Forrest Gump, O Contador de Histórias


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

Forrest Gump, o Contador de Histórias (com título original Forrest Gump) é um filme norte-americano que marcou fortemente a década de 90, se tornando um grande sucesso de crítica e alcançando diversos prêmios.

Dirigido por Robert Zemeckis, a produção teve estreia em julho de 1994 e trouxe o ator Tom Hanks como o protagonista Forrest, um homem um tanto quanto limitado intelectualmente e que vive as mais incríveis situações.

Importante dizer que a história foi inspirada no livro homônimo Forrest Gump, de Winston Groom, lançado em 1986.

Sinopse e trailer

A narrativa se passa nos EUA e conta sobre a vida de Forrest Gump desde sua infância até a fase adulta.

Forrest é um menino que apresenta um modo diferente de enxergar o mundo e relacionar-se com as pessoas. Por conta disso, todos o apontam como um "idiota".

Apesar disso, ele sempre se considerou esperto e capaz, pois sua mãe o educou para ter autoconfiança e nunca deixar que os outros o convencessem de que ele era um inútil.

Assim, o garoto cresce cultivando seu "bom coração" e ingenuidade, e acaba envolvendo-se involuntariamente em momentos marcantes da história dos EUA.

Uma personagem importante também é Jenny, seu grande amor. A jovem, que o conheceu ainda criança, teve uma infância complicada, o que se reflete em sua vida.

Trailer de Forrest Gump

(Atenção, o artigo contém spoilers!)

Resumo e análise

O início do filme

A trama se inicia com a imagem de uma pena branca sendo levada pelo vento e delicadamente pousando aos pés de Forrest, que está sentado no banco de uma praça.

Aqui podemos interpretar essa pena como um símbolo da vida do próprio personagem, que se deixa levar pelas circunstâncias, sendo conduzido apenas por seu desejo de fazer o bem.

Forrest Gump pena
Cena inicial do filme, em que Forrest pega um pena que caiu aos seus pés

O homem tem nas mãos uma caixa de chocolates e oferece um bombom a cada desconhecido que se senta ao seu lado, inciando então uma conversa a fim de relatar uma passagem de sua vida.

Nesse primeiro momento é quando ele cita uma frase de sua mãe que será lembrada em outras ocasiões: "A vida é como uma caixa de bombons, você nunca sabe o que vai encontrar." Com esse pensamento, podemos deduzir que muitos fatos surpreendentes virão.

Dessa forma, a história começa a ser narrada em primeira pessoa, com o próprio protagonista contando sua trajetória desde a infância.

A infância e adolescência de Forrest Gump

Quando garoto, Gump foi diagnosticado com problemas de mobilidade e por conta disso usava um aparelho nas pernas que dificultava seu caminhar.

Além disso, tinha um QI abaixo da média e era bastante ingênuo, compreendendo as situações à sua volta de uma maneira bem peculiar.

No filme não se sabe exatamente qual é a limitação de Forrest, mas hoje em dia, analisando sua personalidade, pode-se especular que seria um tipo de autismo, como a síndrome de Asperger.

Forrest vive em uma pacata cidade no interior dos EUA com a mãe, que cuida do filho sem ajuda de ninguém, sendo o que convencionou-se chamar de "mãe solo".

A mãe é muito determinada em proporcionar condições boas para o menino e está sempre encorajando-o e incentivando sua auto-estima, o que se reflete em toda a sua vida.

É ainda na infância também que Forrest conhece sua amiga Jenny. Ela se torna a única companhia do menino e mais tarde vem a ser seu grande amor. A menina tem uma infância bastante cruel, com um pai abusador, e vê nessa amizade uma espécie de consolo.

