Música Alive, de Pearl Jam


Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Alive é o primeiro single da banda Pearl Jam. A canção foi composta pelo guitarrista Stone Gossard e a letra foi escrita pelo vocalista Eddie Vedder.

Alive aparece no álbum de estreia da banda intitulado Ten (1991) e narra a história de um incesto.

Lançada em 2 de agosto de 1991, a canção é considerada um dos maiores sucessos da banda de rock norte-americana.

Letra

Son, she said, have I got a little story for you
What you thought was your daddy was nothin' but a...
While you were sittin' home alone at age thirteen
Your real daddy was dyin', sorry you didn't see him,
but I'm glad we talked...

Oh I, oh, I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Hey...oh...

Oh, she walks slowly, across a young man's room
She said I'm ready...for you
I can't remember anything to this very day
'Cept the look, the look...
Oh, you know where, now I can't see, I just stare...

I, I'm still alive
Hey I, but, I'm still alive
Hey I, boy, I'm still alive
Hey I, I, I, I'm still alive, yeah
Ooh yeah...yeah yeah yeah...oh...oh...

Is something wrong, she said
Well of course there is
You're still alive, she said
Oh, and do I deserve to be
Is that the question
And if so...if so...who answers...who answers...
I, oh, I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Hey I, but, I'm still alive
Yeah I, ooh, I'm still alive
Yeah yeah yeah yeah yeah yeah

Análise da letra

Alive conta a história de um jovem que perde o chão ao descobrir que o seu pai afinal é apenas seu padrasto.

O pai biológico havia falecido e a mãe teria entrado em um relacionamento posterior, com aquele que viria a ser o seu padrasto.

A mãe chama o filho, que já é adolescente, para conversar sobre o assunto:

Son, she said, have I got a little story for you (Filho, ela disse, tenho uma historinha para você)
What you thought was your daddy was nothin' but a... (O que você pensava era que seu pai não passava de um...)
While you were sittin' home alone at age thirteen (Enquanto você estava sozinho em casa aos treze anos)
Your real daddy was dyin', sorry you didn't see him, (O seu verdadeiro pai estava morrendo, sinto muito que você não o tenha visto)

Apesar da dor de ter que transmitir a triste realidade ao filho, a mãe demonstra estar de certa forma aliviada por ter tirado esse peso dos ombros:

but I'm glad we talked... (Mas estou contente de termos conversado)

A mãe parece nunca ter superado a morte do primeiro amor, o pai do seu filho. A maior parte das composições dos Pearl Jam foi criada a partir de histórias reais sobre pessoas que Vedder conhecia. Alive, por exemplo, é baseada na experiência pessoal de Vedder. O criador assume que compôs “com base em coisas que aconteceram e outras que eu imaginei”. 

A mãe se surpreende com a aparência física do filho, que se torna cada vez mais semelhante ao pai morto. É como se o primeiro amor, falecido, de certa maneira se perpetuasse através da descendência:

Oh I, oh, I'm still alive (Eu continuo vivo)
Hey I, oh, I'm still alive (Hey eu, ah, eu continuo vivo)
Hey I, oh, I'm still alive (Hey eu, ah, eu continuo vivo)
Hey...oh... (Hey... Ah)

É a partir de então que começa a parte mais polêmica da letra, quando se sugere que a dor da mãe a leva a ter um relacionamento incestuoso com o filho devido a sua semelhança com o pai biológico.

O próprio letrista já assumiu que a letra de Alive trata de um incesto, embora os versos sejam mais discretos quando abordam essa questão. Sabemos apenas que o filho já é um jovem quando a mãe entra em seu quarto:

Oh, she walks slowly, across a young man's room (Ela caminha vagarosamente, pelo quarto de um jovem)
She said I'm ready...for you (Ela disse estou pronta... para você)
I can't remember anything to this very day (Eu não consigo lembrar muito daquele dia)
'Cept the look, the look... (Exceto o olhar, o olhar)
Oh, you know where, now I can't see, I just stare... (Você sabe onde, agora eu não posso enxergar, eu só encaro)

O público assiste como a relação problemática entre mãe e filho faz com que o rapaz tenha sérios problemas psicológicos. A mãe a determinado momento percebe a confusão que faz do filho com o pai:

Is something wrong, she said (Tem algo errado, ela disse)
Well of course there is (É claro que tem)
You're still alive, she said (Você continua vivo, ela disse)

A letra é perturbadora porque vemos que a mulher se assusta com a possibilidade do primeiro amor estar vivo na presença e no corpo do filho.

