Música Don't look back in anger


Lançada no dia 19 de fevereiro de 1996, a música "Don't look back in anger" foi a segunda criação do Oasis a emplacar no topo das paradas de sucesso da Inglaterra. 

A canção, composta por Noel Gallagher, é a estreia do guitarrista no posto de vocalista e é a quarta faixa do álbum (What's the Story) Morning Glory?.

Letra

Slip inside the eye of your mind
Don't you know you might find
A better place to play
You said that you'd never been
But all the things that you've seen
Will slowly fade away

So I start a revolution from my bed
'Cause you said the brains I had went to my head.
Step outside, summertime's in bloom
Stand up beside the fireplace
Take that look from off your face
You ain't ever gonna burn my heart out

And so Sally can wait, she knows it's too late as we're walking on by
Her soul slides away, but don't look back in anger I heard you say

Take me to the place where you go
Where nobody knows if it's night or day
But please don't put your life in the hands
Of a Rock n Roll band
Who'll throw it all away

I'm gonna start a revolution from my bed
'Cause you said the brains I had went to my head
Step outside 'cause summertime's in bloom
Stand up beside the fireplace
Take that look from off your face
'Cause you ain't ever gonna burn my heart out

So Sally can wait, she knows it's too late as she's walking on by
My soul slides away, but don't look back in anger I heard you say

So Sally can wait, she knows it's too late as we're walking on by
Her soul slides away, but don't look back in anger I heard you say

So Sally can wait
She knows it's too late as she's walking on by
My soul slides away
But don't look back in anger
Don't look back in anger
I heard you say

At least not today

A canção Don't look back in anger fala sobre raiva, perdão, arrependimento, rancor e, de modo geral, sobre a relação do ser humano com o passado.

A letra sugere que não se deve ficar chateado com coisas que você seria capaz de ter dito ou feito de modo diferente, o famoso "e se", aquilo que poderia ter sido, mas afinal não foi. A composição de Noel Gallagher é sobre olhar para frente, em vez de olhar para trás.

A criação pode servir de trilha sonora para uma série de momentos da nossa vida pessoal. Por exemplo, quando um ex-parceiro incentiva a ex-namorada a parar de se apegar a seus sentimentos por ele e a seguir em frente com a vida, ou quando um funcionário é demitido do escritório, ou quando uma pessoa querida se muda.

A letra de Gallagher encoraja cada um de nós a encontrar momentos bons:

Step outside the summertime's in bloom

Ou a transformar momentos maus em instantes de alegria. Uma curiosidade sobre a canção: quando Noel e Liam eram crianças, a mãe (Peggy) costumava tirar uma foto das crianças ao lado da lareira. Nas fotos, os meninos estavam sempre com um ar emburrado. Os versos

Stand up beside the fireplace,
take that look from off your face 

fazem referência à mãe dos irmãos Gallagher e a letra, ao retomar o passado dos garotos, nos lembra de colocar um sorriso no rosto mesmo quando estamos fazendo alguma coisa que não gostamos muito.

Os versos subsequentes da letra fazem referência à uma garota chamada Sally. É curioso que o nome, repetido a exaustão durante a música, não faça menção a alguém em especial. O próprio compositor disse em entrevista concedida à agência de notícias Reuters, em 2006:

"Eu ainda não sei quem é essa garota Sally. Eu escrevi aquilo e não sei o que significa, mas por alguma razão, para os fãs isso significa muito." 

Supostamente foi apenas um nome próprio que encaixou sonoramente com a canção que Noel andava cantarolando. Sally, de toda forma, pode esperar, e é testemunha do conselho sugerido pela música: "não olhe para trás com raiva".

Parte da composição pode não fazer sentido aparente, o próprio criador Noel Gallagher já admitiu que estava sob a influência de substâncias ilegais quando a escreveu e até hoje afirma que não sabe ao certo o que parte da letra significa.

Uma das maiores influências para o grupo britânico Oasis foi o conjunto Beatles. É possível reparar que a introdução de "Don't look back in anger" contém um piano que retoma a célebre música "Imagine", de John Lennon.

Outra influência pode ser encontrada no trecho 

So I start a revolution from my bed 

que faz referência a "Bed-In for Peace", realizada por Lennon e Yoko Ono, e foi retirada de uma fita cassete que contava as memórias de John Lennon. O verso indica que a mudança começa dentro de nós, na solidão do nosso quarto, da nossa cama. A revolução principia no pensamento individual antes de ganhar qualquer contorno coletivo.  

O verso "the brains I had went to my head" faz igualmente uma alusão a Lennon pois se trata de um verso retirado de uma das fitas que o músico havia gravado. 

