Música Perfeição, de Legião Urbana


Rebeca Fuks
Revisão por Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

A música Perfeição é uma obra musical da autoria da banda Legião Urbana e consiste em uma crítica à sociedade brasileira em concreto e às imperfeições do ser humano em geral.

Composta nos anos noventa numa parceria entre Renato Russo, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, é surpreendente como a canção de rock segue sendo extremamente atual.

Perfeição é a quarta faixa do disco Descobrimento do Brasil, lançado em 1993. Musicalmente trata-se de uma canção bastante particular porque não possui refrão e carrega uma letra longa e complexa.

Conheça abaixo mais alguns detalhes da criação e descubra o significado por trás da letra.

Letra

Vamos celebrar a estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja de assassinos
Covardes, estupradores e ladrões
Vamos celebrar a estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso Estado, que não é nação
Celebrar a juventude sem escola
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião
Vamos celebrar Eros e Thanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade.

Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta de hospitais
Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras e sequestros
Nosso castelo de cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda hipocrisia e toda afetação
Todo roubo e toda a indiferença
Vamos celebrar epidemias:
É a festa da torcida campeã.

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar um coração
Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado de absurdos gloriosos
Tudo o que é gratuito e feio
Tudo que é normal
Vamos cantar juntos o Hino Nacional
(A lágrima é verdadeira)
Vamos celebrar nossa saudade
E comemorar a nossa solidão.

Vamos festejar a inveja
A intolerância e a incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente a vida inteira
E agora não tem mais direito a nada
Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta de bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isso - com festa, velório e caixão
Está tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou esta canção.

Venha, meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão.

Venha, o amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera -
Nosso futuro recomeça:
Venha, que o que vem é perfeição

Significado e análise da música

A música é repleta de ironia e, apesar de ter como título Perfeição, aborda as imperfeições que existem no mundo. Além disso, o ouvinte é convidado a celebrar essas imperfeições, porque parece que a sociedade dá mais valor ao imperfeito do que ao perfeito.

Na música são abordados vários temas delicados que constituem problemas no Brasil, como por exemplo:

  • A criminalidade que assola o país, caracterizada pela sua estupidez. Na letra também há uma crítica ao governo, à polícia e ao próprio país, que é descrito como um Estado, mas não como uma nação, graças à desigualdade existente;
  • A falta de oportunidades para os jovens que não têm acesso à educação;
  • Os comportamentos imprudentes no trânsito;
  • A crescente falta de hospitais;
  • As graves falhas na justiça brasileira;
  • O analfabetismo;
  • O mau uso do voto;
  • A exploração da classe operária;
  • O sentimento de inveja e a falta de compreensão que culmina no desamparo aos aposentados, pessoas que trabalharam, mas que são abandonadas pelo seu próprio país.

De todas as coisas negativas que o ouvinte é encorajado a celebrar, também há o convite para celebrar a estupidez de quem canta essa canção.

É importante referir que a música termina com uma nota positiva, encorajando o ouvinte a lutar contra todas as imperfeições que são mencionadas na letra.

No final da música, existe um sentimento de esperança. Ele é transmitido pela afirmação que a primavera está chegando, juntamente com a perfeição, ou seja, o fim de todos os problemas revelado ao longo da música.

Clipe da música

O clipe da canção Perfeição foi dirigido pelo fótografo Flávio Colker. As gravações foram feitas durante um passeio sereno e bucólico do conjunto numa fazenda próximo a Niterói, no Rio de Janeiro.

O clipe foi indicado a dois prêmios: o MTV Video Music Award e o Video Music Brasil - Escolha da Audiência.

Confira abaixo o resultado:

Contexto histórico

O Brasil dos anos noventa começava a se recuperar do longo período vivido sob a ditadura militar (1964-1985). A década se iniciou com a eleição do presidente Fernando Collor de Mello, que esteve a frente do país entre 15 de março de 1990 e 29 de dezembro de 1992.

O início de 1993, época de lançamento da música, ficou conhecido como o período dos suicídios devido as consequências do bloqueio das poupanças realizado durante o Plano Collor. Lançado no dia 16 de março de 1990 para conter a hiperinflação no país, o confisco durou 18 meses e gerou consequências seríssimas na vida dos brasileiros.

Para completar o quadro de desespero coletivo, denúncias de corrupção envolvendo políticos de alto escalão surgiam com uma frequência cada vez maior, indignando a população.

