Livro A Metamorfose de Franz Kafka: análise e resumo


Carolina Marcello
Revisão por Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes
Atualizado em

A Metamorfose é um pequeno livro de autoria do escritor austro-húngaro Franz Kafka. Apesar do texto ter sido feito em 1912 e concluído em apenas 20 dias, ele só foi publicado no ano de 1915.

Escrita originalmente em alemão, a novela conta a história do caixeiro-viajante Gregor, que um dia acorda metamorfoseado em um enorme inseto.

Análise da obra A Metamorfose

Apontada como uma das obras mais marcantes e inesquecíveis da literatura universal, A Metamorfose continua conquistando leitores de várias gerações. Embora a narrativa não ofereça uma explicação aparente para tudo que assistimos, ela contém profundas reflexões filosóficas e sociais.

Personagens principais e secundárias

Gregor Samsa

Embora não goste do seu trabalho como caixeiro-viajante, o protagonista precisa dele para sustentar a família. Quando acorda transformado em um inseto gigante, seu maior medo é perder o emprego.

Mãe e Pai

Os pais de Gregor têm uma grande dívida e dependem financeiramente do filho. Depois da sua metamorfose, eles o abandonam no quarto e encontram outro meio de sobrevivência.

Greta, a irmã

A irmã de Gregor é a única que continua se importando com ele e tenta cuidar do inseto gigante. Contudo, quando o protagonista assusta os novos inquilinos, sua irmã passa a odiá-lo e se transforma na antagonista.

Gerente do armazém

O personagem-tipo é uma caricatura, representando o mundo do trabalho e a necessidade absoluta de dinheiro para sobreviver nesta sociedade

Aparente semelhança com a realidade

Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso.

A novela de Kafka começa de uma forma direta. O clímax do enredo é apresentado logo de início, e tudo o que ocorre na história é desdobramento desse primeiro acontecimento. A falta de uma explicação maior sobre o ocorrido não desfaz nem um pouco a verossimilhança da novela.

Como o fato é dado a priori, não temos alternativas além de aceitá-lo e continuar a leitura. Todos os fatos que se seguem estão de pleno acordo com a transformação de Gregor. Transformar um fenômeno desse tipo em algo plausível desde o princípio é um dos maiores méritos de A Metamorfose.

O próprio estilo da narrativa contribui para essa verossimilhança. A construção das frases de Kafka é precisa, tem poucos floreios e adjetivos inúteis, o que dá um tom de relato - quase burocrático - ao enredo.

Uma característica da literatura de Kafka é a presença de acontecimentos extraordinários que, sem nenhuma explicação, envolvem a narrativa. Não é apenas o estilo que suporta os fatos incomuns, a própria narrativa também os suporta.

Em A Metamorfose é a reação de Gregor, aocontinuar agindo naturalmente, que nos leva a aceitar mais facilmente o fato dele ter se transformado em um inseto gigante. As suas maiores preocupações são com o trabalho e com a família.

O que mais consome o protagonista, perante tudo que está vivendo, é estar atrasado para o trabalho e a ameaça de perder o seu emprego. Como as suas preocupações continuam sendo as de uma pessoa "normal", a suatransformação em inseto é amenizada.

As metamorfoses da família e da casa

Ao ter como ponto de partida a metamorfose de Gregor, a novela de Kafka trata ainda de outras transformações. Toda a família do protagonista era dependente do seu trabalho, porém, com a nova situação, eles são obrigados a trabalhar.

O espaço familiar vai ser transformando à margem dele, que passa a ficar confinado ao seu quarto. No princípio, ele fica totalmente excluído, até que os parentes passam a deixar uma porta aberta para que possa assistir de longe aos rituais familiares.

Esses rituais são um dos focos da narrativa, e a forma como eles se mantém com uma certa naturalidade, apesar de algumas mudanças, reforça a verossimilhança da obra. A família continua a jantar junta toda a noite, mesmo que agora se faça de forma mais calada.

Metamorfose da família

O pai de Gregor continua a passar o seu tempo em casa sentado e dormindo, porém, agora, ele o faz com seu uniforme do trabalho, que em pouco tempo fica imundo. Cabe à irmã o papel da limpeza de seu quarto. Tarefa que no começo ela faz com esmero e prazer, mas que, com o tempo, vai se tornando um trabalho muito pesado.

Os rituais familiares só mudam totalmente quando os Samsa alugam um quarto para três inquilinos. Com isso, o protagonista volta a ser trancado em seu quarto, mas não é somente ele que fica excluído das áreas comuns. A família também passa a fazer as refeições na cozinha, enquanto os inquilinos ocupam a sala.

