Música Space Oddity, de David Bowie


Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Space Oddity é um dos maiores sucessos do cantor britânico David Bowie. Lançada no dia 11 de julho 1969, a música trata de uma viagem ao espaço feita supostamente pelo astronauta ficcional Major Tom. 

A letra e a música são de autoria do próprio Bowie, que assumiu ter se inspirado no filme clássico 2001: Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick.

Letra e análise

Ground control to Major Tom
Ground control to Major Tom
Take your protein pills and put your helmet on

Ground control to Major Tom
(10, 9, 8, 7)
Commencing countdown, engines on
(6, 5, 4, 3)
Check ignition, and may God's love be with you
(2, 1, liftoff)

This is ground control to Major Tom,
You've really made the grade
And the papers want to know whose shirts you wear
Now it's time to leave the capsule if you dare

This is Major Tom to ground control
I'm stepping through the door
And I'm floating in the most peculiar way
And the stars look very different today

For here am I sitting in a tin can
Far above the world
Planet Earth is blue, and there's nothing I can do

Though I'm past 100,000 miles
I'm feeling very still
And I think my spaceship knows which way to go
Tell my wife I love her very much, she knows

Ground control to Major Tom,
Your circuit's dead, there's something wrong
Can you hear me Major Tom?
Can you hear me Major Tom?
Can you hear me Major Tom?
Can you...

Here am I floating round my tin can
Far above the moon
Planet Earth is blue, and there's nothing I can do....

Major Tom é um astronauta, personagem ficcional criado por David Bowie especialmente para essa canção. O single foi lançado em 1969 e narra uma viagem ao espaço. A canção já começa com o preparo inicial para a decolagem que contempla a checagem da comunicação com a base. Logo em seguida vem as instruções para o próprio astronauta:

Take your protein pills and put your helmet on (Pegue suas pílulas de proteínas e coloque seu capacete)

O astronauta então volta a chamar a base de operações e começa a contagem regressiva rumo ao tão ansiado espaço.

Os motores são finalmente ligados e a base, quase ao iniciar a operação, faz uma última checagem e abençoa os tripulantes:

Check ignition, and may God's love be with you (Checar ignição e que o amor de Deus esteja com você)

A próxima parte da letra já narra a operação após a tensão inicial. Agora se sabe que tudo correu bem, o envio para o espaço foi bem sucedido e o processo está bem encaminhado. A dúvida é como será retornar para a Terra e lidar com os que aqui ficaram. Bowie é de certa forma irônico ao provocar "os jornais querem saber de quem são as camisetas você usa".

Na passagem a seguir podemos assistir a saída dos astronautas da nave espacial. Primeiro a base autoriza da saída dos tripulantes, depois o Major Tom toma a palavra e avisa que está finalmente colocando o pé fora da capsula.

Enxergamos, a partir da descrição do astronauta, como é o mundo lá fora:

I'm stepping through the door (Estou dando um passo pra fora da porta)
And I'm floating in the most peculiar way (E estou flutuando no jeito mais peculiar)
And the stars look very different today (E as estrelas parecem muito diferentes hoje)

Major Tom vê o mundo do alto, observa que a Terra é azul, lembra-se da mulher, pede que a base lhe transmita um recado de amor.

No entanto, subitamente parece surgir um problema com a operação. Os que estão em solo tentam sem sucesso comunicar-se com o astronauta, por fim a frase permanece incompleta, dando a impressão que a comunicação se perdeu definitivamente:

Can you hear me Major Tom? (Pode me ouvir Major Tom?)
Can you... (Você pode)

Há quem diga que a letra também faz referência uma viagem de drogas (possivelmente heroína), ao mencionar termos chave como “decolagem”, “flutuação”, “circuito morto” terminando com “nada que eu possa fazer”.

O que corrobora essa teoria da canção ser uma metáfora para o uso abusivo de drogas é a letra de Ashes to Ashes, música muito posterior onde o compositor repete o mesmo personagem. Bowie canta: 

We know Major Tom's a junkie (Nos sabemos que o Major Tom é um viciado)
Strung out on heaven's high (Estendido no alto do paraíso
Hitting an all-time low (Atingindo a maior decadência da história)

Contexto histórico

No mesmo ano do lançamento da música de David Bowie (em 1969), o primeiro homem pisou na lua a bordo da Apollo 11.

A primeira demo de Bowie foi criada em janeiro de 1969, portanto o cantou bebeu da expectativa em torno da disparada do primeiro foguete. 