Ao mesmo tempo vemos a resposta do filho, que afirma estar vivo e merece ter a sua chance de possuir uma vida independente e feliz:

Oh, and do I deserve to be (E eu mereço estar)
Is that the question (É essa a questão)

Tradução

Filho, ela disse, tenho uma historinha para você
O que você pensava era que seu pai não passava de um
Enquanto você estava sozinho em casa aos treze anos
O seu verdadeiro pai estava morrendo, sinto muito que você não o tenha visto
Mas estou contente de termos conversado

Eu continuo vivo
Hey eu, ah, eu continuo vivo
Hey eu, ah, eu continuo vivo
Hey... Ah

Ela caminha vagarosamente, pelo quarto de um jovem
Ela disse estou pronta... para você
Eu não consigo lembrar muito daquele dia
Exceto o olhar, o olhar
Você sabe onde, agora eu não posso enxergar, eu só encaro

Eu continuo vivo
Hey eu, mas, eu continuo vivo
Hey eu, garoto, eu continuo vivo
Hey eu, eu, eu, eu continuo vivo
Oh sim, sim sim sim... oh... oh

Tem algo errado, ela disse
É claro que tem
Você continua vivo, ela disse
E eu mereço estar
É essa a questão
E se for... E se for... Quem vai responder... Quem vai responder
Eu continuo vivo
Hey eu, ah, eu continuo vivo
Hey eu, mas, eu continuo vivo
Yeah eu, ahh, eu continuo vivo
Yeah yeah yeah yeah yeah yeah

Sobre a criação de Alive

Após a morte do vocalista Andy Wood, vítima de uma overdose de heroína, Stone Gossard e Jeff Ament (antigos membros da banda Mother Love Bone) começaram a procurar alguém para ocupar o posto que era de Wood.

Foi dura a recuperação após a morte do amigo que faleceu precocemente, com apenas 24 anos, no dia 19 de março de 1990. Segundo Jeff Ament:

"Naquele momento, depois que Andy morreu, Stone era a única pessoa [do Mother Love Bone] escrevendo em um nível realmente consistente"

Stone Gossard, o guitarrista, já havia criado Dollar Short (a melodia da canção que viria a ser Alive) e estava a espera de uma letra que completasse a sua composição. 

Dollar Short foi incluída em uma fita demo criada pelos integrantes da banda na esperança de encontrar um novo cantor para o grupo.

Foi o vocalista Eddie Vedder que, quando obteve uma cópia da fita com os acordes de Stone, escreveu uma letra que ficcionalizava a descoberta do eu lírico de que o pai não era, de fato, o pai biológico.

A canção é baseada na própria experiência pessoal de Vedder e é considerada como uma criação parcialmente autobiográfica. O próprio Vedder, em entrevista concedida à Revista Rolling Stone, afirmou: 

“A história da música é que uma mãe está casada com o seu marido, pai do seu filho, e ele morre. É uma coisa intensa porque o filho é parecido fisicamente com o pai. O filho cresce para ser o pai, a pessoa que ela perdeu. O pai está morto, e agora essa confusão, sua mãe, seu amor, como ele a ama, como ela o ama? Na verdade, a mãe, apesar de ter se casado com outra pessoa, jamais amou alguém como o primeiro marido, que faleceu. Você sabe como é, primeiros amores e outras coisas. Mas o cara morreu. Como você poderia recuperá-lo? Mas o filho... parece exatamente com ele. É estranho. Então ela quer ele. O filho é alheio a tudo isso. Ele não sabe o que diabos está acontecendo. Ele ainda está lidando, ele ainda está crescendo. Ele ainda está lidando com o amor, ele ainda está lidando com a morte de seu pai."

Alive faz parte de uma trilogia criada por Vedder que ficou conhecida como a mini ópera Mamasan. A trilogia é composta por Alive, Once e Footsteps. 

Se em Alive o eu lírico e a mãe possuem uma relação incestuosa, na canção seguinte o indivíduo aparece perturbado e se torna um serial killer que sai exterminando pessoas inocentes.

