5 músicas inspiradoras de cantoras brasileiras atuais


Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes

A música brasileira atual tem se pautado pelo aparecimento de cantoras que trazem mais do que ritmo e animação às nossas vidas: elas carregam mensagens de superação, representatividade e empoderamento.

Conheça, abaixo, 5 músicas inspiradoras de cantoras brasileiras atuais que vão melhorar o seu dia.

Dona de Mim, IZA

Lançada em 2018, Dona de Mim é uma música sobre crescimento individual. Na letra, IZA reflete sobre a postura recatada que tinha no passado e as implicações que isso trazia. Agora, pelo contrário, perdeu o medo de se expressar, diz o que pensa e aconselha as outras mulheres a fazerem o mesmo:

Sempre fiquei quieta, agora vou falar
Se você tem boca, aprende a usar

Confiante e segura das suas capacidades ("sei do meu valor"), avança e não desiste nem quando está triste e sem rumo. Apesar dos momentos de incerteza e fragilidade, sabe que vai sobreviver sozinha e encarar todos os obstáculos do seu jeito, com força e doçura. Assim, acredita que nasceu para ser livre e dona de si mesma, que Deus a criou dessa forma.

Me perdi pelo caminho
Mas não paro, não
Já chorei mares e rios
Mas não afogo, não

Sempre dou o meu jeitinho
É bruto, mas é com carinho
Porque Deus me fez assim
Dona de mim

Guiada pela fé em Deus e em si mesma, está pronta para lutar pelo sucesso: "um dia eu chego lá". A música nos inspira a confiarmos nos nossos instintos e não nos incomodarmos com os julgamentos dos outros.

Já não me importa a sua opinião
O seu conceito não altera minha visão
Foi tanto sim, que agora digo não

IZA vem lembrar que devemos tomar nossas próprias decisões, em vez de vivermos para agradar as outras pessoas.

Para isso, é necessário sermos autoconfiantes, independentes e nos afastarmos daquilo que nos prejudica:

Quero saber só do que me faz bem.

Bolo de Rolo, Duda Beat

Em 2018, Duda Beat lançou Sinto Muito, o seu primeiro disco, onde mistura música pop e influências regionais nordestinas. Bolo de Rolo, seu primeiro sucesso, fala sobre lidar com uma separação sem perder a leveza e a alegria.

Eu não vou buscar a felicidade em mais ninguém

Porque cansei, meu amor
Dessa procura por um nada
Que só está aqui na cabeça

O próprio título, com a palavra "rolo", indica que se trata de um relacionamento instável, onde não existe uma definição. Logo nos primeiros versos é afirmada a importância do desapego, a necessidade de sermos autossuficientes e conseguirmos estar bem sozinhos.

A cantora também parece falar sobre expectativas amorosas que não se concretizam. Recorda os conselhos da mãe, mulher mais sábia e experiente, que a ensinou a não aceitar o desespero, que no amor não vale tudo.

E minha mãe me ensinou
Que se é pra brincar de amor
Não pode ser desesperada

Consciente de que a sua integridade e a sua autoestima devem ser sempre prioridades, decide seguir em frente e se libertar. Com o tempo e o afastamento, começa a questionar se gostava mesmo daquela pessoa e até se a conhecia realmente. Deste modo, parece também ser uma reflexão sobre as nossas projeções, as ilusões que criamos e as expectativas que colocamos nos outros.

Acima de tudo, Bolo de Rolo nos inspira a encarar a realidade e levar a vida com amor-próprio.

Decote, Preta Gil e Pabllo Vittar

Com uma energia contagiante, Decote é uma música sobre libertação e felicidade. As cantoras se dirigem a alguém do passado que teria ferido os seus sentimentos, roubado a alegria e a liberdade de suas vidas ("você roubou o meu samba"): "ponha-se no seu lugar!".

Eu falei
Que eu era mais forte
Agora boa sorte
E me libertei
Não se importe com o meu decote

Em clima de festa e comemoração, celebram a própria força e capacidade de superação, depois de um relacionamento tóxico. Falando sobre os respetivos decotes, chamam a atenção para o policiamento dos corpos femininos, associado aos sentimentos de controle e posse.

