10 fábulas infantis explicadas que são verdadeiras lições


Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes

Fábulas são narrativas curtas, normalmente protagonizadas por animais ou objetos que assumem comportamentos e características do ser humano. O gênero é bastante popular na literatura infantil e traz algumas lições importantes para refletirmos sobre a vida.

1. A Cigarra e a Formiga

Durante o ano inteiro, a formiguinha trabalhou sem parar, carregando e guardando comida em casa. Assim, quando o inverno chegou, ela tinha tudo o que precisava para se alimentar e sobreviver.

A cigarra, por outro lado, aproveitou os dias de sol para ficar cantando e quando o frio chegou, ela não tinha o que comer. Foi aí que ela procurou a formiga e pediu para compartilhar a sua comida. Aí, a formiga perguntou o que ela fez durante os dias de sol para se preparar para o inverno:

— No verão, eu cantei… Não conseguia trabalhar por causa do calor!

— Ah, cantou? Então, agora, dance…

Moral da história da Cigarra e a Formiga

Precisamos trabalhar para não cair na mesma situação que a Cigarra preguiçosa.

Explicação da fábula da Cigarra e a Formiga

A fábula é, sem dúvida, uma das mais famosas e vem nos ensinar sobre a necessidade de trabalhar e construir um futuro próspero para nós mesmos.

Por muito tentador que pareça, não podemos ceder apenas à diversão e deixar nossas responsabilidades de lado. Mesmo nas melhores fases, precisamos ser conscientes e continuar batalhando, para mais tarde podermos colher os frutos do nosso esforço.

2. A Raposa e as Uvas

Uma raposa estava com muita fome quando viu um lindo cachos de uvas pendurado no alto. Tentando alcançar os frutos, ela começou a dar vários pulos, mas falhou todas as vezes e não conseguiu pegá-los.

Depois de várias tentativas, ela disfarçou e falou bem alto, com cara de desprezo:

— Estão verdes...

Quando já estava indo embora, escutou um barulho e achou que era uva caindo, então pulou para pegá-la com a boca. Aí viu que era só uma folha, olhou para os lados e fugiu, para ninguém perceber o que tinha acontecido.

Moral da história da Raposa e as Uvas

Quando alguém não consegue ter aquilo que deseja, finge que não estava interessado, para manter as aparências.

Explicação da fábula da Raposa e as Uvas

Esta fábula é bastante engraçada e ilustra algo que vemos o tempo todo na nossa sociedade: o falso desdém. Por vezes, queremos muito uma coisa e não somos bem-sucedidos. Isso não significa que possamos menosprezá-la ou tentar diminuí-la perante os outros.

A história nos recorda que, algumas vezes, vamos falhar e não precisamos assumir uma postura arrogante que parece ridícula para quem observa.

3. A Raposa e o Corvo

Um corvo estava pousado num galho de uma árvore, segurando um pedaço de queijo com o bico, enquanto passava uma raposa.

Quando viu o corvo com o queijo, a raposa logo começou a pensar em um jeito de roubar o seu alimento. Logo ela pensou num plano e foi para debaixo da árvore, falar com o animal.

— Que pássaro lindo! Que penas e cores maravilhosas! Será que a voz dele também é bonita? Seria a ave mais impressionante que eu já vi...

Escutando aquilo, o corvo ficou orgulhoso e cheio de vaidade. Para mostrar a sua voz, ele abriu o bico e começou a cantar. Foi então que o queijo caiu e a raposa correu para pegá-lo. Esperta, ela respondeu:

— Você tem uma voz bonita, mas não tem inteligência!

Moral da história da Raposa e o Corvo

Cuidado com aqueles que aparecem e nos elogiam demais.

Explicação da fábula da Raposa e o Corvo

Este é um alerta para prestarmos atenção aos interesseiros que podem surgir no nosso caminho. Por vezes, eles usam elogios e palavras doces para mascarar as suas verdadeiras intenções.

Embora a raposa esteja "enrolando" o Corvo, a narrativa se foca no erro dele. Por ego e por vaidade, o bicho foi ingênuo e acabou perdendo tudo.