Metamorfose da casa

Quanto mais a família passa a ser excluída dos ambientes tradicionais da casa mais Gregor passa a ser tratado como um animal. A sua desumanização acompanha o movimento da família. O ápice ocorre quando os inquilinos pedem a sua irmã que toque violino na sala de estar para eles, e a atividade íntima da irmã passa a ser um entretenimento público para os inquilinos.

Neste momento, Gregor é atraído pela música e avança para a sala de estar à vista de todos. Os inquilinos ficam chocados com a imagem do inseto gigante, rompem o contrato e ameaçam processar a família. O ambiente doméstico foi todo metamorfoseado por conta de Gregor e dos inquilinos. Quando eles entram em contato e o acordo é rompido, o pai age no sentido de retomar a posse do seu espaço.

Para isso, ele expulsa os inquilinos e trata Gregor como um animal. A metamorfose está completa, ele não é mais o filho. Pouco depois ele morre de inanição, e a família muda de apartamento.

Interpretação e simbologia da obra

Como outros grandes clássicos da literatura, a novela pode gerar inúmeras teorias e interpretações entre leitores e estudiosos da área. Focada, sobretudo na transformação do protagonista, ela conduz a reflexões sobre a sua identidade.

Infeliz e insatisfeito com a vida que levava, Gregor era um homem cuja existência se limitava a trabalhar num ofício do qual não gostava. Sem tempo para perceber quem era ou aquilo que o fazia feliz, seus dias eram dedicados unicamente ao trabalho e à necessidade de ganhar dinheiro.

Tanto que, assim que descobre a sua metamorfose, sua primeira preocupação é não perder o emprego. Aproximando o leitor comum e o protagonista, A Metamorfose ilustra o absurdo da condição humana e dos modos como vivemos e nos organizamos.

Apesar da alienação crescente e da desumanização que encontra entre os familiares, percebemos em algumas passagens que ele não está desesperado por ser um inseto gigante. Pelo contrário, sua nova condição parece trazer alguma liberdade, longe das obrigações sociais que o restringiam antes.

Resumo do livro A Metamorfose

Gregor é um caixeiro-viajante que não gosta do seu trabalho e muito menos do seu chefe. No entanto, uma dívida da família o obriga a manter o trabalho e sustentar os pais e a irmã mais nova. Até que um dia ele acorda atrasado para pegar o trem e se vê transformado em um inseto gigante.

A sua primeira preocupação é estar atrasado para o trabalho e não conseguir sair da cama devido a sua nova forma. A luta para levantar é angustiante e se torna ainda pior quando o gerente da firma vai até a sua casa devido ao atraso.

Enquanto tenta acalmar o gerente e a sua família, procura levantar da cama e abrir a porta do quarto. Seu objetivo é convencer todos que sofreu um pequeno contratempo, mas já está pronto para ir trabalhar. Nesse meio-tempo a sua voz se transforma em ruídos.

Sem conseguir se comunicar com o protagonista, a família fica ainda mais preocupada e chama um médico e um marceneiro para destrancar o quarto. Gregor consegue abrir a porta e vai logo na direção do gerente, para dar uma explicação sobre o seu atraso, sem se importar com a sua estranha aparência.

capa metamorfose

A visão assusta a todos: o gerente foge devagar, sua mãe quase desmaia. O único que toma alguma atitude é seu pai que, sacudindo uma bengala, expulsa o inseto de volta para o quarto. A vida de Gregor passa a ser ali e sua irmã o alimenta, mantendo o quarto limpo por algum tempo.

No começo ele se distrai ouvindo as conversas da família, principalmente sobre sua situação financeira. Este é um tema que o preocupa muito, e ele só se acalma quando descobre que o pai ainda tem algumas economias, já que era o filho que os sustentava.

Com o tempo, o protagonista aprende a andar melhor com as suas novas "pernas finas" e começa a caminhar pelo quarto. Sua irmã percebe e resolve retirar os móveis do local, para que ele possa andar mais livremente. Ele não quer, porque retirar os móveis era acabar com o seu resto de humanidade.

Com poucos recursos financeiros, a família resolve alugar um dos quartos. Três inquilinos passam a morar na casa e "dominar" o ambiente doméstico. Um dia, a irmã está praticando violino e, atraído pela música, ele caminha para a sala de estar, onde os inquilinos o avistam.

É então que eles rompem o contrato de aluguel e ameaçam processar a família. A irmã, que até então tentava protegê-lo, passa também a atacá-lo e sugere que a família pense em se livrar dele. Logo depois, Gregor morre de inanição.

A célebre obra de Franz Kafka já é domínio público e se encontra disponível em PDF.

Conheça também

Carolina Marcello
Revisão por Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes e licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.