14 melhores séries para ver na HBO Max


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual
Atualizado em

A HBO Max é uma boa opção de serviço de streaming que conta com uma variedade de filmes e séries de ótima qualidade. São muitas produções originais e aclamadas pelo público e pela crítica especializada.

Assim, trazemos uma lista com as melhores séries recentes e outras mais antigas e imperdíveis para você maratonar!

1. The White Lotus (2021)

The White Lotus foi uma das séries de maior sucesso de público em 2021. Criada por Mike White, a produção revela as relações complexas, contraditórias e desiguais da sociedade americana.

Misturando comédia e tragédia, apresenta um grupo de milionários de férias em um resort chique no Havaí. O contraponto se dá entre os hóspedes e os funcionários, que, mesmo com problemas sérios, precisam lidar com os caprichos dos clientes.

2. O hóspede americano (2021)

Essa é uma grande produção dirigida pelo cineasta brasileiro Bruno Barreto.

Sua estreia foi em setembro de 2021 e conta a visita do político norte-americano Theodore Roosevelt à Amazônia no começo do século XX.

O fato ocorreu em companhia de Marechal Rondon, militar e sertanista brasileiro, e teve como motivação a exploração do Rio da Dúvida, em Rondônia.

São 4 episódios muito bem produzidos e com uma qualidade visual impecável.

3. Mare Of Easttown (2021)

A produção estadunidense, assinada por Brad Ingelsby, foi lançada em 2021 e recebeu críticas muito favoráveis do público.

Protagonizada por Kate Winslet, narra a vida de uma detetive que busca esclarecer o assassinato de uma jovem mãe. Enquanto isso, sua vida está uma completa bagunça e ela precisa lidar com problemas pessoais sérios.

Com pontuação 8.5 no IMDB, essa é uma série policial que sai do clichê ao criar uma atmosfera mais real com personagens que não são superficiais.

4. Os Ausentes (2021)

A aposta brasileira da HBO é a série policial Os ausentes, estrelada por Erom Cordeiro e Maria Flor e idealizada por Thiago Luciano e Maria Carmem Barbosa.

O enredo se passa na cidade de São Paulo e gira em torno de um grave problema, o desaparecimento de pessoas. O assunto, pouco abordado no Brasil, é de grande relevância, já que por volta de 63 mil pessoas desapareceram somente em 2020 no país, segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2021.

A produção conta histórias variadas, exibidas em cada um dos 10 episódios.

5. Scenes from a marriage (2021)

Quem gosta de narrativas sobre relacionamentos amorosos e suas complexidades, certamente vai curtir Scenes from a marriage. Criada por Hagai Levi, a produção estadunidense é inspirada em uma obra de 1973 com o mesmo nome, do suíço Ingmar Bergman.

Essa é uma versão contemporânea da história de um casal em crise que busca solucionar seus problemas. As atuações de Jessica Chastain e Oscar Isaac estão incríveis, os diálogos são muito bem construídos e a fotografia é um belo detalhe à parte.

6. Veneno (2020)

A vida da travesti espanhola Cristina Ortiz (1964-2016) é retratada nessa incrível série dirigida por Javier Ambrossi e Javier Calvo.

Lançada em 2020, Veneno apresenta a biografia daquela que foi uma figura icônica do universo LGBTQIA+ nos anos 90 na Espanha.

Na série, acompanhamos a trajetória de Cristina desde a infância, sua relação complicada com a mãe, sua transição e mudança de nome, de Joselito para Tania e, finalmente, para Cristina Ortiz, que ficou conhecida como La Veneno.

Uma personagem importante também é Valéria Vegas, autora da biografia ¡Digo! Ni puta ni santa. Las memorias de La Veneno, livro que inspirou a produção.

Vale destacar que todas as mulheres trans que aparecem em Veneno são, de fato, trans. Além disso, atuaram algumas pessoas próximas de Cristina em vida, contribuindo para dar um caráter ainda mais verdadeiro à história.

7. I may destroyed you (2020)

Com pitadas de drama e comédia, essa é uma série britânica criada e protagonizada por Michaela Coel.