Revoltados, os jovens se uniram para manifestarem o descontentamento. O movimento dos Caras Pintadas, composto especialmente pelos mais novos indignados com a situação do país, foi para as ruas em agosto de 1992, pedindo o impeachment do presidente.

Como é possível imaginar, o momento político no país estava quente, mobilizando grande parte da população, especialmente a juventude.

Dado Villa-Lobos, integrante do Legião Urbana, confessa a respeito da criação de Perfeição:

“O nosso objetivo era mostrar que, longe dos noticiários, existia um Brasil genuíno, autêntico, composto de pessoas simples e honestas que tocavam a sua vida mesclando esforço, coragem e amor. Essa nossa perspectiva, um tanto romântica, buscou retratar um pouco o cotidiano desses brasileiros anônimos”

Quando Perfeição foi lançada, quem estava no poder já era o presidente Itamar Franco (vice de Collor). O sucessor de Collor se manteve no cargo entre 29 de dezembro de 1992 e 1º de janeiro de 1995.

A letra composta pela banda Legião Urbana traduz esse momento de insatisfação generalizada, com cidadãos reivindicando sobretudo condições de vida melhores e o combate a corrupção.

No livro de memórias do guitarrista do conjunto, Dado Villa-Lobos narra que Perfeição foi escrita por Renato Russo como uma espécie de manifesto político sobre os anos 1990:

“A ideia era que o arranjo ficasse entre o rock e o rap, e que o Renato mais declamasse os versos do que propriamente cantasse”

Sobre o disco Descobrimento do Brasil

Lançado em novembro de 1993 pela gravadora EMI, o álbum Descobrimento do Brasil foi o sexto álbum de estúdio da Legião Urbana e reuniu catorze faixas, todas de autoria dos membros da banda.

O disco foi dedicado ao músico Tavinho Fialho, baixista que acompanhou a Legião Urbana na turnê do álbum anterior e acabou por falecer prematuramente em um acidente.

Perfeição foi a música de trabalho escolhida pelo conjunto para promover Descobrimento do Brasil.

Capa do disco Descobrimento do Brasil, onde está gravada a canção Perfeição.
Capa do disco Descobrimento do Brasil, onde foi gravada a canção Perfeição.

Conheça abaixo as canções presentes no álbum e os seus respectivos autores:

  1. Vinte e Nove (Renato Russo)
  2. A Fonte (Renato Russo/Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá)
  3. Do Espírito (Renato Russo/Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá)
  4. Perfeição (Renato Russo/Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá)
  5. O Passeio Da Boa Vista (Renato Russo/Dado Villa-Lobos)
  6. O Descobrimento Do Brasil (Renato Russo/Marcelo Bonfá)
  7. Os Barcos (Renato Russo/Dado Villa-Lobos)
  8. Vamos Fazer um Filme (Renato Russo)
  9. Os Anjos (Renato Russo/Dado Villa-Lobos)
  10. Um Dia Perfeito (Renato Russo/Dado Villa-Lobos)
  11. Giz (Renato Russo/Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá)
  12. Love In The Afternoon (Renato Russo/Dado Villa-Lobos)
  13. La Nuova Gioventú (Renato Russo/Dado Villa-Lobos/Marcelo Bonfá)
  14. Só por Hoje (Renato Russo/Dado Villa-Lobos)

Curiosidade: Perfeição, de música a cachaça

Em 2014, o ex-baterista da Legião Urbana, Marcelo Bonfá, lançou uma cachaça artesanal com o nome de "Perfeição", em referência a música que compôs em parceria com Renato Russo e Dado Villa-Lobos.

Na sua fazenda situada na Serra da Mantiqueira (Minas Gerais), o músico resolveu produzir a Cachaça Perfeição. A produção se desdobra em dois produtos distintos: Perfeição Branca Pura e a Perfeição Carvalho.

Sobre a escolha da música para batizar a cachaça, Bonfá afirma:

“O nome faz uma ponte com a minha carreira artística, mas também tem a questão de o produtor estar muito próximo do seu produto e sempre achar que ele é o máximo, bebe e fala ‘que coisa maravilhosa’, aí surgem nomes como a Boazinha, Fabulosa. Cuido da cachaça como se fosse um elixir, e ela realmente é. Se tomar com parcimônia, faz muito bem para a saúde.”

cachaça
Marcelo Bonfá, integrante do Legião Urbana, lançou uma marca de cachaça com o nome Perfeição, em homenagem à canção lançada nos anos noventa.

Cultura Genial no Spotify

Conheça também

Rebeca Fuks
Revisão por Rebeca Fuks
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).