Toy Story: tudo sobre a incrível franquia


Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Desde 1995 a saga Toy Story nos acompanha com os seus brinquedos que ganharam vida. Ao lado do astronauta, do xerife e de toda a turma aprendemos uma série de lições, talvez a mais importante delas seja aceitar a passagem do tempo. Ao longo dos quatro filmes, Toy Story deixa claro o imperativo de nos reinventarmos.

Buzz e Woody já fazem parte do imaginário coletivo há mais de duas décadas (para sermos mais precisos convém dizer que vinte e quatro anos separam o primeiro filme da última aventura da série).

Relembre agora as quatro animações que ganharam um espaço especial na memória de adultos e crianças.

[cuidado, esse artigo contém spoilers]

Toy Story 1 (1995)

Toy Story 1

Resumo

A primeira saga da série traz um Woody inseguro, com medo de perder o lugar especial que ocupa no coração do seu dono Andy. O aniversário do menino se aproxima e o xerife receia que algum outro brinquedo entregue de presente seja mais interessante do que ele.

O medo de Woody é partilhado também pelos outros bonecos que receiam a chegada dos novos. Woody lidera então uma força tarefa entre os brinquedos para saber o que Andy irá receber de aniversário.

O garoto ganha um astronauta chamado Buzz Lightyear, que logo começa a receber mais atenção do que o cowboy tanto por parte do menino quanto por parte dos outros brinquedos.

Sentindo-se abandonado, o ciumento Woody tenta empurrar Buzz para que ele caia atrás da mesa, mas o plano não corre como era suposto e afinal o astronauta cai pela janela.

Culpado, Woody entra então em uma empreitada para salvar o Buzz Lightyear e provar para os outros bonecos que a sua inteção não era destruir o astronauta.

Buzz e Woody finalmente se entendem, se tornam grandes amigos e encaram juntos o desafio de regressar à casa de Andy.

Relembre a história do primeiro Toy Story em apenas quatro minutos:

Análise

O primeiro e maior ensinamento que Toy Story nos transmite é a necessidade de aprender a lidar com o ciúme (Woody tem de lidar com o sentimento de não ser mais o favorito).

A sensação parece ser comum à todos e não é experienciada só pelo próprio xerife como também pelos outros brinquedos e por Buzz que, no final do filme, durante o Natal, teme igualmente a chegada dos novos brinquedos. A ocasião do Natal faz com que Buzz sinta na pele o que os outros brinquedos sentiram no passado: o medo de ser esquecido.

Mas voltando um pouco mais atrás na história, assim que o cowboy conhece o astronauta ele se sente intimidado. A rivalidade, no entanto, rapidamente se transforma em afeto e os dois percebem que podem (e devem) aprender com as diferenças: Andy e Buzz têm personalidades completamente distintas, mas logo notam que é dessa diferença que surge o aprendizado.

Buzz e Woody

Buzz (e nós também, por sinal) aprende com Woody a se sacrificar pelo outro: o xerife coloca a sua vida em risco por um boneco que a partida mal conhece e já não gosta.

O favorito de Andy demonstra ter fidelidade incondicional tanto com os brinquedos quanto com Andy. Esse laço de afeto inquebrável pode ser percebido pelo próprio título da música que consagrou o longa, You’ve Got a Friend in Me.

A primeira franquia Toy Story levanta dois pontos chave que permanecerão nos filmes a seguir. A questão inicial é o imperativo de se adaptar as novas realidades: outros brinquedos aparecerão, em fases diversas da vida não receberemos a mesma quantidade de amor, etc. Essa lição tão preciosa encontra eco tanto em adultos quanto em crianças, que muitas vezes se veem com certa dificuldade para aceitar a passagem do tempo.

A segunda reflexão diz respeito a questão da identidade: Buzz de fato acredita que é um patrulheiro espacial e fica decepcionadíssimo quando percebe que é apenas um brinquedo. É o outro (no caso Woody) que traz de volta a autoestima do astronauta ao provar que, para Andy, ele é de suma importância.

Trailer Toy Story 1

Toy Story 2 (1999)

Toy Story 2

Resumo

Enquanto brinca com o seu cowboy favorito Andy acidentalmente danifica um dos seus braços. O xerife vai então para a prateleira dos consertos enquanto o garoto segue para um acampamento de férias.

É na prateleira do descarte que ele conhece o pinguim Wheezy e, na tentativa de salvá-lo, acaba caindo nas mãos do colecionador de brinquedos Al McWhiggin.