A trama exibe um assunto delicado, a violência sexual. Arabella é uma escritora que, depois de ir em uma festa na noite londrina, acorda no dia seguinte sem se lembrar do que aconteceu. Ela então descobre que foi violentada e luta para entender os fatos.

A série merece ser vista, pois busca conscientizar as pessoas sobre como o sexo não consentido é um crime, independente da situação em que aconteça. Além disso, traz a representatividade de uma protagonista negra e trata do racismo e homofobia.

8. Euphoria (2019)

A série tem foco no público jovem, mostrando os dramas de um grupo de adolescentes que precisa lidar com situações adversas. Assim, mostra o vício em drogas, a aceitação da sexualidade e o preconceito, a gordofobia, relacionamentos abusivos, entre outros problemas.

Foi baseada em uma produção de mesmo nome transmitida pela TV israelense e foi criada pelo norte-americano Sam Levinson.

Tem como protagonista a atriz Zendaya e vem fazendo um enorme sucesso na HBO.

9. Chernobyl (2019)

A produção de Craig Mazin conta sobre o terrível acidente nuclear na usina de Chernobil, que aconteceu em 1986, na Ucrânia.

Aclamada pelo público e pela crítica, recebeu diversos prêmios e pontuou 9.4 no site IMDB, que mede o nível de aprovação de séries e filmes pelos usuários.

A série conta com 5 episódios e revela os motivos para o desastre, bem como os esforços de bombeiros, socorristas e voluntários.

10. Pico da neblina (2019)

Pico da Neblina é uma série brasileira que estreou na HBO em 2019. Traz uma realidade imaginada, em que o Brasil acaba de legalizar o uso recreativo da cannabis.

Assim, acompanhamos Biriba, um ex-traficante que decide comercializar a maconha de forma legal.

Com direção de Quico Meirelles, se passa em São Paulo e mostra uma narrativa original, com boas atuações e assuntos importantes como o questionamento sobre quem é beneficiado com o tráfico e o porquê do uso da maconha ser um tabu na sociedade.

11. Insecure (2016)

Insecure é uma comédia dramática de 2016 aclamada pelo público e vem recebendo diversos prêmios desde a sua estreia.

Traz as personagens Issa e Molly, duas amigas negras com quase 30 anos que compartilham seus sentimentos, inseguranças, desejos e experiências amorosas e profissionais.

A série é interessante pois aborda os desafios e vivências de mulheres negras, nesse caso norte-americanas, em meio a uma sociedade machista e racista, trazendo seus pontos de vista e vivências.

12. O hipnotizador (2015)

Fugindo das produções norte-americanas, sugerimos O hipnotizador, uma co-produção entre Brasil, Argentina e Uruguai.

Baseia-se na história em quadrinhos argentina de mesmo nome e exibe a vida de Arenas, um hipnotizador que enfrenta problemas psicológicos ao ser perseguido por seus pesadelos.

O elenco é composto por atores de várias nacionalidades, a narrativa é instigante, trazendo suspense e mistério.

Série O hipnotizador. Homem de terno suspende relógio de bolso.

13. Psi (2014)

Psi é uma série brasileira sobre o universo da psicologia. Criada pelo escritor e psicanalista Contardo Caligaris, traz como personagem principal Carlo Antonini, um psiquiatra e psicólogo.

Carlo, além de ter uma vida conturbada com a ex-mulher, os enteados e o filho, ainda se dedica a investigar crimes que ocorreram em São Paulo, onde se passa o enredo.

A produção foi indicada ao Emmy de melhor drama e conta com 4 temporadas, sendo que a última foi lançada em 2019.

Cartaz da série Psi, da HBO

14. The Sopranos (1999)

Um dos “carros-chefes” da HBO é a aclamada série norte-americana The Sopranos, ou Família Soprano, como é intitulada no Brasil.

Estreou em 1999 e acompanha Tony Soprano, um pai de família em busca de se curar de um ataque de pânico. Mas o curioso é que Tony é também um poderoso integrante da máfia italiana.

A produção de tornou um clássico e recebeu ao longo dos anos muitos prêmios importantes, sendo considerada uma das melhores séries de todos os tempos.

Talvez você também se interesse:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.