Filme Fome de Poder (The Founder), a história do Mc Donald's


Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

O filme Fome de Poder (no original The Founder) narra a história da rede de lanchonetes fast food mais popular do mundo: o Mc Donald's.

Inspirado no livro biográfico de Ray Kroc, o responsável por alavancar a cadeia de restaurantes, o filme que aborda questões sobre empreendedorismo esbarra em momentos polêmicos como as traições e trapaças feitas por Ray para alcançar o seu objetivo final.

Resumo do filme Fome de Poder

Os irmãos Richard e Maurice McDonald viviam no sul da Califórnia quando criaram um restaurante com um conceito diferente. A lanchonete que vendia produtos baratos tinha como principal conceito a otimização do tempo e o baixo custo.

(cuidado, esse artigo contém spoilers)

A origem do Mc Donald's

Sanduíches, batatas e milkshakes eram feitos em tempo record inicialmente pelos prórios irmãos Richard e Maurice. As refeições eram entregues diretamente aos clientes (sem a intermediação de garçons), que também consumiam os produtos rapidamente garantindo alta rotatividade no restaurante.

A barraca de fast food que inaugurou em 1937 na cidade de Arcadia comercializava hamburgueres a 10 centavos cada. Três anos mais tarde, os irmãos conseguiram transformar o projeto num restaurante de fato com um enorme M amarelo medindo mais de 7 metros de altura.

Como Ray Kroc conheceu os irmãos Mc Donald's

A vida dos irmãos mudou depois de ter sido atravessada por Ray Kroc, um representante de vendas de máquinas de milkshake que foi fazer uma entrega pessoalmente na lanchonete de Richard e Maurice.

O empreendedor quis conferir de perto quem tinha feito uma encomenda maior do que o usual das máquinas que representava.

Ray Kroc viu no negócio uma oportunidade

Ao chegar lá ao restaurante, fica fascinado com o modelo de negócio, que faz girar muito mais consumidores do que era habitual. O empresário, com tino para o negócio, se oferece para ser o representante comercial da marca.

Em 1955, Ray passou a vender licenças, já pensando numa possível expansão a nível nacional. O primeiro restaurante supervisionado por ele foi no Estado de Illionis (em 1955).

Enquanto Kroc pensava nos números e na possibilidade de escalar o negócio para outros Estados, os irmãos Mc Donalds tinham como objetivo conquistar 1 milhão de dólares antes dos 50 anos.

O pior acordo comercial de todos os tempos

O ambicioso Ray Kroc em 1961 fez uma proposta aos irmãos: a dupla venderia o negócio por 2.7 milhões de dólares em dinheiro e 0,5% de participação nos lucros.

O negócio foi feito e os irmãos realizaram o sonho do um milhão antes dos 50 anos. Já a participação nos negócios nunca foi registrada em contrato porque os três queriam fugir dos impostos. Como o acordo não ficou assinado, Kroc jamais cumpriu com o prometido e Richard e Maurice não tiveram direito à participação nos lucros.

A expansão da rede

Depois de ter ficado inteiramente para as mãos de Kroc, o Mc Donald's passou a crescer com uma velocidade espantosa. A produção foi otimizada de modo a comida ser produzida cada vez com um custo mais baixo e de forma mais eficiente.

Através de pequenos truques - como desligar o aquecimento das lojas - os clientes eram convidados a não permanecerem no espaço garantindo assim uma maior rotatividade.

Atualmente a cadeia de fast food tem mais de 35 mil pontos de venda ao redor do mundo.

Personagens principais

Ray Kroc (interpretado por Michael Keaton)

Ray Kroc

Ray Kroc é um ambicioso self made man. O empresário norte-americano tem um caráter questionável e não mede os meios para alcançar os fins.

Ray sempre quis crescer na vida e se tornar um homem bem-sucedido, só estava a espera de uma oportunidade de ouro, que surgiu quando conheceu os irmãos McDonalds. Até então ele vivia numa casa modesta ao lado da mulher e levava a vida vendendo máquinas de fazer milk shake.

Ao se deparar com o esquema de negócio montado por Maurice e Richard, Ray viu naquele empreendimento uma chance imperdível para prosperar.

A história do filme é baseada na obra Grinding It Out: The Making of McDonald's, publicada por Ray Kroc.

Maurice McDonald (interpretado por John Carroll Lynch)

Maurice McDonald

Maurice McDonald é um sujeito trabalhador, que investiu todo o seu tempo e energia para criar um novo conceito de lanchonete. O Mc Donalds foi fruto de muita pesquisa e esforço de aprimoramento. Os seus únicos defeitos foram não ter tido uma visão de futuro para a companhia que criou e ter sido ingênuo ao confiar na parceria com Ray Kroc.

Na vida real, Maurice não se perdoou até os seus últimos dias por ter perdido o negócio no qual tanto investiu. O desgosto e a forma como deixou ser enganado provavelmente contribuíram para o ataque cardíaco que tirou a sua vida em 1971.