Registro da missão Apollo 11.
Registro da missão Apollo 11.

O tema do espaço também estava presente no imaginário coletivo devido ao filme lançado em 1968 intitulado 2001: Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick, co-escrito com Arthur C. Clarke.

O épico marcou uma geração que passou a se interessar cada vez mais por ficção científica e serviu como inspiração para David Bowie criar a sua canção.

Em entrevista concedida para a revista Performing Songwriter, em 2003, o compositor confessou que a sua criação foi inspirada no filme de Kubrick: 

Na Inglaterra presumiram que eu havia escrito sobre o pouso no espaço porque meio que veio à tona na mesma época. Mas na verdade não foi. A música foi escrita por causa do filme 2001, que eu achei incrível. Eu estava fora da minha consciência, estava chapado quando fui ver o filme, diversas vezes, e ele foi realmente uma revelação para mim. Isso fez a música fluir.

Cartaz do filme 2001: uma odisseia no espaço.
Cartaz do filme 2001: uma odisseia no espaço.

David Bowie gostou tanto do personagem astronauta que criou mais duas músicas com Major Tom, são elas: Ashes to Ashes e Hallo Spaceboy

A canção de Rocketman (presente no disco Honky Chateau), de Elton John e Bernie Taupin, faz uma alusão a criação de Bowie embora não chame Major Tom pelo nome. Nessa nova criação o astronauta não nomeado também diz sentir falta da mulher. Peter Schilling em 1983 também criou uma música em homenagem ao sucesso de Bowie, a criação é intitulada Major Tom.

Tradução

Controle de Solo para Major Tom
Controle de Solo para Major Tom
Pegue suas pílulas de proteínas e coloque seu capacete

Controle de Solo para Major Tom
(10, 9, 8, 7)
Começando contagem regressiva e motores ligados
(6, 5, 4, 3)
Checar ignição e que o amor de Deus esteja com você
(2, 1)

Esse é o Controle de Solo para Major Tom
Você realmente teve sucesso
E os jornais querem saber de quem são as camisetas você usa
Agora é a hora de sair da cápsula se você tiver coragem

Aqui é Major Tom para Controle de Solo
Estou dando um passo pra fora da porta
E estou flutuando no jeito mais peculiar
E as estrelas parecem muito diferentes hoje

Estou sentado numa lata
Bem acima do mundo
A Terra é azul e não há nada que eu possa fazer

Porém eu ultrapassei cem mil milhas
Estou me sentindo bem calmo
E eu acho que minha nave espacial sabe onde ir
Diga pra minha mulher que eu a amo muito, ela sabe

Controle de Solo para Major Tom
Seu circuito pifou, há algo errado
Pode me ouvir Major Tom?
Pode me ouvir Major Tom?
Pode me ouvir Major Tom?
Você pode

Aqui estou flutuando em volta da minha lata
Bem acima da lua
A Terra é azul e não há nada que eu possa fazer

Curiosidades

Em 2013, o comandante canadense Chris Hadfield se despediu da Estação Espacial Internacional cantando Space Oddity, de David Bowie. Hadfield divulgou o vídeo, gravado no espaço a bordo da estação espacial, na sua própria página no youtube. Após despedir-se, o comando da operação foi passado para o russo Pavel Vinogradov.

Em 2018, a empresa aeroespacial norte-americana SpaceX, fundada por Elon Musk, enviou para o espaço o foguete Falcon Heavy carregando um carro modelo Tesla Roadster que toca Space Oddity em loop infinito. O lançamento foi feito a partir da NASA no Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral, e o foguete ficará na órbita de Marte, circulando à volta do sol por tempo indeterminado.

Imagem do interior da Falcon Heavy que carrega um tesla roadster com loop infinito de Space Oddity.
Imagem do interior da Falcon Heavy que carrega um tesla roadster com loop infinito de Space Oddity.

Confira o vídeo oficial

O clipe oficial foi produzido e dirigido por Mick Rock em Nova Iorque em dezembro de 1972. A gravação usa iluminação semelhante ao filme de Kubrick e tem uma vibração semelhante a 2001: Uma Odisseia no Espaço.


Conheça também

Rebeca Fuks
Graduada em Letras, mestre em Literatura e doutora em Estudos de Cultura, trabalhou durante dez anos como editora assistente e executiva em editoras no Brasil e em Portugal.