Poema Bilhete, de Mario Quintana


Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes

"Se tu me amas, ama-me baixinho...." é o começo de um poema bastante popular de Mario Quintana, intitulado Bilhete.

A composição faz parte da obra de poesia infantojuvenil Nariz de Vidro, lançada em 2003. No poema, o autor fala sobre o sentimento amoroso com uma delicadeza e sabedoria ímpares.

Poema Bilhete, de Mario Quintana

Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Confira, abaixo, a leitura do poema no projeto Toda Poesia:

Análise do poema Bilhete

O título do poema transmite o seu propósito: trata-se de um recado do sujeito para a mulher que ama. O formato lembra os papéis com declarações de amor que entregamos aos namoradinhos, nos tempos da adolescência.

Assumindo o tom inocente e até juvenil de um bilhetinho de amor, o poema apresenta uma visão do sentimento bastante diferente da que esperávamos.

Aqui, o que está em jogo não é a paixão (e o seu fogo consumindo tudo em volta) que estamos acostumados a glorificar.

Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!

De forma muito clara, o eu-lírico apresenta as suas necessidades e expectativas dentro do relacionamento. Ele precisa ser amado "baixinho": o envolvimento deles não precisa ser anunciado ou gritado aos sete ventos, não precisa interferir na vida dos outros.

O sujeito já não procura a agitação; pelo contrário, afirma que precisa de paz, para si mesmo e para o mundo em redor. Para ele, um relacionamento tem que ser vivido a dois. E é necessário respeitar o espaço e o tempo do outro.

Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda...

Escrevendo para a mulher de quem gosta, explica aquilo que ela deve fazer para conquistar o seu coração e poder mantê-lo.

Na sua perspectiva, o sentimento amoroso tem que surgir "bem devagarinho", já que a confiança, a intimidade e os laços entre duas pessoas demoram a ser formados.

De modo aparentemente contraditório, prossegue lembrando que a vida é efémera e o amor mais ainda. Isso não significa, no entanto, que tenhamos que tomar decisões de forma impulsiva e precipitada. O tom não é disfórico, já que a efemeridade das coisas é apresentada como parte natural da experiência humana.

Por isso, o amor deve ser levado com calma, com delicadeza, com cuidado. Estas parecem ser as palavras e reflexões de um sujeito experiente, que já sofreu e aprendeu com a vida, em matéria de relacionamentos.

Assim, sabe que não devemos tratar o amor como uma questão "de vida ou morte" ou buscar de forma desesperada o "felizes para sempre". Precisamos, isso sim, de aprender a vivê-lo de forma leve, simples e harmoniosa.

Significado do poema

Bilhete é um poema curto, de linguagem simples, direcionado ao público mais jovem. No entanto, a composição contém uma mensagem de maturidade e equilíbrio que pode influenciar positivamente pessoas de todas as idades.

Na perspectiva do sujeito, deve haver harmonia dos amantes um com o outro e consigo mesmos. Mais: precisam saber respeitar a natureza, as outras pessoas e a própria passagem do tempo.

A felicidade é apresentada como a sobreposição de todos esses fatores, porque só assim um relacionamento valerá a pena.

Romântico, mas de uma maneira pouco convencional, o poema apresenta uma visão prática e realista sobre a vida, as relações humanas e as necessidades de cada um.

Sobre Mario Quintana

Mario Quintana (1906-1994) foi uma das maiores vozes da poesia nacional. Um poeta extremamente amado pelos leitores brasileiros, seus versos continuam sendo bastante populares e conquistando as novas gerações.

Retrato de Mario Quintana.
Retrato do autor sorrindo.

Aquilo que mais nos apaixona é o jeito acessível e franco da sua linguagem. Mario parece sempre estar escrevendo para nós, conversando com os seus leitores.

Em composições como Bilhete, seus versos são capazes de nos transmitir mensagens complexas e lições de vida, de modo simples e cheio de doçura.

Você também é fã do autor? Então explore mais sobre a poesia de Mario Quintana.

Conheça também

Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes (2014) e licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos (2011) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.