Os maiores sucessos da MPB


Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

De modo genérico o termo MPB se refere à música produzida no Brasil desde os tempos em que era colônia, resultado especialmente da mistura de culturas. De modo mais estrito, é habitual a sigla MPB fazer referência ao movimento musical produzido depois do golpe de 1964.

Alguns dos grandes nomes da MPB são: Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Elis Regina, Raul Seixas, Belchior e Elza Soares. Relembre agora alguns dos maiores sucessos desses artistas!

Águas de março, de Tom Jobim

A canção composta por Tom Jobim ficou eternizada na voz de Elis Regina e ganhou o mundo se tornando uma das dez músicas mais tocadas no planeta no século XX.

A composição também foi eleita por mais de duzentos críticos em 2001 como a melhor música brasileira de sempre.

A letra criada por Tom no seu sítio em Pedro do Rio veio num momento crucial da carreira do compositor que vinha se sentindo frustrado por não conseguir emplacar mais nenhum trabalho depois da Bossa Nova.

Mergulhado no álcool e na depressão ele se inspirou no característico ciclo do tempo para criar uma letra com a qual todos nós conseguimos nos relacionar.

foi depois traduzida para o inglês e virou The waters of march.

Metamorfose ambulante, de Raul Seixas

O maior clássico de Raul Seixas, Metamorfose ambulante foi composta em 1973 e por ser tão poderosa vem atravessando gerações. A composição foi incluída no primeiro disco a solo do artista chamado Krig-Ha, Bandolo!.

A letra fala sobre a liberdade e a necessidade de nos reinventarmos sempre, elogiando a mudança e a importância de refletirmos as nossas opiniões.

Raul assume aqui que não devemos nos apegar a uma verdade engessada e sim reconsiderarmos sempre aquilo que pensamos.

Gosta de Raul Seixas? Então explore o artigo As músicas geniais de Raul Seixas.

Drão, de Gilberto Gil

Quem disse que só de amor vivem as canções? A prova da falsidade dessa afirmação é Drão, uma das mais belas composições da MPB que Gilberto Gil criou em homenagem ao seu divórcio.

A letra testemunha o carinho sentido por Sandra Gadelha, mãe de três dos seus filhos (Pedro, Preta e Maria), e o afeto que restou entre os dois depois da separação.

Autobiográfica, a canção não fala de rancor ou de sentimentos ruins, Gil escolhe celebrar o amor vivido entre os dois ao longo de tantos anos e o legado que essa relação deixou.

Com uma perspectiva solar e generosa, o eu-lírico reconhece que os sentimentos mudam com o passar do tempo, mas essa mudança não significa que o afeto acabe e sim que se transforme.

Aproveite para desvendar mais detalhes da Música Drão, de Gilberto Gil.

Como nossos pais, de Belchior

Criada em 1976 por Belchior, a letra Como nossos pais ficou conhecida do grande público através da voz de Elis Regina.

Apesar de ser uma canção profundamente datada - retrato de uma época - ela fala conosco até os dias de hoje por tratar de sentimentos universais.

Belchior em seus versos fazia referências à ditadura e as consequências dos anos de chumbo no dia-a-dia das pessoas. Ele critica o fato dos brasileiros - especialmente dos jovens - estarem estagnados, conformados, reféns do medo.

Apesar de apontar o dedo para essa postura, o eu-lírico se mostra esperançoso por dias melhores.

Que tal saber mais sobre a Música Como Nossos Pais, de Belchior?

Alegria, alegria, de Caetano Veloso

Quem não sabe de cor os versos "Caminhando contra o vento, sem lenço e sem documento?"

A música, que ficou em quarto lugar no Festival da Record de 1967, foi um marco do tropicalismo e lembrava os ouvintes da necessidade - especialmente dos jovens - de terem liberdade, aspiração difícil de se ter com a dura repressão que assolava o país.

A letra é um registro do Brasil daquela época e marcou uma geração.

Explore mais a história da Música Alegria, Alegria, de Caetano Veloso.

Mistério do planeta, dos Novos Baianos

O maior sucesso dos Novos Baianos, Mistério do planeta é uma canção que fala de encontros e nos faz repensar o nosso lugar no mundo.

Embalado em um ritmo animado, o eu-lírico se pergunta quem é e onde está, sempre procurando entrar em comunhão com o outro estabelecendo novas parcerias.

A letra, que fala da questão da identidade de um modo solar e positivo, nos convida a experimentarmos o outro e a repararmos a vida de maneira diferente.

Relembre Os grandes sucessos dos Novos Baianos.

Construção, de Chico Buarque

A música gravada e composta por Chico Buarque em 1971 é um dos maiores sucessos da sua carreira.

Construção conta sob a forma de verso a história de um trabalhador anônimo da construção civil. A letra dá conta do seu dia-a-dia, desde a sua saída de casa até o seu trágico final inesperado.

Conheça uma análise completa da Música Construção, de Chico Buarque.

Chão de giz, de Zé Ramalho

A música Chão de giz, que é dos maiores sucessos da carreira de Zé Ramalho, foi gravada em 1978 e tem uma letra repleta de metáforas que falam sobre a efemeridade da vida.

Chão de giz trata de um amor não correspondido - muitas pessoas alegam que a canção seria autobiográfica por narrar o fim de uma relação do próprio Zé Ramalho. O cantor supostamente estaria mantendo um caso com uma mulher mais velha, casada com uma pessoa influente em João Pessoa, e depois do término da relação teria composto, devastado, Chão de giz.

Leia mais sobre a Música Chão de Giz, de Zé Ramalho.

Garota de Ipanema, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes

A música criada por Tom Jobim e Vinicius de Moraes em homenagem à Helô Pinheiro se tornou um hino da Bossa Nova e foi exportada para os quatro cantos do mundo sendo cantada por grandes nomes como Frank Sinatra, Nat King Cole e Ella Fitzgerald.

O sucesso foi tanto que diz-se que a música é a segunda mais tocada da história, ficando atrás apenas de Yesterday (dos Beatles).

A moça, que na época em que a composição foi criada tinha 17 anos, é elogiada ao longo da letra pelas suas curvas e pela sua maneira particular de espalhar beleza no mundo. Cheia de leveza, a Helô de Tom e Vinicius é um misto de inocência e encanto.

A canção foi apresentada pela primeira vez no musical O Encontro, na icônica boate Au Bon Gourmet, em agosto de 1962.

Saiba mais sobre a Música Garota de Ipanema, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes.

Mulher do fim do mundo, de Elza Soares

Mulher do fim do mundo foi criada em 2015 e faz parte do 34º disco de Elza Soares.

A letra, autobiográfica, se debruça sobre as muitas dificuldades que Elza precisou superar ao longo da vida para chegar onde chegou. Foram inúmeros desafios: a pobreza, o casamento precoce, a morte dos filhos, o preconceito, uma relação abusiva com o jogador de futebol Garrincha. Não faltaram obstáculos na vida da cantora.

A canção - que é atravessada pelo tema do carnaval - fala de sobrevivência, de garra, de esperança e de resistência.

Descubra uma análise completa da Música Mulher do Fim do Mundo de Elza Soares.

Ouça no Spotify

Preparamos para você uma lista com os maiores sucessos da MPB, confira!

Conheça também

Rebeca Fuks
Rebeca Fuks
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).