenhuma educação
Não precisamos de controle mental
Chega de humor negro na sala de aula
Professores, deixem as crianças em paz
Ei! Professores! Deixem essas crianças em paz!
No fim das contas, era apenas outro tijolo no muro
Todos são somente tijolos na parede

Não precisamos de nenhuma educação
Não precisamos de controle mental
Chega de humor negro na sala de aula
Professores, deixem as crianças em paz
Ei! Professores! Deixem nós crianças em paz!
No fim das contas, era apenas outro tijolo no muro
Todos são somente tijolos na parede

"Errado, faça de novo! "
"Se não comer sua carne, você não ganha pudim
Como você pode ganhar pudim se não comer sua carne? "
"Você! Sim, você atrás das bicicletas, parada aí, garota! "

PARTE 3

Eu não preciso de braços ao meu redor
E eu não preciso de drogas para me acalmar
Eu vi os escritos no muro
Não pense que preciso de algo, absolutamente

Não! Não pense que eu preciso de alguma coisa afinal
Tudo era apenas um tijolo no muro
Todos são somente tijolos na parede

Clipe

Sobre o álbum

O disco duplo que abriga a célebre canção Another brick in the wall é o décimo primeiro álbum de estúdio da banda de rock inglesa Pink Floyd. A gravadora inglesa responsável foi a Harvest Records. 

A produção foi lançada em 30 de novembro de 1979 e é o último álbum contendo a formação original da banda (os quatro membros fundadores). 

Nos Estados Unidos, o disco duplo foi lançado pela Columbia Records e alcançou a marca memorável de 11,5 milhões de unidades vendidas.

O álbum The Wall ficou na 87.ª posição entre os 500 melhores álbuns de todos os tempos segundo a revista  Rolling Stone.

The Wall
Capa do álbum The wall.

The Wall - o filme, dirigido por Alan Parker

Em 1982, o diretor britânico Alan Parker, fã da banda, lançou o longa metragem The Wall, inspirado na criação de Pink Floyd. O filme tem de 95 minutos de duração e o elenco conta com a participação de Bob Geldof no papel de Pink (Kevin McKeon foi Pink na juventude), Christine Hargreaves no papel da mãe de Pink, James Laurenson no papel do pai de Pink.

O filme recebeu dois prêmios no ano de 1983: um BAFTA de Melhor Canção e um de Melhor Som.

Roger Waters: The Wall

Em 2014, foi lançado o filme Roger Waters: The Wall, uma produção de 2 horas e 45 minutos de duração que acompanhou os bastidores da turnê The Wall, em cartaz entre os anos de 2010 e 2013.

O próprio Roger Waters, além de atuar como protagonista, codirigiu o filme, ao lado do também diretor Sean Evans.

Pouca gente sabe - e o filme apresenta essa peculiaridade -, mas a história do baixista está intimamente ligada à guerra. Em 1916, o avô do músico (George Henry Waters) foi assassinado durante a Primeira Guerra Mundial. Já em 1944, foi a vez do pai de Roger (Eric Fletcher Waters) morrer na Itália, quando o filho era apenas um bebê de cinco meses. 

Durante a gravação do filme, Roger Waters fez questão de visitar os túmulos do avô e do pai. A respeito do novo longa metragem, o baixista afirma:

"The Wall" não é algo construído, inventado. É a minha vida. Sou eu escrevendo sobre meus sentimentos e pensamentos. E, obviamente, tem algumas músicas cativantes. "Another brick in the wall" é uma espécie de hino de protesto bacana para os jovens estudantes cantarem - ou qualquer pessoa cantar. 


Conheça também

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Graduada em Letras, mestre em Literatura e doutora em Estudos de Cultura, trabalhou durante dez anos como editora assistente e executiva em editoras no Brasil e em Portugal.