6 estilos de danças urbanas para você conhecer


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

As danças urbanas são modalidades da dança relacionadas à cultura hip hop, surgida nos guetos de Nova York nos anos 60 e 70.

Essas vertentes já foram conhecidas como "danças de rua", mas atualmente o termo mais correto é danças urbanas ou street dance.

Criadas pela população periférica e jovem dos EUA, elas ganharam o mundo. Com caráter de protesto e entretenimento, essas manifestações têm em sua origem um forte símbolo identitário da cultura afroamericana e latina, se tornando ainda um estilo de vida.

No Brasil, as danças urbanas chegam na década de 80, conhecidas por meio de filmes e estrelas da música como Michael Jackson e Madonna, se tornando também parte da cultura periférica brasileira.

1. Breakdance ou breaking

O breaking é um dos estilos mais lembrados da cultura hip hop. Se caracteriza por muitos saltos, giros, movimentos de chão, piruetas e torções. Assim, seus adeptos , chamdos de b-boys ou b-girls, precisam de muita força muscular e bom condicionamento corporal.

No Brasil, um dos pioneiros do breaking foi Nelson Triunfo, dançarino e ativista social que impulsionou o hip hop no país.

Existem diversos campeonatos para essa vertente da dança e em 2024 ela estreia como uma modalidade dos Jogos Olímpicos de Paris.

2. Locking

Esse estilo de dança foi idealizado por Don "Campbellock" Campbell, sendo uma das primeiras modalidades da street dance, dando origem a outras, como o popping.

Era final dos anos 60 quando Don criou passos que viriam a se tornar o locking, dançando ao som das bandas de funk que dominavam a cena, como James Brown e Funkadelic,

As características dessa dança são movimentos de travamento, como o próprio nome sugere (a tradução de locking é "fechamento", "travamento").

3. Popping

Chamado de popper, o dançarino ou dançarina desse estilo usa a contração e relaxamento muscular, realizados no ritmo da música, para criar movimentos que sugerem ilusionismo, deixando o público impressionado.

A tradução do termo popping é algo como "estourando", o que está relacionado ao movimento de contração dos músculos, como se eles estivessem, de fato, estourando.

A vertente nasceu nos anos 70 pelas mãos de Boogaloo Sam, dançarino que também criou outro estilo, o Boogaloo. Desde então passos foram incluídos e aprimorados e hoje são exibidos em campeonatos, intitulados Batalhas.

4. Dança Vogue

A dança vogue foi criada em Nova York pela comunidade negra e latina LGBTQ.

Fortemente inspirada pela moda, essa dança reúne características que sugerem poses e "caras e bocas", reafirmando também a identidade sexual de um grupo historicamente marginalizado.

São muitos os movimentos de mãos e braços na dança vogue, contando também com alguns agachamentos e movimentos de chão.

Em 1990 Madonna lançou a música Vogue, que trazia em seu clipe a dança, contribuindo assim para que ela ficasse conhecida.

5. Waacking

Waacking é uma dança derivada do "locking" e surgida também na mesma época, nos anos 70. Esse estilo tem muitas características da "vogue", trazendo também movimentos cheios de glamour e inspirados em poses de modelos.

Seu surgimento coincide com a época da música disco nos EUA e também se originou na comunidade LGBTQ.

6. House Dance

Valorizando a improvisação, a dança house tem como característica a combinação de movimentos mais orgânicos do tronco com deslocamentos rápidos das pernas.

Surgida também em solo norte-americano, essa é uma junção de modalidades de danças urbanas, mas também alia outros estilos como salsa, jazz e até mesmo a capoeira.

Você também pode se interessar:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.