Escultura O Pensador de Auguste Rodin


O Pensador é uma escultura do artista francês Auguste Rodin. A peça original faz parte de uma composição chamada A Porta do Inferno, que foi inspirado na poema Divina Comédia de Dante Alighieri, a obra foi inciada em 1880, mas só foi totalmente finalizada em 1917. Antes mesmo da Porta ser terminada Rodin já havia feito outras versões de O Pensador, incluindo a famosa escultura de 1904.

A Porta do Inferno

A Porta do Inferno é uma obra em bronze encomendada pelo Museu de Artes Decorativas de Paris. A porta retrata os principais personagens da Divina Comédia, e o tema foi escolhido pelo próprio Rodin. A obra é composta por mais de cento e cinquenta figuras, que variam de 15 cm até um metro.

opensadorportainfrno
O Pensador na Porta do Inferno

Algumas dessas figuras se tornaram esculturas independentes, incluindo O Pensador. Inicialmente chamada de O Poeta, essa figura ilustra Dante Alighieri meditando sobre o seu poema épico perante a entrada do Inferno. A Porta do Inferno se encontra na França no Musée Rodin.

O Pensador

O Pensador
O Pensador

A primeira estatua em grande escala do O Pensador foi terminada em 1902, mas só foi apresentada ao publico em 1904. A escultura foi feita em bronze e tem 1.86 metros de altura, ela tornou-se propriedade da cidade de Paris graças a ação de um grupo de admiradores de Rodin.

O Pensador foi colocado em frente ao Panteão Nacional em Paris no ano de 1906, onde permaneceu até 1922, quando foi transferido para o Musée Rodin, antigo Hotel Biron. Existem mais de 20 cópias da escultura espalhadas por diversos museus ao longo do mundo. No Brasil o Instituto Ricardo Brennand no Recife possui um replica ampliada da escultura.

O Pensador retrata um homem nu, sentado e apoiando a cabeça em uma das mãos, enquanto a outra descansa sobre o joelho. A pose da figura leva à ideia de uma meditação profunda ao mesmo tempo que o corpo forte do homem retratado passa a noção que ele pode tomar uma grande ação.

openador
Detalhe do O Pensador

Essa dualidade da meditação e da possível ação é marcante na escultura e faz com que o momento do pensamento seja ainda mais potente. Por isso a escultura tem sido associada à filosofia, ao momento de reflexão que está sempre em tensão com a possibilidade da ação.

A inspiração para a escultura foi o poeta Dante Alighieri, que encara o inferno abaixo de si enquanto reflete sobe o seu poema épico e sobre o próprio inferno. As principais referências para Rodin foram as esculturas de Michelangelo, o escultor francês procurava no O Pensador o mesmo carácter heroico das obras do mestre italiano. 

davidmiche
David de Michelangelo 

No ano de 1875 Rodin fez uma viagem para a Itália onde entrou em contato com as obras dos metres renascentistas, como Donatello e Michelangelo. Essa viagem foi essencial para a carreira de Rodin e influenciou diversas de suas obras.  

A técnica de Rodin

Uma das principais inovações do artista francês reside nas técnicas usadas para a esculta. Ao contrário do tradicional, ele pedia a seus modelos para andar pelo atelier, dessa forma ele conseguia captar movimentos, mesmo sua obra sendo estática.

Num primeiro momento Rodin fazia um esboço em argila, quando o esboço estava pronta ele passava a escultura para gesso ou bronze, mudando as suas medidas conforme o plano para a obra final. Rodin continuava a trabalhar em suas obras mesmo quando o molde de gesso estava pronto, uma prática incomum para a época. O molde de gesso era geralmente transformado em uma escultura de bonze ou mármore.

Musée Rodin

Localizado em Paris, o Musée Rodin foi inaugurado em 1919 no Hôtel Biron. Rodin usou o local como oficina a partir de 1908. Posteriormente o artista doou a suas obras além de sua coleção particular de outros artistas para a prefeitura de Paris, com a a condição que elas fossem expostas no Hôtel Biron.

As suas principais esculturas como O Pensador e a Porta do Inferno se encontram atualmente no Musée Rodin, boa parte das esculturas estão expostas no jardim. O museu conta com mais de 70 mil visitantes por ano.