Dono de uma loja, McWhiggin queria vender Woody para um museu japonês. Woody na verdade era muito valioso porque fazia parte de um antigo programa de televisão chamado Woody's Roundup.

O cowboy a princípio gosta da ideia, mas logo se dá conta que no museu nenhuma criança poderá brincar com ele.

Buzz e os outros bonecos partem então numa aventura para resgatar o xerife.

Que tal assistir um resumo de Toy Story 2 em menos de cinco minutos

Análise

Toy Story 2 reforça lições presentes no primeiro exemplar da saga: nunca deixar ninguém para trás e lute pelo que acredita. Woody coloca a sua vida em risco para salvar o pinguim Wheezy, que conhece na prateleira dos consertos.

Mas essa não é a única ocasião do filme em que percebemos como a união faz a força. Buzz e os outros bonecos fazem tudo o que é possível para salvar Woody quando descobrem que o xerife está preso na casa do colecionador de brinquedos.

Fidelidade é a palavra chave aqui, tanto em termos de amizade quanto em relação ao afeto que os brinquedos estabelecem com a criança que os possui.

Bota de Buzz

Compreendemos com o decorrer a história, especialmente com a possibilidade de Woody ser enviado para o museu no Japão, como todos nós temos um propósito. Woody precisa de Buzz para perceber que o propósito dos brinquedos é ser brincado pelas crianças e não ser mantido isolado em uma vitrine.

Quando a aventura está para terminar e todos saem sãos e salvos das armadilhas, recebemos uma nova pílula de sabedoria. Sempre devemos acolher mais um, é o que se conclui depois que Jesse e o cavalo são rapidamente adotados por Andy depois que ele regressa do acampamento.

Trailer Toy Story 2

Toy Story 3 (2010)

Toy story 3

Resumo

Andy está com 17 anos e vai para a faculdade, por isso precisa se desfazer dos seus antigos brinquedos, os bonecos temem então pelo futuro desconhecido.

Na seleção do adolescente alguns brinquedos vão para o sótão, outros terão o lixo como destino e Woody, o xerife especial, irá com Andy para a faculdade.

A mãe do jovem, no entanto, faz uma confusão e coloca os brinquedos que iriam para o sótão no lixo. Woody testemunha o engano e faz de tudo para corrigi-lo. Por fim, os brinquedos vão parar na creche Sunnyside. Por lá quem lidera é Lotso, um urso cor de rosa aparentemente fofinho, mas que acaba por se revelar um terrível vilão.

A temporada na creche se revela uma tortura para os brinquedos de Andy porque eles caem nas mãos de crianças muito pequenas e brutas. Woody, por sua vez, tem um destino diferente dos outros brinquedos e é acidentalmente encontrado por Bonnie, uma doce menina.

Depois de muitas reviravoltas, finalmente Andy consegue fazer com que os bonecos fujam da creche e que sejam adotados por Bonnie.

Se lembra bem de Toy Story 3? Que tal refrescar a memória em apenas alguns minutos?

Análise

O terceiro filme da série mostra como os brinquedos personificam o nosso medo de sermos abandonados e descartados.

Quando Andy completa a idade de ir para a faculdade, os bonecos temem pelo futuro incerto que terão. Ao serem adotados por uma nova dona amorosa, Bonnie, recebemos uma das maiores lições do filme - a de que todos merecem uma segunda chance (inclusive os brinquedos).

Percebemos ao longo da narrativa como é preciso aceitar a passagem do tempo e é necessário se reinventar. Bonnie não tem com os bonecos a mesma relação que Andy tinha, e os brinquedos também desenvolvem por ela um afeto diferente daquele que tinham com o primeiro dono.

Andy e Bonnie

Aliás, embora sejam afetos distintos, em ambos os casos (tanto com Andy quanto com Bonnie) figura uma noção de reciprocidade: da mesma maneira que Andy amava os seus brinquedos, os seus brinquedos também lhe amavam de volta. O afeto não é, em Toy Story, unilateral, mas se instaura nos dois sentidos.

O personagem de Woody também chama a atenção para não nos conformarmos quando vemos algo de errado. Apesar do destino do xerife ser feliz (ele iria para a faculdade com Andy), o cowboy testemunha o erro da mãe e o destino trágico dos outros bonecos e resolve fazer algo a respeito.

Ao final do filme, ficamos com a sensação de que nada tem mais valor do que a amizade ao testemunharmos todos os brinquedos unidos.

Vigora entre os bonecos uma indiscutível solidariedade, os brinquedos são, sem dúvida, uma família reunida pela afinidade.