Tradução

Deslize para dentro do olho da sua mente
Você não sabia que poderia encontrar
Um lugar melhor para brincar?
Você disse que nunca esteve
Mas todas as coisas que você já viu
Irão lentamente desaparecer

Então eu começo uma revolução da minha cama
Pois você disse que a minha esperteza havia subido à minha cabeça
Pise do lado de fora o verão esta florescendo
Fique ao lado da lareira
Tire esse olhar da sua cara
Você nunca irá queimar meu coração

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto caminhamos
A alma dela se afasta
Mas não olhe para trás com raiva
Eu ouvi você dizer

Me leve ao lugar que você vai
Onde ninguém sabe se é noite ou dia
por favor não ponha a sua vida nas mãos
De uma banda de rock n'roll
Que jogará tudo fora

Então eu começo uma revolução da minha cama
Pois você disse que minha esperteza havia subido à minha cabeça
Pise do lado de fora o verão esta florescendo
Fique ao lado da lareira
Tire esse olhar da sua cara
Pois você nunca irá queimar meu coração

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto ela caminha
Minha alma se afasta
Mas não olhe para trás com raiva
Eu ouvi você dizer

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto caminhamos
A alma dela se afasta
Mas não olhe para trás com raiva
Eu ouvi você dizer

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto ela caminha
Minha alma se afasta
Mas não olhe para trás com raiva
Não olhe para trás com raiva
Eu ouvi você dizer
Pelo menos não hoje

Curiosidades e bastidores

Habitualmente o vocalista da banda Oasis era Liam Gallagher, no entanto, em "Don't look back in anger", quem canta é o irmão mais velho, Noel Gallagher.

Os irmãos tinham dúvidas de quem cantaria "Wonderwall" e quem cantaria "Don't look back in anger". Finalmente Liam escolheu a primeira e Noel ficou com a segunda.

Sobre os bastidores da criação da música, o compositor relembra:

Nós estávamos em Paris tocando com os The Verve. Eu tinha os acordes para essa música e comecei a escrevê-la. Nós deveríamos tocar 2 dias depois. Era o nosso primeiro grande show de arena, chama-se Sheffield Arena agora. Na passagem de som, eu estava dedilhando o violão, e Liam disse: "O que é que você está cantando?" Eu não estava cantando de qualquer maneira, eu estava inventando. "Você está cantando: 'Então Sally pode esperar'?" E eu estava tipo - isso é genial! Então eu comecei a cantar, "Então Sally pode esperar."

Lembro-me de voltar ao camarim e escrever. Tudo veio muito rapidamente depois disso. O título "Don't Look Back In Anger" acabou por aparecer. Nós escrevemos as palavras no camarim, e nós realmente tocamos naquela noite, em frente a 18 mil pessoas. No violão. Sentado em um banquinho. Como um idiota. Eu nunca faria isso agora.

"Don't look back in anger" foi apresentada para o público no show do dia 22 de abril de 1995, na capital da França. 

A canção foi posteriormente utilizada nos créditos na série de TV Our Friends In The North, da BBC. O fato da música ter sido apresentada no encerramento do show fez com que ganhasse ainda mais visibilidade. 

O título da música foi escolhido apenas quando a canção já havia sido finalizada. A escolha faz referência a música "Look Back in Anger" (1979), presente no álbum Lodger, de David Bowie.  

Don't look back in anger e o atentado de Manchester

"Don't look back in anger" se tornou um hino de solidariedade após o ataque terrorista realizado em Manchester. 

Três dias após o atentado que matou 22 pessoas na arena de Manchester, anônimos sensibilizados com a causa se reuniram no centro da cidade para fazer um minuto de silêncio em homenagem às vítimas. Era dia 25 de maio de 2017.

Após o silêncio, a britânica Lydia Bernsmeier-Rullow começou a cantar espontaneamente "Don't look back in anger" e a multidão a seguiu cantando em conjunto. O momento foi registrado no vídeo abaixo:

No concerto no Manchester’s LCCC Old Trafford, a banda inglesa The Courteeners também homenagou as vítimas do atentado cantando o tema do Oasis. 

Clipe da música

O diretor do clipe escolhido pela banda Oasis para conduzir as gravações do seu segundo maior sucesso foi Nigel Andrew Robertson Dick, conhecido no meio artístico apenas como Nigel Dick. Ele já havia feito no passado o videoclipe do maior sucesso da banda, "Wonderwall".

Em "Don't look back in anger" há uma participação especial do ator Patrick Macnee, que interpretou John Steed no seriado de televisão The Avengers, nos anos 60.

Durante as gravações, o bateirista do Oasis, Alan Whitemet, conheceu nos bastidores aquela que viria a se tornar a sua futura esposa, a modelo Liz Atkins.

Sobre o videoclipe de "Don't Look Back in Anger", o compositor Noel Gallagher, veio a público em 2014 criticar as escolhas feitas pelo diretor. Segundo o irmão mais velho que pertencia ao Oasis:

"Até hoje não entendo o que o diretor quis fazer ali. 'Você quer que eu te olhe como se fosse um serial killer?'”, ironizou ele sobre conflitos com as instruções do diretor.

Álbum (What's the Story) Morning Glory?

Lançado em outubro de 1995, o disco (What's the Story) Morning Glory? é o mais bem sucedido trabalho da banda britância de rock Oasis. Foi o segundo álbum do conjunto e reúne sucessos como "Wonderwall" e "Don't get back in anger". 

Em termos comerciais, o Oásis conquistou números espantosos na Inglaterra e no mundo. Foram 4,8 milhões de discos vendidos apenas no Reino Unido e 23 milhões de cópias ao redor do globo. 

O disco reúne doze faixas, todas compostas pelo guitarrista Noel Gallagher. 

(What's the Story) Morning Glory?
Capa do álbum.

Descubra as canções de (What's the Story) Morning Glory?

1. Hello
2. Roll with It
3. Wonderwall
4. Don't look back in anger
5. Hey now!
6. The swamp song, excerpt 1
7. Some might say
8. Cast no shadow
9. She's electric
10. Morning glory
11. The swamp song, excerpt 2
12. Champagne supernova

Conheça também