Filme Marighella, de Wagner Moura


Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes

Marighella é um filme de biografia e drama dirigido por Wagner Moura, marcando a sua estreia como diretor de cinema.

Baseado no livro Marighella - O Guerrilheiro que Incendiou o Mundo, de Mário Magalhães, o filme segue os passos de uma figura inesquecível da vida política brasileira: Carlos Marighella.

Amado por uns e odiado por outros, o seu nome está intimamente ligado à história do Partido Comunista Brasileiro, e também à resistência armada face ao poder militar.

Seu Jorge e Wagner Moura nas filmagens de Marighella.

Por ter sido associado a vários crimes e encarado como uma ameaça ao poder estabelecido, Marighella chegou a ser apontado como o inimigo número um da ditadura.

Trata-se de um filme híbrido, que mistura realidade e ficção, combinando elementos biográficos com cenas de ação e liberdades criativas. Por exemplo, os parceiros de Carlos Marighella são tratados por nomes fictícios.

Lançado em Berlim, em novembro de 2019, o filme gerou polêmica no Brasil e viu a sua exibição adiada em solo nacional, por conta de burocracias com a Agência Nacional do Cinema.

Marighella: trailer e sinopse do filme

O filme é passado no período de 1968 a 1969, o ano em que a repressão da ditadura militar estava no auge: censura, violência policial, perseguição e tortura para todos os lados.

Esse também é o momento em que Carlos Marighella, militante e político comunista, se radicaliza e começa a defender que a libertação apenas chegará através da luta armada.

O longa-metragem segue as movimentações da resistência lideradas por Marighella, sua vida na clandestinidade e o desejo de rever o filho.

Além de acompanhar a fase final da biografia do líder, o filme apresenta alguns dos seus companheiros e também dos seus maiores inimigos, a polícia militar.

Elenco e personagens do filme Marighella

Imagem do filme Marighella (2019).

No papel do protagonista está Seu Jorge, o ator e cantor brasileiro que ganhou popularidade internacional com Cidade de Deus, um dos maiores filmes nacionais das últimas décadas.

Os seus companheiros de luta (Bella, Amir e Humberto) ficaram a cargo de Bella Camero, Luiz Carlos Vasconcelos e Humberto Carrão.

Adriana Esteves e Seu Jorge, Clara e Marighella - frame do filme.

No meio do caos, o par romântico do guerrilheiro era Clara Charf, a militante comunista que ficou com ele até ao final, interpretada pela incomparável Adriana Esteves.

Bruno Gagliasso no filme Marighella.

Bruno Gagliasso assume o papel de vilão da história, Lúcio, um inspector-chefe torturador e sádico. Muitos acreditam que o personagem terá sido inspirado na figura de Sérgio Paranhos Fleury, um antigo policial do DOPS.

Sobre o lançamento do filme Marighella

O primeiro longa-metragem de Wagner Moura foi exibido pela primeira vez em fevereiro de 2019, durante o Festival Internacional de Cinema de Berlim. No Brasil, a data de lançamento seria em 20 de novembro, para celebrar o Dia Nacional da Consciência Negra.

No entanto, enquanto o filme continuava sendo exibido em vários festivais internacionais, o lançamento brasileiro foi adiado por causa de burocracias ligadas à Agência Nacional do Cinema.

Em janeiro, surgiu o anúncio oficial de que o filme vai chegar às telas nacionais no dia 14 de maio de 2020. A esse respeito, Mário Magalhães, jornalista que escreveu a biografia do guerrilheiro, declarou no seu Twitter:

Agora é para valer. Hora de encher os cinemas do Brasil. O esquecimento é amigo da barbárie. O conformismo é a morte.

Sobre a recepção do filme

Inspirado em uma figura controversa, o filme tem sido alvo de polêmicas e gerado reações bastante polarizadas. Se alguns se chocam com o radicalismo das ações e ideias de Marighella, outros o encaram como um líder da luta antifascista.

Talvez essa polêmica explique a possível sabotagem na avaliação do filme no site IMDB, que acabou tirando a votação do ar. Mesmo assim, Marighella tem vencido premiações, como o Prémio dos Críticos Internacionais Independentes Giuseppe Becce, quando foi lançado no Festival de Berlim.

Seu Jorge, que interpreta o papel principal, também já venceu o prêmio de melhor ator em dois festivais: um em Bari, na Itália, e outro na cidade de Goa, na Índia.

Quem foi Carlos Marighella?

Carlos Marighella (1911 — 1969) foi um político, escritor e guerrilheiro brasileiro que abraçou a causa comunista e o Marxismo-leninismo.

Infância e juventude

Nascido em Salvador, Marighella era filho de um imigrante italiano, que era anarquista, e de uma baiana negra, filha de escravos libertos e descendente do povo hauçá.

Carlos aprendeu a ler aos quatro anos, com o pai, e sempre foi apaixonado por livros, tendo se tornado um aluno brilhante.

Militância, vida política e clandestinidade

Quando integrou o Partido Comunista Brasileiro, em 1934, Marighella acabou largando a faculdade de Engenharia Civil para se dedicar inteiramente à militância. Depois de se mudar para o Rio de Janeiro, foi preso, torturado e viveu por bastante tempo na clandestinidade, escondido da polícia.

Retrato de Carlos Marighella.

Em 1946, durante um período em que o Partido Comunista Brasileiro estava na legalidade, foi eleito como deputado federal na Bahia. Mais tarde, quando o partido voltou a ser proibido, regressou à vida nas sombras, enquanto continuava a militância.

Depois do golpe de maio de 1964, que instituiu o regime ditatorial, o político foi capturado no cinema e baleado pelos policiais, saindo na capa dos jornais como o maior inimigo do regime.

Resistência armada à ditadura militar

Foi nessa fase que Marighella se radicalizou, optando por se distanciar do PCB, já que começava a defender que a luta armada era o único caminho para a liberdade. Depois de escrever A Crise Brasileira (1966), expondo as suas posições, fundou a Ação Libertadora Nacional.

O grupo revolucionário cometeu vários crimes em nome do que acreditava, tendo participado até do sequestro de um embaixador norte-americano.

Morte de Marighella

Em novembro de 1969, Carlos Marighella foi assassinado em São Paulo, durante uma emboscada do DOPS, armada pelo delegado Sérgio Paranhos Fleury.

Lembrado como um vilão ou como um herói, Carlos Marighella definitivamente escreveu o seu nome na história do povo brasileiro.

Ficha técnica e poster do filme Marighella

Título Marighella
Ano 2019
Dirigido por Wagner Moura
Lançamento 15 de fevereiro de 2019 (Internacional)
Duração 155 minutos
Gênero Biografia, Drama
País de origem Brasil

Poster fo filme Marighella (2019).

Conheça também

Carolina Marcello
Carolina Marcello
Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes e licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.