Música Hey Jude


Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Composta por Paul McCartney (embora seja creditada a dupla Paul McCartney e John Lennon, pelas contribuições pontuais do parceiro), Hey Jude foi uma canção lançada no final dos anos sessenta na Inglaterra.

A música é um dos maiores clássicos do conjunto britânico Beatles.

Letra

Hey Jude, don't make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her into your heart
Then you can start to make it better

Hey Jude, don't be afraid
You were made to go out and get her
The minute you let her under your skin
Then you begin to make it better

And anytime you feel the pain, hey Jude, refrain
Don't carry the world upon your shoulders
For well you know that it's a fool who plays it cool
By making his world a little colder
Nah nah nah nah nah nah nah nah nah

Hey Jude, don't let me down
You have found her, now go and get her
Remember to let her into your heart
Then you can start to make it better

So let it out and let it in, hey Jude, begin
You're waiting for someone to perform with
And don't you know that it's just you, hey Jude, you'll do
The movement you need is on your shoulder
Nah nah nah nah nah nah nah nah nah yeah

Hey Jude, don't make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her under your skin
Then you'll begin to make it
Better better better better better better, oh

Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude
Nah nah nah nah nah nah, nah nah nah, hey Jude

Paul McCartney decidiu escrever a canção após uma visita que teria feito a Cynthia Lennon e ao filho, Julian Lennon. John e Cynthia separaram-se em maio de 1968. 

Paul era um grande amigo do casal John e Cynthia e era um tio de consideração para Julian, que na altura do divórcio tinha apenas seis anos.

Após testemunhar o sofrimento da criança diante da separação dos pais, McCartney resolveu compor uma música. A primeira versão dizia "Hey Jules", em homenagem ao apelido da criança, mas logo o refrão foi adaptado para "Hey Jude", que musicalmente soava melhor.

John, Cynthia e Julian.
John, Cynthia e Julian.

A canção é toda dirigida para Jude (na verdade Jules) e tem uma pegada solar e otimista, de força e esperança.

Já nos primeiros versos é possível notar a motivação que a letra pretende transmitir:

Hey, Jude, don't make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her into your heart
Then you can start to make it better

A canção sublinha que a situação de Jude não é boa, mas que a sua atitude pode fazer com que as coisas melhorarem.

Longe de ser uma apologia ao conformismo, a letra de Paul frisa que está também nas mãos do pequeno menino dar a volta na situação indo em busca de um futuro melhor. Vários trechos da composição também sublinham a importância da música durante esse processo de amadurecimento.

Aterrorizado diante da mudança de rotina, da falta súbita da figura do pai no cotidiano, a melodia reforça que a criança não deve ter medo, que tudo é transitório e irá passar.

A música prevê momentos de dor que serão naturais e que obviamente irão acontecer, e já prepara o garoto para como ele deve reagir:

And anytime you feel the pain
Hey, Jude, refrain
Don't carry the world
Upon your shoulders

A instrução "Não carregue o mundo em seus ombros" dá uma dica essencial para o menino: partilhe a dor, se abra com os próximos, evite guardar o sofrimento só para si.

Cynthia, a mãe do garoto, já disse inúmeras vezes em entrevistas que ficou tocada com a atitude espontânea de Paul. Ela sublinhou que vai sempre se lembrar do seu "gesto de cuidado, proteção e consideração em torno da família".

McCartney, o autor da música, descreve o contexto da criação em entrevista concedida a revista Rolling Stone:

Pensei que, como amigo da família, eu sairia de carro até Weybridge e diria que estava tudo bem: tentaria animá-los, basicamente, e ver como eles estavam (Cynthia e Julian). Eu tinha cerca de uma hora de carro. 

Eu sempre desligava o rádio e tentava fazer as músicas, só para o caso ... Eu comecei a cantar: "Ei Jules - não se sinta mal, pegue uma música triste e melhore"

Eu estava dirigindo, no meu carro, cantarolando essa canção, e pensei que talvez Jude soasse melhor, era um nome mais country e ocidental. Era uma mensagem esperançosa para o Julian: "Vamos lá, cara, seus pais se divorciaram, eu sei que você não está feliz, mas você vai ficar bem."

Eu finalmente mudei "Jules" para "Jude", um dos personagens de Oklahoma é chamado de Jud e eu gosto do nome.

Julian, Cynthia e John.
Julian, Cynthia e John.

A música escrita para Julian Lennon, foi composta durante um período conturbado para o próprio Paul, na altura ele estava se separando da então namorada, a atriz Jane Asher.

Apesar da música ter sido composta para uma criança que assistia o divórcio dos pais, Hey Jude virou uma canção símbolo de superação e esperança nos mais diversos casos de dificuldade.

