11 frases de livros famosos que vão transformar o seu dia (comentadas)


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, fotógrafa e artista visual

Toda pessoa que ama literatura tem seus livros preferidos. Muitas vezes são livros marcantes que trazem frases e citações que se tornaram verdadeiras pílulas de inspiração e motivação.

Pensando nisso, selecionamos algumas frases e citações de livros famosos que farão você refletir e se fascinar ainda mais com universo literário.

1. Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa

O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.

A frase é de uma das obras mais importantes da literatura brasileira, Grande Sertão: Veredas. Publicado por Guimarães Rosa em 1956, o livro conta a saga de Riobaldo e o amor por Diadorim em meio ao sertão.

Trazendo reflexões filosóficas e existenciais de maneira simples, com uma linguagem popular e metafórica, Guimarães Rosa presenteira o leitor e a leitora com uma analogia interessante sobre a vida e seus desafios.

Aqui, o autor aponta a impermanência, a ciclicidade e o fluxo dos acontecimentos como naturais para todo ser humano, valorizando a coragem e a resiliência no percurso.

2. Cem Anos de Solidão, Gabriel Garcia Marquez

A vida não é a que a gente viveu, e sim a que a gente recorda, e como recorda para contá-la.

Clássico da literatura universal, Cem Anos de Solidão foi escrito pelo colombiano Gabriel Garcia Marquez na década de 60. Conta sobre a família Buendia ao longo de um século, percorrendo as trajetórias de cada personagem, suas motivações e relações.

Se tornou um importante retrato da América Latina, sobretudo da Colômbia, ao aliar realidade e delírio no que se chama "realismo fantástico".

Na frase destacada, Marquez traz a noção de memória como um fator essencial para dar sentido à vida, nos colocando como protagonistas da nossa própria história. Outra citação que pode se relacionar a essa é a do poeta baiano Wally Salomão: "A memória é uma ilha de edição".

3. A Paixão Segundo G.H, Clarice Lispector

Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação.

Clarice Lispector é conhecida por seus textos repletos de questionamentos existenciais e filosóficos. Um de seus livros famosos que traz citações icônicas é A Paixão Segundo G.H. publicado em 1964.

Nele a escritora busca explicar seus pensamentos mais complexos e enigmáticos através das palavras. No trecho acima Clarice expõe seu entendimento sobre o mistério, o divino e a ignorância humana.

4. Ensaio Sobre a Cegueira, José Saramago

É preciso sair da ilha para ver a ilha. Não nos vemos se não saímos de nós.

Muitas vezes, para conseguirmos ter real dimensão de uma situação que nos afeta é necessário tomar distância, "sair da ilha" que costumamos habitar e ir em direção a novos mundos.

Em Ensaio sobre a Cegueira, publicado em 1995, Saramago propõe essa reflexão, convidando o leitor e a leitora a saírem da zona de conforto e enxergarem os acontecimentos por outras perspectivas.

5. O Mundo de Sofia, Jostein Gaarder

Tudo depende do tipo de lente que você utiliza para ver as coisas.

Um dos livros mais conhecidos sobre filosofia é O Mundo de Sofia, escrito por Jostein Gaarder e publicado em 1991. Conta sobre Sofia, uma adolescente de 15 anos que começa a ter aulas de filosofia por correspondência.

Assim, o livro apresenta os conceitos filosóficos mais relevantes da história e ensina que as coisas podem ser percebidas de diferentes maneiras a partir do tipo de "lente" que se coloca sobre elas, ou seja, do tipo de pensamento e perspectiva por trás de cada reflexão.

6. O Pequeno Príncipe, Antoine de Saint-Exupéry

O essencial é invisível aos olhos, só se vê bem com o coração.

Em O Pequeno Príncipe, publicado pela primeira vez em 1943 por Antoine de Saint-Exupéry, encontramos diversas frases bonitas que se tornaram citações clássicas da literatura.

Uma delas é a frase acima, que nos lembra da importância de valorizar as pequenas coisas da vida, que, na verdade, não são palpáveis, mas sentimentos, relacionamentos e outras coisas que passam muitas vezes despercebidas diante de nós.

7. Quarto de Despejo, Carolina Maria de Jesus

Quando o homem decidir reformar a sua consciência, o mundo tomará outro roteiro.

Quarto de Despejo é uma dessas obras obrigatórias da literatura brasileira. Escrito por Carolina Maria de Jesus, o livro é um diário que conta sua rotina, angústias e pensamentos vivendo na favela do Canindé, em São Paulo, nos anos 50.

Retrata a fome e a ausência de oportunidades em uma sociedade terrivelmente desigual. Assim, Carolina traz reflexões importantes como essa, que aponta a urgência de uma mudança de consciência em direção a novas formas de gerenciar a sociedade, com mais respeito, solidariedade e amor ao próximo.

8. O Retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde

Há coisas que são preciosas por não durarem.

Em 1890 Oscar Wilde publicava um de seus livros mais conhecidos, O retrato de Dorian Gray. A narrativa conta sobre um jovem bonito e tímido que faz um pacto com forças ocultas a fim de conservar sua juventude, mantendo-se belo para sempre.

Na frase que escolhemos, a ideia posta é sobre a efemeridade, sobre como as coisas passageiras são sublimes e importantes justamente porque têm um tempo de duração, não são eternas.

9. A Casa dos Espíritos, Isabel Allende

Não se pode encontrar quem não quer ser encontrado.

O livro mais famoso de Isabel Allende é A Casa dos Espíritos, publicado em 1982. A trama, adaptada também para o cinema, apresenta os dramas da família Trueba ao passo que exibe um contexto sociocultural mais amplo do Chile.

Na frase destacada acima a autora sublinha a importância de haver conexão e diálogo entre as pessoas para que encontros saudáveis possam acontecer.

10. Ao Farol, Virgínia Wolf

Eles se tornavam parte daquele irreal mas penetrante e emocionante universo que é o mundo visto pelos olhos do amor.

Virgínia Wolf publicou Ao Farol em 1927, o que foi um marco na história da literatura. Na frase que trazemos, a escritora consegue em poucas palavras descrever o estado sublime de um casal apaixonado.

Quase conseguimos sentir a atmosfera na qual os amantes estão imersos, se tornando parte do encantamento que só o amor proporciona.

11. O Diário de Anne Frank, Anne Frank

Para ser franca, não consigo imaginar como alguém poderia dizer "Eu sou fraco" e continuar assim. Se você sabe isso ao seu respeito, por que não luta contra, por que não desenvolve o caráter?

O Diário de Anne Frank é um dos mais contundentes documentos da Segunda Guerra Mundial. Anne era uma garota judia vivendo na Holanda quando foi obrigada a se esconder com familiares e amigos para fugir dos soldados nazistas.

Ela manteve um diário durante três anos, onde contou sobre seus dias, seus sonhos e desafios no esconderijo. Anne foi capturada pelos nazistas em 1944 e seu pai, Otto, o único sobrevivente, publicou os escritos da filha mais tarde.

Na citação que escolhemos é possível perceber a determinação e força de Anne.

Você também pode se interessar:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.