Trailer Toy Story 3

Toy Story 4 (2019)

Toy Story 4

Resumo

Bonnie teme o seu primeiro dia na escola. Mesmo sabendo da proibição de levar brinquedos para a sala de aula, Woody consegue se infiltrar na mochila da menina sem que ninguém perceba.

Sozinha, com medo, deixada de lado, Bonnie encontra aconchego e conforto fazendo Forky, um brinquedo construído com lixo.

Para surpresa de Woody, Forky ganha vida e não se identifica como um brinquedo, querendo o tempo todo retornar para o lixo.

O xerife percebe que Forky não só é o brinquedo favorito de Bonnie como também que ela precisa dele para se sentir segura e confiante. A partir de então, Woody faz de tudo para manter Forky perto da menina, apesar das suas tentativas de voltar para o balde do lixo.

Análise

Toy Story 4 reforça algumas questões já levantadas nas outras produções da série como também acaba por instaurar reflexões que até então não haviam sido levantadas.

Um ponto forte em comum com as animações anteriores é o fato de haver uma indiscutível solidariedade entre os brinquedos: Woody faz de tudo para proteger os amigos. O mote aqui é também o que move os filmes antecessores, isto é, o medo de ser esquecido e deixado para traz.

Toy Story

Em Toy Story 4 se sublinha novamente a noção de que o que é nada para alguém pode ser tudo para outra pessoa. A boneca Gaby Gaby, por exemplo, não era nada para a menina do antiquário, mas virou tudo para a garotinha que se perdeu na feira.

Aqui vemos igualmente reforçada a ideia de que é preciso aceitar a passagem do tempo. Com custo Woody finalmente entende e aceita que já não é mais o brinquedo preferido de Boonie e faz de tudo para manter Forky em segurança e perto da menina.

Por falar em Forky, o brinquedo nos ensina a aceitar a imperfeição, ele é um boneco feito de improviso e que exige o tempo inteiro reparação porque as suas peças vivem caindo. Estar com ele também demanda paciência e perseverança porque Forky usa todas as oportunidades que tem para escapar para o lixo.

Ele representa, pode-se assim dizer, uma crise de identidade. Forky não sabe se é um brinquedo ou lixo e no decorrer da trama vai aprendendo a partir da interação com os outros personagens a sua real função no mundo.

bonnie forky

Forky também levanta a dúvida sobre o mistério da criação: em que momento ele se transformou de resto em brinquedo? Foi a partir do olhar de Bonnie?

Uma novidade na franquia Toy Story é o debate em torno da emancipação da mulher. A pastora de ovelhas Bo Peep (namorada de Woody) não quer pertencer mais a nenhuma criança, ela prefere ter a sua liberdade e independência garantidas, ainda que isso signifique correr mais riscos e não ter nenhum dono para cuidar de si.

Trailer Toy Story 4

Fichas técnicas

Toy Story 1

DiretorJohn Lasseter
RoteiristasJoss Whedon, Andrew Stanton, Joel Cohen, Alec Sokolow
Lançamento19 de novembro de 1995
Duração1h 21m
Prêmios

Nomeado ao Oscar de Melhor Roteiro

Nomeado ao Oscar de Melhor Trilha Sonora

Nomeado ao Globo de Ouro de Melhor Comédia ou Musical

Nomeado ao Globo de Ouro de Melhor Trilha Sonora

Toy Story 2

DiretorJohn Lasseter, Ash Brannon
RoteiristasJohn Lasseter, Andrew Stanton, Ash Brannon, Pete Docter
Lançamento13 de novembro de 1999
Duração1h 32m
Prêmios

Globo de Ouro de Melhor Filme Cômico ou Musical 2000

Nomeado ao Globo de Ouro de Melhor Canção Original 2000

Nomeado ao Oscar de Melhor Canção Original 2000

Toy Story 3

DiretorLee Unkrich
RoteiristasJohn Lasseter, Andrew Stanton, Lee Unkrich, Michael Arndt
Lançamento17 de junho de 2010
Duração1h 43m
Prêmios

Oscar de Melhor Filme de Animação 2011

BAFTA de Melhor Filme de Animação 2011

Globo de Ouro Melhor Filme de Animação 2011

Toy Story 4

DiretorJosh Cooley
RoteiristasJohn Lasseter, Andrew Stanton, Josh Cooley, Rashida Jones, Martin Hynes
Lançamento11 de junho de 2019
Duração1h 40m
Prêmios(ainda não disponível)

Ouça a trilha sonora de Toy Story no nosso Spotify

Conheça também

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).