Você duvidava
Que eu era capaz
Estou aqui
Consegui até mais

Em relacionamentos assim, muitas mulheres acabam perdendo a autoestima, principalmente quando seus companheiros não acreditam nas suas capacidades e subestimam o seu futuro.

Por outro lado, quando se libertam, surpreendem a si mesmas, superando até as próprias expectativas e somando conquistas. Olhando para trás, percebem que não poderiam nem aceitariam estar com alguém assim novamente: "você não me satisfaz".

100% Feminista, MC Carol e Karol Conka

100% Feminista é uma música de 2016 que dá voz à luta das mulheres. MC Carol e Karol Conka usam o tema para refletir sobre suas experiências enquanto mulheres brasileiras negras.

Falam sobre a opressão e a violência que testemunharam durante a infância, sublinhando que isso fez com que percebessem as desigualdades e necessidades de mudança.

Mulher oprimida, sem voz, obediente
Quando eu crescer, eu vou ser diferente

Agora que são adultas e encontraram na música uma forma de expressão, usam esse veículo para passar mensagens sociais importantes.

Exemplos de uma representatividade muito necessária no Brasil, fazem referência a várias mulheres que foram "apagadas" da nossa história, invisibilizadas pela dupla opressão enquanto mulheres e cidadãs negras.

Represento Aqualtune, represento Carolina
Represento Dandara e Xica da Silva
Sou mulher, sou negra, meu cabelo é duro
Forte, autoritária e às vezes frágil, eu assumo
Minha fragilidade não diminui minha força
Eu que mando nessa porra, eu não vou lavar a louça

Falam em Aqualtune, Dandara e Zeferina, guerreiras e heroínas negras da era colonial que lutaram pela liberdade do seu povo.

Também mencionam figuras como Chica da Silva, uma antiga escrava que chegou a um alto estatuto social, a escritora marginal Carolina Maria Jesus e a célebre cantora Elza Soares.

Com essa lista de mulheres talentosas e cheias de coragem, pretendem reclamar o poder e também a história que herdaram. Assim, assumem uma postura combativa, mostram que estão dispostas a lutar pelos seus direitos.

Tentam nos confundir, distorcem tudo o que eu sei
Século XXI e ainda querem nos limitar com novas leis
A falta de informação enfraquece a mente
Tô no mar crescente porque eu faço diferente

Uma música de denúncia, já que o "silêncio não soluciona", apela à união entre mulheres. Para que sejam escutadas, precisam se juntar e lutar lado a lado: "o grito tem que ser potente".

Me Deixa Viver, Karol de Souza

Me Deixa Viver é uma música de 2018 sobre diversidade e aceitação corporal. Karol de Souza afirma a urgência de nos amarmos do jeito que somos, de termos uma relação positiva e saudável com o nosso corpo.

Desafiando e quebrando os padrões de beleza vigentes, traz uma mensagem de força e poder, sublinhando que devemos ignorar as críticas que tentam nos rebaixar.

Eu tô dispensando o projeto verão
Bunda grande, eu tô bem
Celulite não é minha preocupação
Quando eu quero, ele vem
Reciprocidade é o xis da questão

Apesar de toda a "lavagem cerebral" potenciada pela mídia, Karol de Souza sabe que não existe apenas uma forma de ser bonita, mas inúmeras.

Mesmo que as capas de revista ainda vendam magreza
Cada dobrinha do meu corpo
E cada linha de expressão do meu rosto
São partes fundamentais da minha beleza

Para todos aqueles que falaram que ela teria que emagrecer para ter sucesso, mostra que conseguiu vencer sem precisar mudar. Explica que "para sair do padrão imposto" teve que resistir, que aprender a se amar e a ser o seu próprio modelo de beleza.

Cultura Genial no Spotify

Escute essas e outras músicas de cantoras brasileiras atuais na playlist que preparamos para você:

Conheça também

Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes (2014) e licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos (2011) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.