Arte rupestre


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

A arte rupestre é aquela produzida sobre rochas durante a pré-história, quando a escrita ainda não havia sido inventada.

Acompanha a humanidade há cerca de 40 mil anos a.C., as mais antigas datando do período Paleolítico Superior.

A palavra rupestre tem origem francesa e significa “pintura, traço ou gravação sobre rocha”, assim, as manifestações que se encaixam nesse tipo de arte são as pinturas e gravuras em cavernas ou em locais abertos.

Considera-se que essas expressões eram realizadas, na maior parte, com intuitos ritualísticos.

Tipos e exemplos de arte rupestre

Os desenhos rupestres são classificados em pinturas e gravuras. Há ainda a chamada arte parietal, que são as manifestações encontradas exclusivamente em grutas e cavernas.

Pinturas rupestres

Pinturas são manifestações artísticas nas quais pigmentos são depositados sobre um suporte bidimensional. Assim, as pinturas rupestres são as figuras feitas com a aplicação de tintas sobre pedras pelas civilizações pré-históricas.

Mãos em negativo

As primeiras técnicas utilizadas eram bem simples e resultavam em imagens de mãos dispostas em paredes. O método era o de “mãos em negativo”, que consistia em colocar as mãos em uma superfície rochosa e assoprar um pigmento em pó sobre elas, transferindo a imagem em negativo.

Uma dessas pinturas está localizada na Argentina, na Cueva de las manos, na região da Patagônia, patrimônio mundial desde 1999.

cueva de las manos pintura rupestre
Cueva de las manos, na Argentina

Observando essas imagens é possível perceber o sentimento de coletividade que envolvia as civilizações primitivas, assim como a intenção de deixar uma “marca” da existência humana em seu entorno.

Figuras rupestres naturalistas

Depois que dominaram as técnicas mais simples de pintura, os homens das cavernas passaram a elaborar desenhos detalhados. A maioria deles consistia em imagens de animais.

Eram representações naturalistas, ou seja, feitas de maneira semelhante ao real, a intenção era de retratar as figuras como eram vistas.

Assim, eles criaram desenhos com variedades de cores e nuances, chamadas de pinturas policromáticas. Com o tempo, os desenhos foram se tornando mais simples novamente, até caminharem para as primeiras formas de escrita.

Um exemplo de pintura rupestre naturalista é o famoso Bisão em caverna de Altamira, na Espanha, uns dos primeiros registros rupestres a serem descobertos, há cerca de 150 anos e que data de ceca de 15 mil a.C.

pintura rupestre de bisão em Altamira, Espanha
Pintura rupestre de bisão, Altamira, Espanha

Gravuras rupestres

As gravuras rupestres, também chamadas de petroglifos, são desenhos feitos através de fendas nas rochas usando ferramentas pontiagudas.

Como exemplo há as Gravuras rupestres de Tanum, encontradas na Suécia. São aproximadamente 3 mil imagens, sendo que o maior painel foi localizado nos anos 70.

gravuras rupestres
Gravuras rupestres em Tanum, Suécia

Atualmente, o patrimônio vem sendo atacado pela poluição e, por conta da grande visitação turística, alguns desenhos foram reforçados em vermelho para serem melhor visualizados, contrariando historiadores.

Significados da arte rupestre

Existe mistério e fascínio em torno das imagens produzidas pelos povos da pré-história, justamente por terem se originado em uma época remota, criadas por seres tão distantes de nós.

Entretanto, há um consenso entre os pesquisadores de que os desenhos de animais eram feitos com o propósito ritualístico de auxiliar os caçadores nos confrontos futuros com os bichos retratados.

Assim, considera-se que eles pintavam enormes bisões, touros, mamutes e renas acreditando que ao “capturar” os animais pelo “poder da imagem”, também conseguiriam apanhá-los e garantir alimento.

Assim, seus significados iam além da pura representação ou "decoração", simbolizando para os povos primitivos os próprios animais, o mundo real.

Outros temas também aparecem na arte rupestre, como cenas de dança, sexo e outras atividades cotidianas.

Como eram feitos os desenhos rupestres?

Os pigmentos usados nas criações das pinturas vinham da combinação entre diversos materiais orgânicos, como óxidos minerais, carvão, sangue, urina, gordura, ossos carbonizados e outros elementos naturais.

A matéria-prima era triturada e misturada, criando pigmentos que se mantém até os dias de hoje impregnados nas paredes.

Os instrumentos usados na aplicação eram, a princípio os dedos, mais tarde, foram desenvolvidos pincéis feitos de pelos e penas de animais.

Onde é encontrada a arte rupestre?

Há sítios arqueológicos contendo registros rupestres em diversos continentes, demonstrando que essa era uma atividade frequente dos nossos antepassados primitivos.

Alguns dos locais mais conhecidos são:

  • Brasil - Parque Nacional da Serra da Capivara no Piauí e Parque Nacional do Catimbau, em Pernambuco
  • Espanha - Caverna de Altamira
  • França - Cavernas de Lascaux, Les Combarelles e Font de Gaume
  • Portugal - Vale do rio Côa e Vale do Tejo
  • Itália - Arte rupestre de Val Camonica
  • Inglaterra - Creswell Crags
  • Líbia - Tadrart Acacus
  • Arábia Saudita - Arte rupestre na região de Ha’il
  • Índia - Abrigos na Rocha de Bhimbetka
  • Argentina - Cueva de las Manos

Você também pode se interessar:

Referências bibliográficas:

GOMBRICH, Ernst Hans. A história da arte. 16. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999

PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo: Ed. Ática, 2010

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007 e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design, localizada em São Paulo, em 2010.