Caetano Veloso: músicas e biografia


Rebeca Fuks
Escrito por Rebeca Fuks
Doutora em Estudos da Cultura

Caetano Veloso é uma das maiores figuras da música popular brasileira e foi um dos grandes nomes do Tropicalismo.

Suas composições estão marcadas no nosso imaginário coletivo e muitas delas estão gravadas - quer queira, quer não - na nossa memória.

Que tal conhecer mais sobre a vida do cantor baiano e relembrar as suas músicas mais famosas?

Músicas

Alegria, Alegria

Das canções mais celebradas de Caetano Veloso, Alegria, Alegria ficou em quarto lugar no III Festival de Música Popular Brasileira da TV Record em 1967. Caetano tinha 25 anos na ocasião.

Polêmico, o jovem artista fez a apresentação acompanhado pela banda de rock os Beat Boys, com músicos argentinos e as tão repudiadas guitarras elétricas.

A letra, que se pretendia cosmopolita e com referências à cultura pop e contemporânea, fala sobre um jovem qualquer, anônimo, que passeia pela cidade grande sendo inundado por uma série de imagens presente no imaginário coletivo da altura.

O próprio Caetano define essa sua canção como

um retrato, na primeira pessoa, de um jovem típico da época andando pelas ruas da cidade com fortes sugestões visuais, criadas, se possível pela simples menção de nomes de produtos, personalidades lugares e funções

Descubra uma análise aprofundada da música Alegria, Alegria.

É proibido proibir

Cantada no III Festival Internacional da Canção da TV Globo, em 1968, a letra de É proibido proibir funcionou como uma espécie de manifesto.

Ao ser apresentada pelo cantor e compositor baiano, recebeu inúmeras vaias na ocasião tendo sido a rejeição a primeira reação do público.

Mais tarde, a música se tornou um hino contra a censura e os anos de chumbo, um verdadeiro retrato de uma época negra da nossa história.

Sozinho

Escrita em 1995 e gravada em 1998, a música escrita por Peninha recebeu o Prêmio Sharp de melhor canção do ano e foi eternizada na voz de Caetano Veloso depois de já ter sido cantada por Sandra de Sá.

Inserida no disco Prenda Minha, o cantor na verdade adaptou a canção que era toda escrita no feminino.

A letra fala sobre uma relação de amor frustrada e sobre o sentimento de solidão do eu-lírico, que acha que não é amado o suficiente pelo parceiro.

Ao longo dos versos ele se questiona sobre o passado, o presente e o futuro da frágil relação.

Você é linda

Lançada em 1983, Você é linda, composta por Caetano Veloso, é uma bela homenagem à mulher amada.

Ao longo da letra vemos o eu-lírico se declarar exaltando sobretudo a beleza física daquela por quem nutre devoção.

Além de elogiá-la fisicamente, ele também louva a maneira como essa mulher sabe viver a vida e como o faz sentir pleno e cheio de alegria.

O Leãozinho

Composta por Caetano em 1977, O Leãozinho foi uma maneira encontrada pelo cantor de homenagear o baixista Dadi Carvalho, que fez parte dos Novos Baianos.

Com uma pegada leve e que beira a inspiração infantil, a música foi inserida no disco Bicho, virou um hit e é das mais famosas canções não só do repertório de Caetano como da própria música popular brasileira.

Oração ao tempo

Composta em 1979 e incluída no álbum Cinema Transcendental, Oração ao tempo é a segunda faixa do trabalho e foi escrita por Caetano.

A letra é um reconhecimento do imperativo do tempo e ao mesmo tempo uma espécie de prece, de pedido de proteção para os momentos difíceis.

Ao longo dos versos, o eu-lírico se mostra consciente da sua pequenez diante do impossibilidade de se vencer o tempo. Ainda assim, demonstra ter forças para louvar e pedir apoio quando se vê em apuros.

A letra apresenta a vida a partir da noção de ciclos, de fases - algumas melhores e outras piores.

Biografia de Caetano Veloso

Origem

Caetano Emanuel Vianna Telles Velloso nasceu no dia 7 de agosto de 1942 em Santo Amaro da Purificação, uma cidade até então pouco conhecida do Recôncavo Baiano.

O menino era o quinto filho dos sete do casal José Telles Velloso (funcionário público, empregado dos Correios e Telégrafos) e Claudionor Vianna Telles Velloso (dona de casa).

Desde os primeiros anos de vida, Caetano aparentava ter enorme gosto para a música e para as artes visuais. Quando tinha 14 anos a família se mudou para o Rio de Janeiro onde o então menino começou a desenvolver ainda mais as suas habilidades.

Caetano Veloso

Regresso à Bahia

Em 1960 a família Veloso saiu do Rio de Janeiro e foi viver em Salvador. Caetano, devolta ao seu Estado natal, entrou para a universidade onde foi cursar filosofia.

Em paralelo cantava em bares com a irmã Maria Bethânia. Também escreveu uma série de críticas de cinema entre 1960 e 1962 para o Diário de Notícias.

Início da carreira musical

Em 1961 Catano fez o seu primeiro trabalho no teatro criando uma trilha sonora para uma peça de Nelson Rodrigues (a peça em questão era Boca de Ouro).

Caetano e Bethânia participaram, ao lado de outros artistas como Gilberto Gil, Tom Zé e Gal Costa, do mítico show Nós, por exemplo, de inauguração de Teatro Vila Velha em 1964.

Em 1965 Caetano e Bethânia se mudam para o Rio de Janeiro para desenvolverem a carreira. Na ocasião a irmã havia sido convidada para participar do show Opinião a fim de substituir Nara Leão.

Os irmãos Veloso começam a participar do Festival da Canção e, em 1967, Caetano gravou o seu primeiro disco - chamado Domingo - ao lado de Gal.

O Tropicalismo

Caetano fez parte do histórico disco-manifesto dos tropicalistas chamado Tropicália ou Panis et Circensis (1968)

A geração que reuniu talentos como Rita Lee, Gilberto Gil, Tom Zé, Gal Costa, Rogério Duprat entre tantos outros nomes ficou marcada como sendo contestadora, com vontade de promover a mudança.

Relembre As maiores músicas da Tropicália.

Ditadura militar

Com a forte repressão e a censura vividas durante os anos de chumbo, Caetano foi perseguido - assim como tantos colegas -, preso e acusado de desrespeitar o hino e a bandeira nacional.

O cantor então viu-se obrigado a se exilar. Em 1969 viajou para Londres onde permaneceu até regressar ao Brasil três anos mais tarde.

Filhos

O cantor e compositor tem três filhos: Moreno Veloso (fruto da relação com Andréa Gadelha), Zeca e Tom Veloso (filhos de Paula Lavigne, com quem se relacionou por 19 anos).

Caetano Veloso

Ouça Caetano Veloso no Spotify

Confira a lista com os maiores sucessos de Caetano que preparamos especialmente para você!

Conheça também

Atualizado em
Rebeca Fuks
Escrito por Rebeca Fuks
Formada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010), mestre em Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e doutora em Estudos de Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (2018).