4. A Lebre e a Tartaruga

Uma tartaruga e uma lebre discutiam sobre qual era a mais rápida. Então, marcaram um dia e um lugar para apostar uma corrida e se separaram. Ora, a lebre, confiando em sua rapidez natural, não se apressou em correr, deitou no caminho e dormiu. Mas a tartaruga, consciente de sua lentidão, não parou de correr e, assim, ultrapassou a lebre que dormia e chegou ao fim, obtendo a vitória.

Moral da história da Lebre e a Tartaruga

Não adianta confiarmos nas nossas capacidades se não existir esforço.

Explicação da fábula da Lebre e a Tartaruga

Esta é uma história de persistência, foco e determinação. Quando queremos mesmo alcançar um objetivo, somos capazes de vencer as nossas próprias limitações, se nos esforçarmos realmente.

É fundamental não perdemos de vista essa capacidade de superação que existe em todos nós. Pelo contrário, se tivermos confiança em excesso e apenas contarmos com nossas aptidões naturais, nos arriscamos a "perder a corrida".

5. As Árvores e o Machado

Um homem queria fazer um machado e foi à floresta pedir às árvores que um pedaço de madeira para o cabo. As árvores decidiram aceitar o seu pedido e entregaram um bom cabo para o machado, feito de uma oliveira; o homem pegou, colocou no machado e começou a derrubar as árvores e a cortar seus galhos.

O carvalho falou para as outras árvores:

— Bem feito para nós. Somos culpadas de nossa desgraça porque ajudamos nosso inimigo.

Moral da história das Árvores e o Machado

Quem não se importa com os outros, não pode se surpreender se um dia acontecer a mesma coisa com ele.

Explicação da fábula das Árvores e o Machado

Esta fábula é uma narrativa repleta de significado. Fala sobre a vida em comunidade, em sociedade e até em democracia. Ao entregarem a primeira árvore, que foi sacrificada para fazer um machado (seu inimigo natural), as restantes provocaram a própria ruína.

A história vem nos lembrar que ter empatia com os nossos semelhantes pode ser um instrumento fundamental de sobrevivência.

6. A Mosca e o Carro

Uma mula puxava um carro pesado, por uma estrada cheia de curvas e buracos, e o seu esforço era imenso, enquanto levava chicotadas do cocheiro.

Uma mosca que estava sentada no topo, se sentindo muito importante, falou no seu ouvido:

— Pobrezinha, eu vou sair daqui de cima e te livrar do meu peso, para você poder puxar o carro.

Moral da história da Mosca e o Carro

Muitas pessoas têm uma imagem errada e exagerada de si mesmas.

Explicação da fábula da Mosca e o Carro

Esta história usa o humor para fazer uma crítica social, como é comum nas fábulas. Aqui, a sátira está focada naquelas pessoas que se acham maiores e mais importantes do que são na realidade.

Assim como a mosca, muitas pessoas parecem ter uma visão grandiosa de si mesmas, que é absurda para quem as rodeia.

7. O Cão e a Máscara

Procurando um osso para roer, um cachorro encontrou uma máscara: era linda, cheia de cores brilhantes e vivas. O animal farejou o objeto e quando perceber o que era, se desviu, com desprezo.

— Essa cabeça é bonita, sim… Mas não tem miolos.

Moral da história do Cão e a Máscara

O que não faltam por aí são cabeças bonitas, porém desmioladas, que não merecem a nossa atenção.

Explicação da fábula do Cão e a Máscara

A fábula se centra na necessidade de aprender a enxergar além das aparências. Por vezes, podemos ficar tão fascinados com a imagem de alguém que nem reparamos no que está do lado de dentro.

A narrativa sublinha que nossas escolhas não devem ser superficiais e que, no fundo, é mais importante ter inteligência do que beleza.