Em dada ocasião Jenny o incentiva a correr de uns meninos que cometiam "bulling". Ele, com o aparelho nas pernas, inicia uma fuga que se transforma em uma corrida muito veloz. Assim, Forrest vence essa limitação e descobre seu potencial para correr.

run Forrest run
O ouvir de Jenny "Corre, Forrest, corre", o garotinho consegue se libertar de seu problema de locomoção

Por conta dessa nova aptidão, mais tarde Gump é escalado para integrar o time de futebol americano de sua escola e depois a Universidade do Alabama.

Forrest na Guerra do Vietnã

Como curso natural dos acontecimentos, posteriormente ele é convocado a integrar o exército e vai para Guerra do Vietnã.

Lá, se torna amigo de Bubba, um colega negro que aparenta ter também alguma limitação intelectual e tinha fixação com camarões, tanto a pesca do crustáceo quanto as receitas que podem ser feitas com ele. Assim, os dois decidem que depois de liberados vão comprar um barco e pescar camarões.

Entretanto, Bubba é ferido na guerra, e mesmo com os esforços de Gump para socorrê-lo, morre em campo de batalha. É nesse confronto que o protagonista consegue salvar a vida do Tenente Dan, que termina por perder as pernas e revolta-se, pois acredita que seu destino era a morte.

Forrest Gump e Bubba
Cena de Bubba ferido na Guerra do Vietnã

Gump também se fere e passa um tempo em recuperação, quando começa a treinar tênis de mesa como passatempo. Ele fica tão bom no esporte que consegue competir e vencer de grandes tenistas chineses. Por isso ganha dinheiro e fama.

Mais tarde, se envolve um em comício contra a guerra e lá encontra-se novamente com o Tenente Dan e com Jenny. Dan estava arrasado e deprimido.

Já Jenny, depois de afastar-se de Gump, ligou-se ao movimento hippie. Os dois passam alguns momentos juntos e pode-se perceber os rumos completamente distintos que suas vidas tomam.

Forrest e a pesca de camarão

Forrest decide então dar continuidade aos planos do amigo Bubba e compra um barco para pescar camarão junto com Tenente Dan. No início da empreitada nada dá certo.

Até que ocorre uma forte tempestade e os dois quase morrem, mas com a calmaria novamente, vem também muitos camarões nas redes de pesca.

Forrest Gump barco camarão
Forrest deu o nome de "Jenny" ao seu barco

Assim, eles abrem um restaurante e ganham muito dinheiro, que investem na recém criada empresa de tecnologia Apple, o que rende ainda mais dinheiro.

Forrest corredor

Desiludido e sem saber o que fazer depois que Jenny recusa seu pedido de casamento, Forrest decide começar a correr. Ele simplesmente se levanta de uma cadeira na varanda, veste um boné e sai correndo por todo os EUA durante três anos e meio.

Aos poucos as pessoas começam a se perguntar o porquê dessa atitude e passam a segui-lo, tentando encontrar respostas como se ele fosse um líder ou espécie de guru. Entretanto, quando questionado sobre sua intenção, ele apenas diz: "Só me deu vontade de correr".

Aqui podemos perceber claramente como o protagonista age de forma espontânea, sem pensar muito em suas motivações, seguindo apenas seu impulso.

A tendência em nossa sociedade é acharmos que esse tipo de comportamento não leva a nenhum lugar, mas como Forrest sempre se guiou por sua vontade de ajudar os outros e por seus próprios desejos, acaba chegando a lugares inimagináveis e alcançando fama e estabilidade financeira.

Forrest Gump corredor
Forrest Gump passa mais de três anos correndo pelos EUA e atrai uma multidão de seguidores

O casamento com Jenny e o desfecho da história

Um pouco antes de retornar da longa viagem, Forrest encontra-se com Jenny e ela lhe apresenta seu filho, fruto da única relação que tiveram anos antes.

Os dois conseguem se acertar e se casam em uma cerimônia em meio à natureza. Entretanto, o casamento dura pouco, pois Jenny estava muito doente e morre pouco depois.

