A Rosa de Hiroshima


Significado de A Rosa de Hiroshima

A Rosa de Hiroshima é um poema escrito pelo cantor e compositor Vinícius de Moraes, e recebeu esse nome como um protesto sobre as explosões de bombas atômicas na cidade de Hiroshima, no Japão, durante a Segunda Guerra Mundial.

O poema de Vinicíus de Moraes foi adaptado para música, que foi lançada no disco de estreia do grupo musical "Secos e Molhados". A sua composição melódica é da autoria de Gerson Conrad, integrante do referido grupo, cuja formação inicial também incluía João Ricardo e Ney Matogrosso. A música é uma parceria entre Gerson Conrad e Vinícius de Moraes, foi imortalizada pela voz de Ney Matogrosso e lançada durante a Ditadura no Brasil.

Rosa de Hiroshima tornou-se um grande protesto, em forma de música, e aborda as consequências, o desastre que as bombas atômicas fizeram em Hiroshima e Nagasaki, onde em diversas passagens da música fala sobre os sentimentos em relação à guerra. A bomba é comparada com uma rosa, porque quando ela explode, parece com uma rosa depois de desabrochar. Uma rosa normalmente está relacionada com a beleza, no entanto, a rosa de Hiroshima remete para as horríveis consequências deixadas pela bomba atômica.

Rosa de Hiroshima acabou sendo uma das canções mais escutadas nas rádios brasileiras em 1973, e a revista Rolling Stone brasileira a classificou em 69º lugar entre as 100 Maiores Músicas Brasileiras.

Poema completo A Rosa de Hiroshima

A Rosa de Hiroshima

Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A antirrosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada.

Música A Rosa de Hiroshima