Elis Regina: biografia e obra


Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora e pesquisadora

Elis Regina (1945-1982) foi uma cantora de enorme sucesso no Brasil. Reconhecida por muitos como a maior intérprete do país, ela trouxe vitalidade, emoção e expressividade para o cenário musical nos anos 60 e 70.

Dona de uma personalidade intensa, a cantora teve um vida bastante conturbada e faleceu precocemente, aos 36 anos, em decorrência de uma overdose.

Elis fez importantes parcerias na música e foi responsável por revelar grandes compositores.

Cantora Elis Regina

Biografia de Elis Regina

Primeiros anos

Elis Regina de Carvalho Costa veio ao mundo no dia 17 de março de 1945, na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Seus pais eram Romeu Costa e Ercy Carvalho.

Elis descobriu a música muito cedo em sua vida, começando a carreira aos onze anos, em 1956. Foi nessa época que entrou para um programa da Rádio Farroupilha, em Porto Alegre. A atração se chamava O clube do guri, era comandada por Ari Rego e voltada para o público infantil.

Carreira musical

Mais tarde, em 1960, a cantora ingressa na Rádio Gaúcha e, no ano seguinte, tem seu primeiro álbum lançado. Intitulado Viva a Brotolândia, o LP foi feito quando ela tinha dezesseis anos.

Segundo consta, alguns dos responsáveis pelo lançamento de Elis foram Wilson Rodrigues Poso, funcionário da gravadora Continental, e Walter Silva, produtor musical e jornalista.

Ainda no Rio Grande do Sul, Elis lançou outros discos, até que em 1964 já estava realizando muitos shows no Rio de Janeiro e em São Paulo. Nesse ano, foi convidada a integrar o programa Noite de Gala. Lá, conhece Ciro Monteiro, que apresentava o quadro e depois se tornaria seu primeiro parceiro musical na TV.

Ainda em 1964, Elis fixa residência na cidade de São Paulo e passa a se apresentar no Beco das Garrafas onde conhece Luís Carlos Mieli, produtor musical, e Ronaldo Bôscoli, figuras importantes em sua trajetória. Em 1967, Elis casa-se com Bôscoli.

Em 1965, a cantora participa e vence o I Festival de Música Popular Brasileira, realizado pela TV Excelsior, onde canta Arrastão, música de Edu Lobo e Vinícius de Moraes, que a apelidou carinhosamente de "Pimentinha".

Ainda nesse ano, compõe Triste amor que vai morrer, única música de sua autoria, feita em parceria com Walter Silva e gravada em 1966 por Toquinho, apenas instrumentalmente.

Apresentou ao lado do cantor Jair Rodrigues o quadro O fino da Bossa, na TV Record, entre 1965 e 1967, onde lançou o álbum O dois na Bossa, tornando-se recorde de vendas.

Os anos seguintes foram dedicados à sua evolução técnica e vocal, foi também quando Elis passa a ser conhecida internacionalmente.

Em 1974, lança em parceria com Tom Jobim o célebre disco Elis e Tom. Em 1976 é a vez do disco Falso Brilhante, fruto do espetáculo homônimo, feito em parceria com Myriam Muniz e César Camargo Mariano, com quem esteve casada entre 1973 e 1981. Muitos outros álbuns foram lançados pela cantora durante sua carreira.

Elis Regina foi uma personalidade importante no combate à ditadura militar brasileira, posicionando-se conta o regime que assolou o país de 1964 a 1985. Só não foi presa ou exilada devido ao seu enorme reconhecimento.

Ela declarou em diversas entrevistas seu ponto de vista e optou por interpretar muitas canções que teciam críticas à ditadura.

Morte de Elis Regina

Elis Regina morreu em 19 de janeiro de 1982 após ingerir álcool, cocaína e remédios tranquilizantes. Quem a encontrou desacordada, e a levou para o hospital, foi seu namorado na época, Samuel Mc Dowell.

O velório ocorreu no Teatro Bandeirantes, onde ela se apresentou no espetáculo Falso Brilhante. O sepultamento ocorreu no Cemitério do Morumbi, em São Paulo. A morte precoce da cantora foi um grande choque para o país.

Os filhos de Elis Regina

Elis Regina teve três filhos. O mais velho, fruto de seu casamento com Ronaldo Bôscoli, é o empresário e produtor musical João Marcelo Bôscoli, nascido em 1970.

Do relacionamento com César Camargo Mariano nasceram Pedro Camargo Mariano, em 1975 e Maria Rita Camargo Mariano, em 1977. Os dois também seguiram carreira musical.

Músicas de Elis Regina

Algumas das música que fizeram grande sucesso na voz de Elis Regina, foram:

Como nossos pais (1976)

Como nossos pais é talvez o maior sucesso na carreira de Elis, foi gravada por ela em 1976, integrando o álbum Falso Brilhante. O autor da canção é o músico Belchior, que a gravou também em 1976 no disco Alucinação.

Essa música traz uma grande carga sentimental sobre o contexto da época, no auge da ditadura militar no Brasil. A letra também é carregada de um enfrentamento entre gerações, talvez por isso seja tão atual ainda hoje.

Para saber mais profundamente sobre essa música, leia: Como nossos pais, de Belchior

O bêbado e a equilibrista (1978)

Essa é uma composição de João Bosco e Aldir Blanc, feita em 1978. Elis a gravou em 1979 no disco Essa mulher, e a música foi a de maior sucesso do álbum. Com um forte apelo contra a ditadura, foi vista como um hino pelas liberdades e pela Anistia.

Águas de março (1974)

Águas de março é uma canção de Tom Jobim de 1972 que foi gravada por ele e Elis Regina no álbum Elis e Tom, de 1974. Confira a cantora em apresentação para o Programa Ensaio, da TV Cultura.

Filme sobre Elis Regina

Em 2016 foi lançado o filme Elis, que retrata a vida da cantora. Dirigido por Hugo Prata, a produção traz a atriz Andreia Horta interpretando Elis Regina.

A história narra a vida da cantora desde o começo da carreira até a sua trágica morte.

Não pare por aqui, leia também:

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, pesquisadora e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007 e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design, localizada em São Paulo, em 2010.