8. A Cabra e o Asno

A cabra e o asno viviam no mesmo quintal. A cabra ficou com ciúme, porque o asno recebia mais comida. Fingindo estar preocupada, disse:

— Que vida a sua! Quando não está no moinho, está carregando fardo. Quer um conselho? Finja um mal-estar e caia num buraco.

O asno concordou, mas, ao se jogar no buraco, quebrou uma porção de ossos. O dono procurou socorro. O veterinário aconselhou:

— Se lhe der um bom chá de pulmão de cabra para ele, logo estará bom.

Assim, a cabra foi sacrificada e o asno ficou curado.

Moral da história da Cabra e o Asno

Quem conspira contra os outros, faz mal a si mesmo.

Explicação da fábula da Cabra e o Asno

Infelizmente, a cobiça e a inveja podem levar algumas pessoas a cometer atos impensáveis de crueldade. A fábula da Cabra e do Asno serve para nos recordar queaqueles que conspiram para prejudicar os outros acabam se dando mal.

Mesmo diante de qualquer rivalidade, se queremos acabar com alguém, podemos provocar a nossa própria ruína, de um jeito ou de outro.

9. A Lamparina

A lamparina, bem cheia de óleo, esteve acesa para ter uma luz clara e constante. Ela começou a se encher de orgulho e a se vangloriar, dizendo:

— Eu brilho mais do que o próprio sol.

Logo depois veio um sopro de vento e a apagou. Alguém pegou um fósforo e acendeu novamente, dizendo:

— Mantenha-se acesa e não se preocupe com o sol. As estrelas nunca precisarão ser reacendidas, como acabei de fazer com você.

Moral da história da Lamparina

Tenha humildade para não passar vergonha.

Explicação da fábula da Lamparina

Esta é mais uma história sobre algo necessário para o nosso equilíbrio emocional: manter a humildade. Mesmo quando as coisas estão dando certo, é importante termos os pés bem assentes na terra e lembrar que isso não nos torna superiores a ninguém.

Até porque, na vida, todas as vitórias e derrotas são efêmeras perante o maior poder de todos: a passagem do tempo.

10. O Galo e a Pérola

Um galo, que ciscava no terreiro para encontrar alimento, fossem migalhas, ou bichinhos para comer, acabou encontrando uma pérola preciosa. Após observar sua beleza por um instante, disse:

— Ó linda e preciosa pedra, que reluz seja com o sol, seja com a lua, ainda que esteja num lugar sujo, se te encontrasse um humano, fosse ele um construtor de joias, uma dama que gostasse de enfeites, ou mesmo um mercenário, te recolheria com muita alegria, mas a mim de nada prestas pois que é mais importante uma migalha, um verme, ou um grão que sirvam para o sustento.


Dito isto, a deixou e seguiu esgravatando para buscar conveniente mantimento.

Moral da história do Galo e a Pérola

Cada um valoriza o que é mais importante para si de acordo com as suas necessidades.

Explicação da fábula do Galo e a Pérola

A narrativa vem sublinhar que os valores e as prioridades não são universais: aquilo que tem muito valor para uns, para outros é inútil. Cada um se governa segundo os seus gostos e necessidades, que variam de pessoa para pessoa.

Esta história também nos relembra que os bens materiais estão dependentes do seu contexto e do valor que atribuímos a eles. Para os humanos, uma pérola é valiosa porque é algo raro e com valor monetário. Já para um animal como o galo, só tem importância aquilo que pode comer.

Fábulas: para que servem e de onde surgiram?

As fábulas pretendem transmitir alguma moralidade, ensinamento ou conselho ao leitor, fazendo com que ele reflita sobre seus comportamentos e sobre o próprio funcionamento da sociedade.

Originalmente, estas histórias faziam parte da tradição oral, sendo propagadas de boca em boca, e carregando grandes doses de sabedoria popular. Aos poucos, foram se fixando na literatura, podendo surgir em múltiplas versões e traduções.

Os principais responsáveis pela recolha e transmissão destas fábulas são Esopo (na Grécia Antiga) e Jean de La Fontaine (na França do século XVII).

Aproveite para ler também:

Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes e licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.