Saber Viver: poema falsamente atribuído a Cora Coralina


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e artista visual

Cora Coralina (1889-1985) foi uma importante escritora nascida em Goiás que, mesmo com pouco estudo, criou versos valiosos.

Seu primeiro livro, Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais foi publicado quando a escritora já tinha 76 anos, em 1965.

Mas foi apenas aos 90 anos que ganhou maior reconhecimento, quando Carlos Drummond de Andrade entrou em contato com sua obra e impulsionou sua carreira.

Sua escrita intimista é carregada de elementos de sua terra e constituem um documento lírico do contexto histórico e social do século XX.

Saber viver (também divulgado com o nome de Não sei e O que dá sentido à vida) é um poema frequentemente atribuído à Cora Coralina. O texto realmente se parece com o estilo da autora, mas é mais um caso de falsa atribuição.

Ainda assim, o texto é bastante procurado, pois, mesmo com autoria desconhecida, tem o potencial de comover e trazer reflexões sobre a existência e o propósito de cada um.

Poema e interpretação

Não sei… Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura… Enquanto durar

Em Saber Viver, é usada a linguagem coloquial para nos indicar caminhos possíveis em busca de uma vida mais rica e significativa.

Escrito em primeira pessoa, o eu lírico é o de uma mulher sábia e vivida que revela algumas atitudes que podem fazer toda a diferença na vida das pessoas. São apresentadas de forma poética e metafórica maneiras de exercer a empatia e oferecer amor ao próximo.

Dessa maneira sugere-se ser possível traçar uma trajetória verdadeira na vida, com autenticidade e simplicidade.

Cora Coralina tem algumas frases que se relacionam com o poema em questão e podem ter servido de inspiração para a criação do texto de autoria ignorada, são elas:

"O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada."

"Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."

Confira o poema recitado:

Você também pode se interessar:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, artista visual e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design.