Haruki Murakami: 10 livros para conhecer o autor


Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes

Haruki Murakami (1949) é um escritor e tradutor japonês aclamado internacionalmente. Além de ser um dos autores mais vendidos no seu país de origem, Murakami tem as suas obras traduzidas para mais de 50 idiomas.

Autor de obras de vários gêneros, como contos e ensaios, o escritor é mais conhecido pelos seus romances, marcados por um tom melancólico e um olhar atento às experiências humanas.

1. 1Q84 (2009-2010)

1Q84 (2009-2010).

Esta é uma das obras mais famosas do autor e está dividida em 3 volumes, combinando cenários cotidianos com situações fantásticas que beiram o surrealismo. No livro, encontramos duas histórias que vão sendo contadas em paralelo.

De um lado conhecemos Tengo, um homem que ser escritor e encontra a sua grande chance. De outro, Aomame, que secretamente é uma assassina e acredita que está vivendo num mundo paralelo, chamado 1Q84.

As narrativas acabam se cruzando e descobrimos que os dois se conheceram durante a infância e perderam o rastro um do outro. A obra é uma reflexão sobre o mundo contemporâneo e a sua violência, se focando nos sentimentos de solidão, angústia e alienação destes indivíduos.

Eu posso suportar qualquer dor, desde que tenha significado.

No Brasil, 1Q84 foi publicado entre os anos de 2012 e 2013, com tradução de Lica Hashimoto.

2. Norwegian Wood (1987)

Norwegian Wood (1987)

Norwegian Wood, a obra que projetou o escritor para a fama, foi intitulada a partir de uma canção dos Beatles. A história é passada na década de 60 e contada na primeira pessoa por Toru Watanabe, que relembra a sua vida como jovem universitário.

Durante os protestos estudantis que marcaram a época, o protagonista narra suas questões existenciais e também os relacionamentos amorosos nos quais vai se envolvendo.

O livro foi adaptado para o cinema em 2010, num filme homônimo dirigido por Tran Anh Hung.

Se você só lê os livros que os outros estão lendo, você apenas pode pensar o mesmo que os outros estão pensando.

A obra está disponível no Brasil, com tradução de Jefferson José Teixeira, com uma primeira edicação em 2005 e a segunda em 2008.

3. Kafka à beira-mar (2002)

Kafka à beira-mar

A obra narra duas histórias, alternando entre capítulos, e segue dois personagens: um garoto de 15 anos que é apelidado de Kafka, em referência ao famoso escritor, e um homem idoso chamado Nakata.

Aos 15 anos, Kafka foge de casa do pai em busca da mãe e da irmã, iniciando uma série de aventuras e encontros surpreendentes. É assim que ele acaba conhecendo Nakata, alguém cuja profissão é encontrar gatos perdidos.

A narrativa combina a vida cotidiana com o realismo mágico, abordando também questões ligadas às tradições e à cultura japonesa.

E quando a tempestade tiver passado, mal te lembrarás de ter conseguido atravessá-la, de ter conseguido sobreviver. Nem sequer terás a certeza de a tormenta ter realmente chegado ao fim. Mas uma coisa é certa. Quando saíres da tempestade já não serás a mesma pessoa. Só assim as tempestades fazem sentido.

A obra está publicada no Brasil desde 2008, traduzida por Leiko Gotoda.

4. Caçando carneiros (1982)

Caçando Carneiros

Caçando carneiros, um dos livros mais populares de Murakami, é um thriller que mistura uma narrativa de mistério com elementos do realismo fantástico.

A obra retrata a sociedade japonesa do pós-guerra, focada no mundo dos negócios e no dinheiro. Por outro lado, a história também ilustra a frieza das relações humanas, através de personagens solitários e anônimos.

Durante a narrativa, o protagonista atravessa o Japão com uma missão estranha: ele precisa encontrar um carneiro.

As células do corpo se substituem todos os meses. Até mesmo neste exato momento. Quase tudo o que você pensa que sabe sobre mim são apenas lembranças.

A obra foi traduzida por Leiko Gotoda e editada no Brasil em 2001, contando com uma segunda edição em 2014.

5. Sono (1989)

Sono

Sono é outra obra do autor que confunde realidade e fantasia. A protagonista é uma mulher que, pura e simplesmente, não consegue mais dormir.

Durante o dia, a mãe e dona de casa continua a sua rotina, mas durante a noite se dedica inteiramente à leitura. Depois de semanas de insônia, a narradora já não consegue distinguir entre o que está acontecendo realmente e o que é fruto da sua imaginação.

Minha própria existência, minha vida no mundo, parecia uma alucinação. Um vento forte me fazia pensar que meu corpo estava prestes a ser soprado até o fim do mundo, para alguma terra que eu nunca tinha visto ou ouvido falar, onde minha mente e corpo se separariam para sempre.