Richard McDonald (interpretado por Nick Offerman)

Richard McDonald

Ao lado do irmão Maurice, Richard trabalhou incansavelmente, sete dias por semana, para erguer uma lanchonete diferente de todas as outras. Apesar de discordar do irmão em muitos aspectos, os dois tiveram entendimento suficiente para levarem a frente o projeto inovador.

Na vida real, ao contrário do irmão, Richard não se arrependeu de ter vendido a empresa em troca da tranquilidade. Apesar de ter achado que fez um péssimo negócio, Richard não deixou a situação consumir os seus dias e viveu bem até os 89 anos.

Análise da história de Fome de Poder

O filme biográfico é baseado numa história real e podemos extrair dele alguns temas centrais que merecem ser olhados com mais atenção.

A ingenuidade dos irmãos McDonalds os levou à ruína

Se por um lado Richard e Maurice tiveram ideias originais e inovadoras que os fizeram criar um novo tipo de negócio, por outro lado a ingenuidade da dupla foi também responsável pela perda do trabalho de uma vida.

Embora tenham sido os brilhantes criadores por trás de uma grande ideia, a verdade é que os irmãos acabaram por fazer um péssimo negócio. No acordo feito com Ray Kroc para a venda da cadeia, combinaram que teriam direito a 0,5%, mas, como a combinação foi verbal e nada ficou assinado, os irmãos acabaram afinal sem nada.

Os McDonalds foram profundamente ingênuos ao confiarem na palavra de Ray Kroc, que não cumpriu o que prometeu.

Ray Kroc, um ganancioso que fechou um grande negócio

Com tino para negócio, Ray Kroc andava há tempos a procura de uma oportunidade para conseguir crescer na vida como um verdadeiro self-made man.

Ao receber uma encomenda maior do que era habitual para as máquinas de milkshake que vendia, Ray resolveu ir ver com os próprios olhos quem havia feito a tal compra e por qual motivo.

Ao se deparar com o novo modelo de negócio dos irmãos, viu ali a sua chance de ouro para prosperar. Primeiro Ray ofereceu uma parceria como representante comercial, mas logo começou a pensar em formas para, de fato, possuir o negócio.

Movido pela ganância e pela cobiça, o empreendedor soube dar os passos certos para conseguir adquirir o bem que mais queria. Com alguns anos de trabalho se tornou afinal CEO de uma enorme corporação.

A esperteza de Richard e Maurice versus a de Ray Kroc

É curioso como, embora assumissem posturas completamente distintas, tanto Ray quanto os irmãos McDonalds tiveram gestos bastante parecidos para alcançar aquilo que queriam: ambos foram muito espertos.

Os irmãos McDonalds sabiam exatamente quem eram os seus clientes, o que procuravam e o que não conseguiriam encontrar em outro lugar. Essa visão de negócio foi fundamental para desenvolverem um conceito novo se diferenciando dos outros concorrentes.

Maurice e Richard foram perspicazes ao olharem o cenário ao redor e tentarem fazer diferente, oferecendo aos potenciais clientes outro tipo de serviço.

Ray Kroc, num caminho paralelo, também foi esperto a sua maneira: não criando um negócio, mas se apropriando de um e conseguindo tirar o maior proveito possível.

Enquanto os McDonalds não tinham grande visão comercial (em termos de expansão, por exemplo), Ray percebeu rapidamente que tinha em mãos a galinha dos ovos de ouro e soube extrair do projeto o maior potêncial possível.

Apesar de estarem de lado opostos, os McDonalds e Ray Kroc foram exemplos de persistência

Richard e Maurice estavam inteiramente empenhados em construírem um restaurante brutalmente eficiente com baixo custo e uma enorme circulação de pessoas. Para realizarem tal feito fizeram uma série de testes e aprimoramentos na linha de produção.

Eles seguiram trabalhando empenhados, apesar do cansaço, sempre procurando novas estratégias de aprimoramento .o fast food. A linha de montagem, por exemplo, foi ficando cada vez mais eficiente, com balcões posicionados de forma a otimizar o trabalho dos cozinheiros. O filme mostra essas muitas tentativas incansáveis dos irmãos para se chegar a um resultado final exemplar.

Por outro lado, essa persistência também é válida se pensarmos nos gestos de Ray Croc. O empreendedor era um mero representante comercial de máquinas para fazer milk shake e sabia claramente onde queria chegar: o seu desejo era fazer fortuna, ter poder, ser um empresário de sucesso.

Assim como os irmãos, ele começou de baixo e foi galgando degrau a degrau até conseguir aquilo que tanto desejava. O irônico é que o sucesso de um (Ray) acabou por culminar no fracasso do outro (os irmãos Mc Donalds).

Ficha técnica de Fome de Poder

Título original The founder
Lançamento 24 de novembro de 2016
Diretor John Lee Hancock
Roteirista Robert Siegel
Gênero drama/biografia
Duração 1h55min
Prêmio Capri Actor Award 2016 (para Michael Keaton)
Atores principais Michael Keaton, Nick Offerman e John Carroll Lynch
Nacionalidade EUA

cartaz do filme fome de poder

Esse e outros filmes que te fazem pensar podem ser encontrados na lista Filmes inteligentes para todos os gostos na Netflix.

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).