As 6 pinturas mais caras do mundo custam muito mais do que você pensa


Taysa Coelho
Taysa Coelho
Jornalista
Publicado em

Quanto você estaria disposto a pagar por uma pintura para decorar a sua casa? Colecionadores de arte ao redor do mundo não se importam em esbanjar para ostentar quadros que valem muito mais que joias em suas coleções.

As obras abaixo têm valores históricos e artísticos inestimáveis e, por isso, atingiram preços que te deixarão de queixo caído.

Salvator Mundi: custa quase 500 Ferrari

Valor: US$ 450,3 milhões (mais de R$ 2.2 bilhões)
Autor: Leonardo Da Vinci

Pintura de Jesus com uma das mãos estirada, de roupa azul
Coleção particular

A pintura renascentista que retrata Jesus Cristo como o Salvador do Mundo só foi atribuída a Leonardo da Vinci em 2005, após uma restauração. Até então, era considerada uma cópia produzida por outro pintor.

Seu alto valor pode estar relacionado ao fato de haver pouquíssimas obras reconhecidas de Da Vinci no mundo. Há apenas cerca de 15 pinturas com a autoria confirmada no mundo e tantas outras sob suspeita, seja de participação total ou parcial no processo.

E, claro, não podemos ignorar a técnica magistral e a expressão artística inigualável que ele imprimiu em cada pincelada, o que eleva ainda mais o valor dessa obra para além do seu significado histórico.

Interchange: o equivalente a 15 iates

Valor: US$ 300 milhões (cerca de R$ 1.5 bilhão)
Autor: Willem de Kooning

Pintura em fundo branco repleto de linhas coloridas
Instituto de Arte de Chicago, Estados Unidos

A obra do pintor holandês já foi a mais cara do mundo, perdendo o posto, em 2017, para Salvator Mundi. A pintura, composta por duas figuras femininas, uma em pé e outra sentada, é considerada uma das mais importantes do movimento expressionista abstrato.

Mas por que um quadro feito em 1955 foi adquirido por um valor tão alto? Especialistas afirmam que, além de pioneira, é uma obra única e original, não havendo outras comparáveis em termos de estilo, técnica e significado.

Interchange não é apenas uma pintura, é uma experiência. Aberta a diferentes interpretações, há quem a considere uma representação da violência e da angústia da vida moderna, enquanto outros a veem como uma celebração da energia e da vitalidade da vida urbana.

Os Jogadores de Cartas: dá para comprar 250 helicópteros

Valor: US$ 250 milhões (cerca de R$ 1.250 bilhão)
Autor: Paul Cézanne

Pintura de dois homens sentados em uma mesa, um de frente para o outro, com cartas de baralho na mãos
Museu d'Orsay, Paris, França

O terceiro quadro na lista dos mais caros do mundo é apenas um de uma série de cinco pinturas, do artista pós-impressionista francês. Todas elas retratam camponeses jogando cartas em ambientes simples e rústicos, explorando mais a composição e a forma do que as características individuais dos jogadores.

A pintura é considerada de grande contribuição para o surgimento do movimento artístico do cubismo. Críticos acreditam que a obra tenha entrado para o top 3 devido à sua relevância histórica e artística, pela raridade, estado de conservação e, claro, pela beleza inegável da obra.

Uma curiosidade interessante: há indícios de que o artista tenha se inspirado em outra obra icônica, também chamada "Os Jogadores de Cartas", dos talentosos irmãos Le Nain.

Nafea Faa Ipoipo?: 10 mil viagens ao redor do mundo

Valor: US$ 210 milhões (R$ 1.05 bilhão)
Autor: Paul Gauguin

Pintura de duas mulheres de pele morena em um cenário de natureza colorido
Museu Reina Sofia, Madrid, Espanha

O artista pós-impressionista francês pintou a obra durante sua estadia no Taiti, em 1892. A pintura retrata duas mulheres taitianas em um cenário tropical, onde se destacam suas cores vivas e intensas. Nafea Faa Ipoipo? significa Quando você vai casar?.

É possível que o quadro tenha atingido esse preço tão alto por ser considerado um dos melhores da carreira do renomado pintor. Além disso, artes da fase taitiana de Gauguin são raras, aumentando seu valor de mercado.

Mergulhe no universo de Gauguin conhecendo outras obras do artista

Number 17A: 125 mil iPhones 15 Pro Max de 1TB

Valor: US$ 200 milhões (mais de R$ 995 milhões)
Autor: Jackson Pollock

Pintura abstrata em estilo caótico repleto de linhas coloridas que se cruzam
Instituto de Arte de Chicago, Estados Unidos

A pintura, que se destaca pela técnica até então inovadora de gotejamento, é considerada uma das mais importantes do expressionismo abstrato. O emaranhado de cores vibrantes e formas abstratas gera sensação de movimento e energia, característica marcante do estilo único de Pollock.

A obra entrou para o ranking das mais caras já vendidas devido à sua importância histórica e artística. Além de apresentar uma técnica inédita, foi produzida no auge da carreira do artista.

Mas e a Mona Lisa?

Pintura da Mona Lisa
Museu do Louvre, Paris, França

Saiba mais sobre o quadro da Mona Lisa

O quadro Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, é, sem dúvidas, uma das obras mais famosas do mundo e você pode estar surpreso de não encontrá-la na lista. A pintura pertence, por lei, ao povo francês, o que torna a sua venda improvável.

O quadro foi avaliado pela última vez 1962, que foi segurada. Na época, seu valor foi estimado em US$ 100 milhões.

Com a correção para os valores atuais, chegaria a US$ 834 milhões, o que a tornaria a obra mais cara do mundo (mais de R$ 4.150 bilhões). No entanto, se um dia fosse colocado a leilão e é possível o valor atingido seja bem maior que isso.

Você também vai gostar:

Taysa Coelho
Taysa Coelho
Movida pela curiosidade, adora conhecer coisas novas e acredita que, por isso, se tornou jornalista. No tempo livre, gosta de ir à praia, ler, ver filmes e maratonar séries. Carioca formada pela UFRJ, atualmente vive em Portugal, país que adotou.