No Brasil, o livro foi lançado em 2015, com tradução de Lica Hashimoto. Publicada inicialmente como um conto, nesta edição nacional, assim como na de outros países, a obra é acompanhada por ilustrações da artista Kat Menschik.

6. Minha querida Sputnik (1999)

Minha querida Sputnik

O livro é narrado por K, um professor que está apaixonado pela sua amiga, Sumire. A vida dela muda radicalmente quando começa um relacionamento com uma mulher mais velha e viaja com ela, deixando tudo para trás.

Durante algum tempo, os dois se correspondem por cartas, mas quando a comunicação é interrompida, K resolve ir procurá-la. O livro está à venda no Brasil, com tradução de Ana Luiza Dantas Borges.

Eu sonho. Às vezes, acho que é a única coisa certa a fazer.

7. Crônica do Pássaro de Corda (1994-1995)

Crônica do Pássaro de Corda

Originalmente publicado em 3 volumes, o livro conta a história de Toru Okada, que também é o narrador. Trata-se de um homem desempregado que leva uma vida comum até ao momento em que o seu gato desaparece.

Quando começa a procurar o animal, o protagonista embarca numa grande jornada, cheia de episódios estranhos, que altera o seu destino.

Como já é habitual na escrita do autor, a obra combina elementos mágicos com retratos da vida cotidiana.

Será possível, em última análise, que um ser humano possa alcançar a perfeita compreensão de outro? Nós podemos investir muito tempo e energia em esforços sérios para conhecer outra pessoa, mas no final, o quão perto podemos chegar da essência dessa pessoa?

A obra foi editada no Brasil, em 2017, com a tradução de Eunice Suenaga.

8. Homens Sem Mulheres (2014)

Homens Sem Mulheres

Este é um livro marcante que aborda os relacionamentos contemporâneos e é composto por 7 narrativas breves. Todas são protagonizadas por figuras masculinas extremamente solitárias e desiludidas com o amor.

Aquilo que estes homens têm em comum são os seus sentimentos de tristeza e melancolia, depois de terem perdido as mulheres que amavam, em diferentes circunstâncias da vida.

Então, no final, talvez esse seja o desafio: olhar para dentro do seu coração da maneira mais perspicaz e séria possível e fazer as pazes com o que você encontra lá. Se esperamos realmente conhecer outra pessoa, precisamos começar olhando para dentro de nós mesmos.

No Brasil, a obra foi traduzida por Eunice Suenaga e lançada em 2015.

9. A Morte do Comendador (2017)

A Morte do Comendador

O protagonista da obra é um artista anônimo que é abandonado pela esposa e decide se mudar para uma cabana isolada na montanha, nas províncias de Tóquio. No sótão do local, ele encontra um misterioso quadro intitulado A Morte do Comendador, que parece ser uma referência a Don Giovanni, de Mozart.

A descoberta desperta vários fenômenos estranhos que se tornam metáforas para as lembranças e transformações que vão acontecendo na vida desse homem.

Além de temas como o amor e morte, o livro também reflete sobre a própria arte.

Em vez de uma verdade estável, eu escolho as possibilidades instáveis.

A obra foi traduzida por Rita Kohl e editada no Brasil em 2018.

10. O Impiedoso País das Maravilhas e o Fim do Mundo (2007)

O Impiedoso País das Maravilhas e o Fim do Mundo

A última obra da nossa lista é também uma das mais intrigantes, integrando elementos de fantasia, ficção científica e do mundo cyberpunk.

A narrativa é passada numa cidade que vive totalmente isolada, rodeada por uma grande muralha. Lá, os indivíduos não têm emoções e também não morrem.

A história complexa, cheia de símbolos e metáforas, aborda questões relacionadas com a consciência e a identidade.

Duas pessoas podem dormir na mesma cama e mesmo assim estar sozinhas quando fecham os olhos.

O Impiedoso País das Maravilhas e o Fim do Mundo foi traduzido para o nosso idioma pela portuguesa Maria João Lourenço.

Quem é Haruki Murakami?

Haruki Murakami nasceu no dia 12 de janeiro de 1949 em Quioto, tendo depois vivido em várias regiões do Japão, como Shukugawa, Ashiya e Kobe.

Filho de um sacerdote budista, Haruki se interessou pela literatura japonesa desde cedo. Posteriormente, ele cursou estudos teatrais na Universidade de Wased, em Tóquio e, entre as décadas de 70 e 80, teve um bar de jazz chamado Peter Cat.

Em 1979, iniciou a sua carreia literária, com a publicação de Ouça a canção do vento. Atualmente, ele é considerado um dos maiores romancistas da literatura contemporânea.

Murakami também tem se destacado no mundo da tradução, sendo responsável pelas edições japonesas de grandes autores como J.D. Salinger e Truman Capote.

Durante a década de 80, o escritor viveu na Europa, tendo depois se mudado para os Estados Unidos da América, onde ainda vive atualmente.

Conheça também

Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes e licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.