Ditados populares e seus significados


Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Os ditados populares atravessam gerações e passam por nós todos os dias durante anos a fio, são expressões que muitas vezes repetimos sem sequer percebermos bem aquilo que significam.

Curiosos com a existência dessas frases de efeito que convivem conosco há tanto tempo, separamos dez ditados (brasileiros) dos mais populares e resolvemos colocar uma lupa sobre eles.

O que são os ditados populares?

São frases que traduzem aspectos cotidianos da vida em sociedade. São ideias relacionadas ao nosso modo tradicional de viver e de experimentar o mundo. As orações abaixo estão disseminadas na cultura popular e são transmitidas de geração a geração, muitas vezes independente da classe social dos falantes.

Os ditados ilustram conceitos e ideias que parecem universais, via de regra as frases são assertivas e revelam verdades que se julgam incontestáveis. Os ditados apresentam pílulas de sabedoria, conselhos ligeiros transmitidos de maneira rápida e direta.

Além dos ditados populares brasileiros existem ditados populares regionais, que são falados em zonas específicas do país. Escolhemos aqui dez ditados que são conhecidos dos falantes do Brasil, independente da região que habitem.   

Ditados populares mais conhecidos e seus significados

1. Cada macaco no seu galho.

A expressão acima é muitíssimo popular e orienta o ouvinte a ocupar o seu espaço, sem invadir o território do outro. A frase breve, composta por apenas cinco palavras, é direta e incisiva: não se intrometa onde não é chamado, ocupe-se apenas com aquilo que lhe diz respeito. 

De acordo com a explicação presente no livro Puxar a brasa à nossa sardinha (de Andreia Vale):

"Algumas pesquisas mostram que a expressão tem origem na guerra entre o Paraguai e uma aliança entre o Brasil, o Uruguai e a Argentina. Que se estendeu de dezembro de 1864 a março de 1870. Neste conflito, a maior parte do exército brasileiro era composta por homens negros, a quem os brancos chamavam insultuosamente macacos. Numa batalha, o Duque de Caxias quis surpreender o inimigo e mandou cada um que subisse às árvores, dizendo a frase: Cada macaco em seu galho."

2. Filho de peixe, peixinho é.

O ditado "Filho de peixe, peixinho é." indica que somos semelhantes aos nossos genitores. A frase reforça o quanto carregamos características parecidas com os nossos pais. O provérbio é muito utilizado quando, por exemplo, pai e filho têm a mesma profissão.

filho de peixe

3. É dando que se recebe.

O provérbio acima trata da generosidade e orienta o ouvinte a entregar algo para poder receber. A ideia é fazer algo pelo outro para, então, poder mais tarde receber algo em troca. 

A frase tem origem religiosa e faz parte da oração de São Francisco de Assis:

“É dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a vida eterna.”

4. Quem com ferro fere, com ferro será ferido.

O ditado "Quem com ferro fere, com ferro será ferido." fala sobre a troca nas relações humanas. Quem entrega o bem, recebe o bem, quem, por sua vez, pratica o mal, recebe o mal. O conceito que vigora é o da reciprocidade. O provérbio está relacionado à noção de carma (o que fazemos pelos outros voltará para nós algum dia).

Na bíblia há um ditado semelhante, que carrega o mesmo sentido:

"todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão." (Mateus 26:52)

5. Gato escaldado tem medo de água fria.

O ditado acima tem muito a ver com memória e com cuidar de si próprio. Quem se magoa com algo passa a temer qualquer sinal daquilo que o magoou, trata-se de um gesto saudável e instintivo de auto-proteção.

A imagem do gato é essencial para o funcionamento do ditado porque sabe-se que o felino, em geral, tem pavor de água. Dessa forma, aqueles que já sofreram com o contato com a água quente (gato escaldado), fogem rápido de qualquer contato com a água novamente (mesmo se estiver fria).

gato

6. De grão em grão, a galinha enche o papo.

O ditado acima é muito utilizado quando se deseja poupar. A mensagem transmitida é que quando economizamos pouco, mas constantemente, conseguimos alcançar aquilo que desejamos. 

Apesar do objetivo final parecer impossível de ser alcançado, quando persistimos em pequenos passos regulares conseguimos aquilo que almejamos. 

7. Devagar se vai ao longe.

O ditado "Devagar se vai longe" é bastante parecido com o "De grão em grão, a galinha enche o papo", embora o último seja mais utilizado no sentido econômico e o primeiro tenha uma abrangência maior. 

"Devagar se vai longe" fala da importância de persistir nos seus ideais e continuar caminhando, ainda que seja a passos miúdos. 

devagar

8. Cavalo dado não se olha os dentes.

O ditado acima diz respeito a reação que se deve ter quando se recebe um presente. O provérbio orienta a não desdenhar ou falar mal de algo que se recebeu - ainda que o presenteado não goste muito da oferta. 

A sabedoria popular afirma que se deve agradecer e mostrar satisfação quando é lembrado com um presente, mesmo que a peça não agrade o seu gosto. 

Segundo o livro O Bode Expiatório, a origem do ditado está relacionada com a venda de cavalos:

"O dono sempre tenta fazer o animal passar por mais novo, o que representa um preço maior. Ocorre, todavia, que os dentes do cavalo não nascem ao mesmo tempo. Só no quarto ou quinto ano de vida completa da arcada dentária.

Para quem conhece os equinos, não há como querer esconder a verdadeira verdade. Todavia, se o cavalo for dado de graça, é melhor não olhar para os dentes, o que seria deselegante para quem o recebeu, e com certeza, constrangedor para quem o doou, principalmente se o fez para se livrar de um animal velho e de pouca serventia."

cavalo

9. A pressa é inimiga da perfeição. 

"A pressa é inimiga da perfeição" quer dizer que quando estamos afobados dificilmente conseguiremos fazer um bom trabalho. A ansiedade de resolver logo o problema permite que muitos erros não sejam observados e que o resultado final contenha problemas.

A origem do ditado remete as mãos de um jurista brasileiro. Quando Rui Barbosa (1849-1923) comentou a respeito da velocidade com que estava sendo redigido o Código Civil Brasileiro, ele usou essa expressão "A pressa é inimiga da perfeição" como uma espécie de aviso aos seus pares incumbidos da tarefa.

10. Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

O provérbio acima trata da persistência e da constância. "Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura." transmite para o ouvinte a noção de que, apesar das dificuldades, é preciso insistir para se alcançar o objetivo final.

A ideia transmitida pelo ditado é antiquíssima, já o autor latino Ovídio (43 a.C.-18 d.C) havia escrito em um dos seus poemas: 

“A água mole cava a pedra dura”.


Conheça também

Rebeca Fuks
Graduada em Letras, mestre em Literatura e doutora em Estudos de Cultura, trabalhou durante dez anos como editora assistente e executiva em editoras no Brasil e em Portugal.