Bastidores da criação da música

Lançada em 1968, a canção Hey Jude tinha duração original de mais de sete minutos (mais precisamente sete minutos e onze segundos) e foi gravada no Lado A do single Hey Jude/Revolution. 

Paul gravou uma demo de piano em sua casa, em Cavendish Avenue, Londres. No dia 26 de julho de 1968 mostrou a composição para John Lennon. 

Casa de Paul em Londres, onde foi registrada a demo em piano da primeira versão de Hey Jude.
Casa de Paul em Londres, onde foi registrada a demo em piano da primeira versão de Hey Jude.

A primeira gravação profissional da música aconteceu no dia 29 de julho de 1968 e ficou concluída no dia 1 de agosto do mesmo ano, no Trident Studios, em St. Anne's Court (Londres). No dia 26 de agosto foi feito o lançamento oficial pela Apple Records, encabeçado pelo produtor George Martin. 

A longa composição parecia ser um problema para aquela altura, tanto que George Martin mostrou-se descontente com o trabalho. Ele chegou a argumentar que o DJs jamais iriam reproduzir uma música tão longa, ao que Lennon respondeu: “Eles vão, se for nossa.”

Lennon tinha razão e, assim que foi lançada, a música cativou público e crítica. Hey Jude foi o single mais longo a ter estado nas paradas de sucesso inglesas. Nos Estados Unidos, a canção ficou nove semanas como a número um. 

Em termos comerciais, o single vendeu aproximadamente oito milhões de cópias e liderou as paradas de sucesso em 11 países, números que fizeram com que a música entrasse para a história.

Sobre as gravações, George afirma:

No caso de "Hey Jude", quando estávamos gravando a faixa, achei que tínhamos demorado demais. Era uma música muito do Paul, e eu não conseguia entender o que ele estava fazendo apenas dando voltas e voltas na mesma coisa. E, claro, isso se torna hipnótico.

Harrison também garantiu que Paul tinha certeza do resultado que queria alcançar com a sua criação: "Paul tinha fixado uma ideia em seu cérebro sobre como gravar uma de suas músicas (Hey Jude). Ele não estava aberto a sugestões de ninguém."

Tradução

Ei, Jude, não piore as coisas
Escolha uma música triste e melhore-a
Lembre-se de deixá-la entrar em seu coração
Então você pode começar a ficar melhor

Ei, Jude, não tenha medo
Você foi feita para sair e conquistá-la
No minuto que você a deixar sob da sua pele
Então você começará a ficar melhor

E sempre que você sentir a dor
Ei, Jude, contenha-se
Não carregue o mundo
Em seus ombros

Bem, você sabe que é um bobo
Que fica frio
Tornando seu mundo um pouquinho mais frio
Na na na na na na na

Ei, Jude, não me decepcione
Você encontrou-a, agora vá e conquiste-a
Lembre-se de deixá-la entrar em seu coração
Então você pode começar a ficar melhor

Então coloque para fora e deixe entrar
Ei, Jude, comece
Você está esperando alguém com quem se apresentar
E você não sabe que é somente você?

Ei, Jude, você vai conseguir
O movimento que você precisa
Está em seus ombros
Na na na na na na na

Ei, Jude, não piore as coisas
Escolha uma música triste e melhore-a
Lembre-se de deixá-la sob sua pele
Então você começará a ficar melhor

Melhor, melhor, melhor, melhor

Na na na na na na, na na na, ei Jude
Na na na na na na, na na na, ei Jude
Na na na na na na, na na na, ei Jude
Na na na na na na, na na na, ei Jude
Na na na na na na, na na na, ei Jude

Existe um registro feito no dia 30 de julho de 1968, quando, em Londres, mais precisamente em Abbey Road, os Beatles gravavam a canção Hey Jude: 

Gravação para divulgação

No dia 4 de setembro de 1968, os Beatles gravaram um clipe promocional para a divulgação de Hey Jude e Revolution no Twickenham Film Studios, em Londres.

O vídeo foi divulgado quatro dias depois, no dia 8 de setembro.

George Harrison comentou a respeito desse dia:

Nós fizemos uma gravação na frente de uma plateia. Eles trouxeram pessoas para ouvir Hey Jude. Não foi feito apenas por David Frost, mas foi mostrado em seu show e ele estava lá quando filmamos.

Filme Across the Universe

Lançado em novembro de 2007, o filme norte-americano dirigido por Julie Taymor conta uma história de amor passada nos anos 60 tem como trilha sonora as composições dos Beatles. 

Conheça também

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Graduada em Letras, mestre em Literatura e doutora em Estudos de Cultura, trabalhou durante dez anos como editora assistente e executiva em editoras no Brasil e em Portugal.