Na trama não fica claro qual era a enfermidade dela, mas subentende-se que era hepatite C ou HIV.

Assim, Gump assume a responsabilidade de cuidar de seu filho, Forrest Gump Junior, um menino muito esperto, ao contrário do que temia seu pai.

Na cena final, o protagonista está sentado com o filho esperando o ônibus escolar e vemos que há uma pena branca em seu pés. A pena é levada pelo vento e sai flutuando, como na primeira cena. Podemos perceber assim que o ciclo se conclui.

Outras considerações

É interessante perceber como a história de Forrest Gump se entrelaça com a história de seu próprio país. O personagem, com seu jeito ingênuo, mas com muitas habilidades, envolve-se involuntariamente em vários fatos históricos norte-americanos.

Para tanto, a produção contou com um trabalho primoroso de efeitos visuais, o que permitiu que a imagem do ator fosse inserida em cenas marcantes da trajetória dos EUA.

Dessa forma, Forrest conheceu Jonh Lennon, os Pantera Negras, três presidentes, além disso, investiu na Apple, participou da Guerra do Vietnã, entre outros acontecimentos.

Podemos concluir que Forrest foi um sujeito sem grandes ambições, mas mesmo assim conquistou o mundo. Já Jenny, que tinha sede de liberdade e queria muito da vida, pouca coisa alcançou.

O filme ainda nos leva a questionar até que ponto as nossas escolhas determinam as nossas vidas, pois ao fazermos escolhas não temos noção de onde esses caminhos nos levarão.

Tom Hanks como Forrest Gump

Antes de Tom Hanks ser convidado para o papel, os atores John Travolta, Bill Murray e John Goodman foram chamados, mas não aceitaram o convite.

O ator é apenas dez anos mais novo que Sally Field, que interpreta sua mãe, mas o trabalho de caracterização ficou tão bom que convenceu o público.

Outra curiosidade envolvendo o astro de Hollywood é o fato dele ter ajudado o diretor a arcar com os custos de uma cena importante no longa, quando Forrest cruza o país correndo.

Tom Hanks foi tão essencial para o sucesso do filme, interpretando com sensibilidade e verdade, que ganhou o Oscar de melhor ator no ano seguinte.

O livro que inspirou o filme

A história de Forrest já havia sido escrita alguns anos antes do filme, quando em 1986, o romancista Winston Groom publicou o livro com o mesmo nome do filme.

Na obra literária, porém, o protagonista apresenta características bastante distintas das que foram evidenciadas no Forrest da trama audiovisual, em que o personagem é mais "certinho", não usa drogas, não fala palavrão e não faz sexo.

Além disso, no livro, Forrest tem mais consciência de sua condição intelectual e não é tão infantilizado, sendo inclusive muito bom em matemática e na música.

Algumas passagens que estavam presentes no livro não foram adaptadas na produção de Robert Zemeckis e outras cenas que não faziam parte do livro foram criadas para o filme.

Por conta dessas alterações na trama e também por conflitos financeiros, houve desavenças entre o autor do livro e os responsáveis pela produção cinematográfica. Tanto que Winston Groom não foi citado em nenhum discurso nas diversas premiações que o filme recebeu.

Ficha técnica e cartaz

Cartaz de Forrest Gump

Título original Forrest Gump
Ano de lançamento 1994
Diretor Robert Zemeckis
Baseado em Forrest Gump (1986), livro de Winston Groom
Gênero drama com toques de comédia
Duração 142 minutos
Elenco Tom Hanks
Robin Wright
Gary Sinise
Mykelti Williamson
Sally Field
Prêmios

6 Oscars em 1995, incluindo as categorias: filme, diretor, ator, roteiro adaptado, edição e efeitos visuais.
Globo de Ouro (1995)
BAFTA (1995)
Prêmio Saturo (1995)

Você também pode se interessar por: As aventuras de Pi: significado do filme

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007 e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design, localizada em São Paulo, em 2010.