Essa é a história de Once, a segunda faixa da trilogia:

I admit it...what's to say...yeah... (Eu admito... o que dizer... sim...)
I'll relive it...without pain...mmm... (Eu vou aliviar... sem dor... mmm...)
Backstreet lover on the side of the road (Amante do lado da estrada)
I got a bomb in my temple that is gonna explode (Eu tenho uma bomba no meu templo e esta prestes a explodir)
I got a sixteen gauge buried under my clothes (Eu tenho um calibre 16 escondida debaixo das minhas roupas)

Após assistirmos o modus operandi do assassino em sequência, ficamos à espera da última parte da trilogia.

A terceira canção, chamada Footsteps, já apresenta a condenação do sujeito à pena de morte, a letra retrata a sua execução. 

Don't even think about reachin' me, I won't be home (Nem pense em me encontrar, eu não estarei em casa)
Don't even think about stoppin' by, don't think of me at all (Nem pense em vir aqui, não pense em mim de maneira nenhuma)
I did, what I had to do, if there was a reason, it was you... (Eu fiz o que eu tinha que fazer, se havia uma razão ela foi você)

O vocalista e compositor Vedder trabalhava como frentista em um posto de gasolina em San Diego (Califórnia) para financiar a sua carreira como cantor e compositor. Foi Jack Irons, ex-baterista do Red Hot Chili Peppers, seu amigo, que passou a fita demo do guitarrista Stone Gossard.

A banda estava à procura de um vocalista e o material parece ter caído nas mãos certas.

Tudo mudou quando, durante uma manhã qualquer, enquanto surfava em meio ao nevoeiro, Vedder teve a ideia de musicar a demo com as letras daquelas que viriam ser conhecidas como a mini ópera Mamasan (Alive, Once e Footsteps). 

O futuro vocalista, naquela altura ainda tímido, então correu de volta para o apartamento de Mission Beach que dividia com a sua namorada de longa data, Beth Liebling.  

A fita contendo a tal mini ópera foi cuidadosamente produzida por Vedder que intitulou a criação de Mamasan e enviou para a banda.

Fita cassete e embalagem que viria a ser o pontapé inicial dos Pearl Jam.
Fita cassete e embalagem que viria a ser o pontapé inicial dos Pearl Jam. A imagem acima foi retirada da caixa da re-edição especial de Ten.

O encarte possui uma imagem de Vedder feita a partir da fotocopiadora do trabalho. As ilustrações foram elaboradas à mão pelo próprio compositor e não se sabe bem o que representam (seriam meteoritos? espermatozoides a procura de um óvulo?). O desenho contém também uma data com mês e dia: 9/13.

Quem primeiro ouviu a fita foi o baixista Ament, em Seattle, que ligou imediatamente para o guitarrista e disse "Stone, é melhor você vir até aqui".

Em uma semana o conjunto já estava reunido e Alive foi primeira música que tocaram juntos.

No dia 18 de junho de 1992 em Zurique, na Suíça, a banda tocou as três músicas juntas. Eddie as apresentou da seguinte forma: 

“Eu não quero estragar nenhuma interpretação das músicas que vocês têm, mas essas criações são sobre incesto e assassinato e todas aquelas coisas boas. E se você puder imaginar isso em sua mente, a terceira música acontece em uma cela de prisão, então esta é nossa pequena mini ópera.”

Alive, a primeira parte da trilogia, é a terceira canção do álbum de estreia Ten, lançado no ano de 1991.

O disco, considerado um dos álbuns de estreia mais bem sucedidos do rock, reúne 11 faixas, são elas:

  1. Once
  2. Even Flow
  3. Alive
  4. Why Go
  5. Black
  6. Jeremy
  7. Oceans
  8. Porch
  9. Garden
  10. Deep
  11. Release
Capa do álbum Ten, lançado em 1990, que abriga a canção Alive.
Capa do álbum Ten, lançado em 1991, que abriga a canção Alive.

Clipe oficial

O clipe de Alive é a preto e branco e foi filmado num show feito pela banda no dia 3 agosto de 1991 em Washington. 

As imagens foram dirigidas por um amigo de infância de Stone Gossard chamado Josh Taft.

Lançado em setembro, o vídeo foi indicado para receber o Melhor Vídeo Alternativo (1992) no MTV Video Music Awards.

Conheça também

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Graduada em Letras, mestre em Literatura e doutora em Estudos de Cultura, trabalhou durante dez anos como editora assistente e executiva em editoras no Brasil e em Portugal.